RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Retratista: Lucas Vallim de Souza

EMPEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

UM 2012 DOS BUENOS AOS AMIGOS DO BLOG

Já vem fechando a porteira
o peão, velho, cansado,
de barba branca, enrugado,
em sua lida derradeira.
A égua zaina estradeira
sente a fadiga do dono.
Na sombra de um cinamomo
desencilha e solta a campo...
E o taura, feito um santo,
dorme seu último sono!

Mas vem erguendo a poeira
na mesma trilha, um piá.
Um garnizé batará
montando uma báia ligeira.
E vem abrindo porteiras
pelos campos da querência.
Gurizote, sem paciência,
tudo que vê ele prova.
É o ciclo que se renova
no ir e vir da existência.

O Ano Velho é o peão,
o Ano Novo é o guri.
Um vai bombear, por aí,
talvez noutra encarnação.
O outro é renovação,
esperança, recomeço...
Patrão de Tudo! Agradeço
pelo ano bem vivido
e nem lhe faço pedidos
pois... O que tenho é o que mereço.

Versos de: Léo Ribeiro
Gravura de: Voldinei Gonçalves

A todos que estiveram junto com a gente neste ano de 2011, opinando, criticando, elogiando, só posso desejar duas coisas em 2012: Saúde e Paz!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

MINHA RETROSPECTIVA GAUDÉRIA

Ao findar de mais um ano, a pergunta que fica é sempre a mesma: Será que não poderia ter me dedicado mais a uma causa, seja ela qual for? Trabalho, humanitária, familiar, tradicionalista... Estas coisas que nos rodeiam.

Pensando assim, e como é tempo de retrospectivas, resolvi fazer um balanço de minhas atividades em prol da cultura riograndense, visto que esta é a temática de nosso blog.

Cheguei a conclusão, que ando meio recluso em meu rancho. Sempre fui de caseriar. Gosto demais de me enfiar numas bombachas velhas, umas alpargatas esfiapadas, e ficar mateando com os meus pensares, dar minha volteada com a mel (minha cadelinha), ler um livro de poemas, escutar uma música crioula, viver meu mundo na volta dos meus. Mesmo com estas baldas caseiras, penso que poderia ter feito mais. Quem sabe para 2012....

Estas foram algumas de minhas saídas:

Janeiro: Começamos o ano de 2011 trabalhando como avaliador no bem organizado festival Querência da Poesia, de Caxias do Sul, ao lado de meus amigos Jaime Brun Carlos e Romeu Weber.


Fevereiro: Nem a Cavalgada do Mar me tira da varanda de meu rancho praieiro no balneário de Curumim. As férias são sagradas, minha gente!


Março: Voltamos, com toda a intensidade na utilização da internet através do Blog, uma das ferramentas que mais tenho utilizado na pesquisa, preservação e divulgação de nossa cultura. Neste mês de março completamos um ano de atividade ininterrúpta com uma grande promoção: Os Destaques da Década na seara do tradicionalismo. A coisa "bombou", como diz a gurizada.


Abril: Fizemos (eu e o mouro velho) uma das poucas cavalgadas deste ano. Esta é uma das atividades recreativas que mais me agrada. Pena que o tempo anda escasso. Esta jornada foi nos campos dobrados de cima da serra.


Maio: Fui Jurado do 20º Ronco do Bugio de São Francisco de Paula. Este é um dos festivais mais autênticos do Rio Grande pois só é permitido o ritmo bugio, único genuinamente gauchesco. Nota: foi a "sétima" vez que julguei este grandioso evento.


Junho: No findar de junho e clarear de julho palestramos para um grande número de pessoas no aniversário da Estância da Poesia Crioula (que é dia 29 de junho), a Academia Xucra do Rio Grande, entidade que eu já tive a honra de presidir e agora é comandada pelo poeta Cândido Brasil.


Julho: Estivemos na Convenção Tradicionalista na cidade de Taquara (terra do meu grande amigo Marco Aurélio Zoreia - foto), onde podemos presenciar a forma que são produzidos e debatidos os regramentos que norteiam o Movimento Tradicionalista.


Agosto: O Acampamento farroupilha de Porto Alegre começou a tomar corpo e por lá, ao receber um prêmio, encontrei um grande amigo que só conhecia via internet, o Valmir Gomes, mais conhecido por Cariúcho (centro da foto), pois é um carioca de alma gaúcha e que na época de setembro tira suas férias aqui pelo sul só para deliciar-se com nossa cultura e depois divulgá-la lá pela cidade maravilhosa através de seu site. Na foto, aparece também meu filho Lucas.


Setembro: Este ano de 2011 foi o que mais palestrei sobre a influência da maçonaria na Revolução Farroupilha. Estive em onze Lojas Maçônicas, até em Curitiba, PR (foto acima), onde fui recebido com a hospitalidade e cordialidade de verdadeiros irmãos, inclusive pelo Grão Mestre daquele Estado (a esquerda da foto).


Outubro: Estivemos andejando por este mundo velho de Deus, sem, no entanto, esquecer deste Rio Grande nativo.


Novembro: Neste mês nos apresentamos na Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, amadrinhado pelo grande guitarreiro Valdir Verona.


Dezembro: Encerramos o ano como começamos, ou seja, como avaliador em festival. Desta feita foi no Grito do Quero-Quero, em sua quarta edição, na cidade de Igrejinha.

Resumo da ópera: Poderia ter feito mais!

Twitter: @tcheleoribeiro
Se extrair alguma matéria deste blog, o que será uma honra para nós, por gentileza, citar a fonte: blog do Léo Ribeiro

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

RETROSPECTIVA GAUDÉRIA 2011

JANEIRO

Dia 08 - Aconteceu o 58º Congresso Tradicionalista e Eleições no MTG, em Nova Petrópolis. Saiu-se vencedor o candidato Erival Bertolini, da chapa 01 (Sempre MTG), com 382 votos. Flávio Belmonte, da chapa 02 (União Pela Tradição), fez 352. Portanto, uma diferença de 30 votos.

Dias 14 a 16 - Ocorreu a 29ª Gauderiada da Canção Gaúcha, realizada em Rosário do Sul.

Dias 23 a 25 - Festival Grito do Nativismo, em Jaguari, RS.

Dia 23 - CTG Amaranto Pereira, de Alvorada, vai ao Chile representar o Brasil na 21ª edição do Festival Internacional do Folclore realizado na cidade de Antofagasta.

Dia 28 a 30 - Rodeio e Festivais, em Caxias. 23º Rodeio Crioulo Nacional, Festival (musical) Cezar Passarinho e Festival (poético) Querência da Poesia, tudo em Caxias do Sul, numa promoção da 25ª Região Tradicionalista.

Dia 30 de Janeiro - Encontro de Pajadores, em Bento em comemoração ao Dia do Pajador Gaúcho. Homenagem ao nascimento do maior de todos os pajadores, Jayme Caetano Braun, há 87 anos.

FEVEREIRO

Dia 07 - Inaugurado o Rancho do Teixeirinha no Parque de Rodeios de Passo Fundo. Homenagem prestada pelo Tradicionalista João do Prado, que construiu o imponente Rancho "Teixeirinha Cantador do Rio Grande", onde ficará abrigado o Museu que contará a história do artista.

Dia 20 - Cavalgada do Mar. Esta foi a postagem: "Agora são exatamente 11:17 hs deste domingo ensolarado pelas bandas do sul, dia 20 de fevereiro. Acaba de passar pela frente do nosso rancho praieiro, em Curumim, a 27º Cavalgada do Mar em seu segundo dia de andanças. Ao que vi, com olhos críticos, foi a mais organizada de todas."

Dia 23 - Borghetti assume o IGTF. Na presença de várias autoridades, artistas, tradicionalistas e representantes da imprensa, o Dr. Rodi Pedro Borghetti tomou posse como presidente da Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore. O ato oficial aconteceu às 18h30min desta quarta-feira, 23/02, na sede da entidade, no Centro Administrativo do Estado, em Porto Alegre.

Dia 27 - Morre Zeno Cardoso Nunes: Assim nosso blog deu a notícia: Com pezar comunicamos ao mundo tradicionalista o falecimento, ocorrido ás 13:00 de hoje, do poeta Zeno Cardoso Nunes. Zeno nasceu em 15 de agosto de 1917 sendo natural de São Francisco de Paula e foi, por duas gestões, presidente da Estância da Poesia Crioula. Ocupava a cadeira 27 da Academia Rio-Grandense de Letras. Autor de diversos livros, escreveu, juntamente com seu mano Rui Cardoso Nunes, o Dicionário de Regionalismos do Rio Grande do Sul, um dos livros gauchescos mais vendidos de nossa terra. Destacava-se, entre centenas de belíssimos poemas de sua marca, o conhecidíssimo Briga de Touros

MARÇO

Dia 03 - Nosso Blog completa um ano de atividades ininterruptas com uma média de quatro postagens diárias.Para comemorar tal data, promovemos o concurso DESTAQUES DA DÉCADA , onde pessoas ligadas ao tradicionalismo escolheram os mais destacados nomes nas diversas categorias propostas (veja o resultado no link "o que já foi publicado em nosso blog").

Dia 24 - Ocorre a 10º edição do Rodeio Nacional Cidade de Porto Alegre. O evento faz parte das atividades comemorativas aos 239 anos da capital.

Dias 24 a 27 - 4º Canto Missioneiro, em Santo Ângelo, a Capital Missioneira. O festival é promovido pela prefeitura de Santo Ângelo, através da Secretaria de Cultura, Lazer e Juventude, com produção e coordenação artística da Gente Gaúcha Produções.

ABRIL

Dia 13 - Show comemorativo aos 40 anos da Barranca. Aconteceu no dia 13, no Teatro da URGS, completamente lotado, o show comemorativo aos 40 anos do festival Barranca, de São Borja. Os Angüeras abriram o espetáculo que seguiu com diversos artistas que se fizeram presentes ao longo destas 4 décadas.

Dia 23 - 40ª Barranca - Integrantes do Grupo Os Qüeras, de Passo Fundo, vencem a 40ª edição do festival da Barranca, de São Borja.

Nota: O tema das composições é sorteado na sexta-feira santa e as composições são apresentadas pelos concorrentes no sábado. O mote deste ano foi: que se preserve a raiz, mas que se renove a flor

Dia 25 - Morre Rui Biriva. Assim nosso blog deu a triste notícia: "Neste exato momento (são 23h 31min) recebo mensagem no celular. É meu amigo Jairo Reis me dando conta do falecimento do cantor Rui Biriva, 53 anos, na noite de hoje, ás 22h 45 min. Rui Biriva, o Tchê Loco era apresentador do programa Paralelo Sul da TVE e intérprete multi premiado em festivais nativistas. Uma de suas composições mais destacadas foi Castelhana, em parceria com Elton Saldanha

MAIO

Dia 14 - 5ª Edição do Festival Capela da Canção Nativa, de Amaral Ferrador.

Dia 28 - Eleita a Primeira Prenda do Rio Grande. A primeira prenda do Rio Grande do Sul, a passofundense Adriane Rebechi Rodrigues passou o título mais desejado das mulheres tradicionalistas para a conterrânea Joelma Pauline Schmohl Meotti durante o encerramento da 41ª Ciranda Cultural de Prendas, realizada de quinta a sábado em Passo Fundo.

Dias 27 a 29 - Edição de Três Festivais Nativistas:

26º Carijo, de Palmeira das Missões; 21ª Tafona, de Osório e 20º Ronco do Bugio, de São Francisco de Paula.

JUNHO

Dia 05 - 27º Reponte da Canção, de São Lourenço do Sul, RS, saindo-se vencedor, na Linha Campeira, La Mandinga (Chamamé) de Juliano Javoski e Gustavo Brasil e na Linha Livre, Como Lo Siento (Canção), de Frederico Viana

Dia 08 - O poeta e escritor Alcy de Vargas Cheuiche é escolhido Patrono da Semana Farroupilha de 2011. Notícia que nosso blog deu em primeira mão. A comunicação oficial saiu no dia seguinte.

Dia 22 - Aconteceu a 19ª Sapecada da Canção Nativa, de Lages, tendo como vencedora a canção O Primeiro Canto, na interpretação de Luiz Marenco e Xiru Antunes, Letra de Sérgio Carvalho Pereira e música de Roberto Borges.

JULHO

Dia 11 - o CTG Rancho da Saudade, de Cachoeirinha, um dos Centros de Tradições mais destacados do Estado, vai mostrar nossa arte na França.

Dia 14 - O CTG Lalau Miranda, de Passo Fundo, com sua invernada juvenil, foi representar o Brasil, e nosso folclore gaúcho, nos festivais de Castelfore, Norma e Citta di Fondi, todos na Itália.

Dia 29 - 76º Convenção Tradicionalista em Taquara. Os regulamentos do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) foram debatidos na cidade de Taquara, RS.

Dia 30 - 31ª Coxilha Nativista de Cruz Alta. Coração de Madeira, de Adriano Silva Alves e Cristian Camargo, com Marcelo Oliveira, Raineri Sphor, Roberto Borges e Cícero Camargo foi a campeoníssima da 31ª Coxilha Nativista de Cruz Alta.

AGOSTO

Dia 20 - Acendimento da Chama Crioula e a Abertura Oficial das Comemorações Farroupilhas na cidade de Taquara

Dia 23 - O Ministério Público de Contas encaminha processo ao Tribunal de Contas do Estado representando contra o executivo municipal de Porto Alegre em face de possíveis irregularidades na Semana Farroupilha de 2009.

Dia 27 - Tem Início a Expointer, a maior feira agropecuária da América Latina.

SETEMBRO

Dia 13 - 19ª Mostra da Cultura Gaúcha em Passo Fundo

Dia 20 - Festejos Farroupilhas Rio Grande a fora.

Dia 24 - 16ª Sesmaria de Osório. 1º Lugar: Ementário da Alma. Autor: Henrique Fernandes, declamador: Henrique Fernandes e amadrinhador: Gabriel Selvage

OUTUBRO

Dia 05 - Aconteceu a 17ª Seara de Carazinho que teve por vencedora a composição Alma de Rancho e Pasto, de Hique Barbosa, Henrique Fernandes e Augusto Baschera na interpretação de Jean Kirchoff e Henrique Fernandes

Dia 10 - Morre o bandoneonista argentino Chaloy Jara que, por vários anos, acompanhou o cantor Cenair Maicá.

Dia 14 - O blogueiro entra de férias e se vai as Zorópias. O blog tem uma pausa depois de uma ano e meio de postagens ininterrúptas.

NOVEMBRO

Dia 11 - Aconteceu a 19ª Tertúlia Nativista de Cruz Alta. Primeiro Lugar: Quando o Rio Grande Corre Pelas Veias, letra de Marcelo Domingues DÁvila e música de Robson Garcia.

Dia 11 - Ocorreu a 26º edição do Ponche Verde da Canção de Dom Pedrito. Primeiro Lugar: Coração de Campo. Letra: Adriano Alves e Xiru Antunes. Música: André Teixeira. Intérprete: Fabiano Bacchieri.

Dia 15 - 25º Musicanto Sul Americano de Nativismo, de Santa Rosa. Primeiro Lugar: Bendito Seja, Gênero: Milonga. Autores: Caetano Silveira e Fausto Prado

Dia 18 - Começa o 26º ENART, Encontro de Artes e Tradição no Parque da Oktoberfest, rua Galvão Costa, 755, centro de Santa Cruz do Sul. Além das danças tradicionais, 21 categorias são disputadas no Enart.

Dia 25 - Inaugurado o forun de São Luiz Gonzaga tendo em sua frente a escultura de uma índia missioneira.Obra do escultor Vinícius Ribeiro.

Dia 30 - Ocorre 1ª Tertúlia Solidária no Auditório Don Antônio Zattera, em Pelotas, em benefício do Lar da Criança São Luiz Gonzaga. O espetáculo teve a Direção Musical de Negrinho Martins e a Direção de Palco de Anderson Ribeiro. Por ali passaram grandes nomes do nativismo como Clarissa Ferreira, Juliana Spanevello, Adriano Silva Alves, Aluísio Rockembach, Fabiano Bacchieri, Fernando Scalfeld, Joca Martins, Lisandro Amaral, Silvério Barcelos e Xirú Antunes que, gratuitamente, emprestaram sua arte em prol da piazada do Lar da Criança.

DEZEMBRO

Dia 09 - Festival o Rio Grande Canta o Cooperativismo. Promovido pelo Sescoop-RS o Festival O Rio Grande Canta o Cooperativismo realiza sua quinta edição e se firma como um dos mais importantes e bem organizados eventos do estado. A grande final aconteceu na noite de 09 de dezembro na cidade da Tapera e o resultado foi o seguinte: Primeiro Lugar: O Ideal da Parceria, de Rodrigo Bauer, Mario Barbará e Vantuir Cáceres, na interpretação de João de Almeida Neto

Dia 12 - Morre José Cláudio Machado. José Cláudio Machado nasceu em Tapes, RS, em 17 de novembro de 1948. Começou sua carreira de intérprete no antigo conjunto Tapes e consagrou-se para o grande público ao vencer a Califórnia da Canção Nativa de 1972 com a composição Pedro Guará, um clássico regionalista.

Dia 15 - Cesar Oliveira e Rogério Melo recebem disco de ouro. Esta foi a correspondência remetida ao nosso blog pelos artistas: "Na noite desta quinta-feira, durante o lançamento do CD e DVD Rio-grandenses, em Porto Alegre, fomos surpreendidos - pela gravadora ACIT - com uma homenagem pelos nossos dez anos de carreira e também com o recebimento do Disco de Ouro pela vendagem de 50 mil cópias do CD e DVD Pátria Pampa."

Dia 17 - Ocorre, na cidade de Igrejinha, o 4º Grito do Quero-Quero, que teve por vencedor o cantor Leandro Berlesi

Dias 16 a 18 - O 1º Encontro de Repentismo de Marau, realizado nos dias 16, 17 e 18 de dezembro de 2011, na Praça Dr. Eupídio Fialho, foi sucesso absoluto de público e de participantes.

Twitter: @tcheleoribeiro
Se extrair alguma matéria deste blog, o que é uma honra para nós, por gentileza, citar a fonte: blog do Léo Ribeiro


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

IMAGENS DO 4º GRITO DO QUERO-QUERO

Recebemos de meu amigo, grande tradicionalista e líder cultural da Região do Paranhana, Ubiratan Guilherme, algumas fotos do 4º Grito do Quero-Quero, de Igrejinha, evento realizado agora em dezembro no CTG Sentinela da Querência. Os prognósticos para o ano que vem são dos melhores. Segundo Ubiratan, coordenador geral do evento, o festival sofrerá algumas alterações como divisão por categorias entre composições inéditas e não inéditas e a criação de uma categoria para os piás.

Comissão Avaliadora do 4º Grito do Quero-Quero. Da esquerda para a direita da foto: Cláudio Kierin, Patricia Kebach, Ubiratan Guilherme, José Roberto e este blogueiro, Léo Ribeiro.

Leandro Berlesi (a esquerda) que além de vencedor do festival, foi o Melhor Intérprete.

Show de João de Almeida Neto encerrou o evento. Na gaita menor, já dando seus primeiros acordes, o filho de Ubiratan Guilherme.

SOBRE MEUS DESEJOS PARA 2012

Caro amigo Léo

Todos os teus desejos acredito que sejam de muitos, mas muitos tradicionalistas. Destaco abaixo alguns dos teus desejos, dizendo que são os melhores para o nosso pequeno, mas grande mundo tradicionalista, principalmente os de números 7, 8, 9, 10 e 11.

Desculpe, Meu Mano, mas eu incluiria ainda mais um, mesmo sabendo que a intenção do Mano é doze (12) por ser a ano 2012:

Seria assim: Que os dirigentes do Movimento Tradicionalista Gaúcho se preocupassem mais com os Centro de Tradições Gaúchas, que são os que lhes sustentam, lhes dando mais apoio e incentivo, principalmente na preparação dos jovens e que durante os Festejos Farroupilhas se preocupassem única e exclusivamente com o uso dos recursos para realmente festejarmos os feitos farroupilhas.

Quem sabe 13 (treze) para ser o número da sorte.


CARLOS HOMRICH
Advogado-OAB/RS 39.479
Tradicionalista
Fones: (51)8438.8984-(51)9784.3870
www.carloshomrich.jur.adv.br

MEUS 12 DESEJOS PARA 2012

NA SEARA DO TRADICIONALISMO

1 - Que nossas autoridades (principalmente estaduais) reconheçam que, embora tenhamos um mosaico cultural muito grande, o qual respeitamos em todas suas características específicas, a (cultura) que mais identifica-se com nosso Estado é a tradicionalista, não merecendo o menosprezo que recebeu em 2011.

2 – Que a pirataria, motivo de falência das gravadoras, desapareça de nosso meio fazendo reaparecer velhos ídolos musicais e o surgimento de novos talentos.

3 – Que o ECAD repasse aos autores um mínimo dos valores que recebe em sua saga arrecadadora.

4 – Que retornem os festivais nativistas que, ano a ano, vão esvaindo-se dos palcos do Rio Grande.

5 – Que o peão de estância, gaúcho de quatro costados, não precise abandonar o campo para vir dependurar-se nos morros povoeiros a procura de trabalho que, na maioria das vezes, não passa de puxar uma carroça de papelão.

6 – Que nossas grandes empresas de comunicação dêem mais espaço a trabalhos que divulguem os costumes regionais do povo gaúcho.

7 – Que, no acendimento da chama crioula de 2012, os aficionados pela “latinha” (microfone) deixem passar para seu destino os milhares de cavaleiros, não os prendendo, por mais de 4 horas, no lombo dos cavalos, enquanto os discursos se sucedem...

8 – Que a sétima arte (cinema) de ôh de casa aqui pelo Rio Grande. Vivemos do esforço pessoal de alguns diretores e cineastas que vagueiam mendigando algum incentivo para mostrar na tela os nossos costumes e a nossa história (o mesmo vale para o teatro).

9 – Que o Movimento Tradicionalista preocupe-se mais com os verdadeiros princípios do Movimento em vez de largura de bombacha, tamanho de lenço, aba de chapéu... Que siga os ensinamentos de um de seus maiores líderes, o poeta Glaucus Saraiva, que raramente andava pilchado. Num Congresso em Bagé, em uma plenária sobre indumentária, Glaucus fazia parte da mesa diretora vestindo uma roupa “safari”. Questionado por alguém do público sobre suas “pilchas” ele respondeu: - O tradicionalismo não está nas roupas. Está na alma!

10 – Que os Centros de Tradições saiam de suas clausuras (sedes) e que vão ao encontro do povo mostrando nossa cultura nas escolas, nas creches, nos abrigos, nas vilas... A parte social de uma entidade deve ir além de dançar por dançar.

Em Tempo: Muitas entidades já fazem isto

11 – Que reapareçam os Grupos Folclóricos que levavam, além fronteiras, nossas tradições e nossa arte. As invernadas robotizaram-se para concorrer no ENART e brigar, na acepção da palavra, pelo primeiro lugar. A dedicação afetiva de um filiado por seu CTG está desaparecendo à medida que crescem os profissionais do tradicionalismo.

12 – Que eu não me torne um tradicionalista chato e ranzinza!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

VOLTEANDO DATAS - NASCE NOEL GUARANY

Num dia 26 de dezembro, do ano de 1941, nascia em Bossoroca, RS, Noel Borges do Canto Fabrício da Silva – Noel Guarany - um dos troncos missioneiros. Artista que cantava opinando sobre temas de cunho social. Foi um dos versejadores que mais exaltou o chão vermelho das missões.

O NATAL DE CADA UM

Como foi o natal de vocês, leitores do blog? Espero que tenha sido dos melhores possíveis e de acordo com o agrado de cada qual. O meu, foi igual a tantos outros. Com muita harmonia, simplicidade, em meio a família. Por longos anos nos reunimos em nosso galpão, lá em São Chico de Paula. É um momento de confraternização e de reafirmação do verdadeiro espírito natalino.

Subimos a serra no sábado, abaixo de chuvisqueiro e muita neblina, coisa natural nesta querência. Nesta data, não visito ninguém. Me soco no citado galpão Aconchego dos Gaudérios e por lá fico escrevendo, meditando e proseando com minha gente. Para não dizer que não saí do rancho, dei um ôh de casa e tomei umas cuias com meu amigo e irmão Adão Bueno e a Liane que estão embarcando, hoje mesmo, para Portugal.

Agradeço a Deus por mais este natal passado em família, como é de meu gosto.

Com minha esposa Miriam. Agora no dia 28 de dezembro completaremos 26 anos de casados (afora os 10 de namoro).

Com o Lucas. Filho de tigre sai pintado e este ninguém pode me negar a procedência. É a minha fuça.

Com minha Xodó, Mariana. Notem que estou com os olhos marejados. Fico assim perto desta guria...

Com a família. Poucas pessoas faltaram mas a grande ausência, já pelo segundo ano, foi de meu sobrinho/filho, Thiago, que virou o natal trabalhando (no Kzuka).

sábado, 24 de dezembro de 2011

VOLTEANDO DATAS

NASCE GLAUCUS SARAIVA

Num dia 24 de dezembro de 1925, nascia em São Jerônimo o poeta regionalista Glaucus Saraiva, um dos pioneiros do Movimento Tradicionalista Gaúcho. Seu poema mais conhecido intitula-se Chimarrão, declamado no vídeo acima, uma relíquia de acervo histórico.

Colaboração: Hilton Araldi

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

PARCEIRADA: UM FRATERNO ABRAÇO!

Nesta data, há muito tempo,
nos rincões de Nazaré
o carpinteiro José
e sua esposa Maria
andejavam na procura,
de um lugar, qualquer lugar,
que lhes pudesse abrigar
até raiar novo dia.

Conseguiram, á muito custo,
um estábulo, nada mais.
e ali, entre animais,
Maria, então, deu a luz.
É o começo de uma saga
que mudou a humanidade
através da cristandade
que nascia com Jesus.

Com estes versos iniciais fiz um poema, há longos anos, sobre o natal. Minha concepção sobre o aniversário de Jesus, bem como meu espírito natalino, não mudou muito no decorrer da vida. Considero Cristo a pessoa mais importante que andejou pela face da terra. Isto, por si só, diz tudo. Em relação ao natal, da forma mercantilista como está, tenho minhas restrições. Mas, cada qual com suas crenças e formas de visão, vamos levando meio que aos encontros do cavalo.

Amanhã vou subir a serra e, lá por São Chico de Paula, vou me recolher ao Aconchego dos Gaudérios, meu galpão que aparece na foto principal do blog, prosear um pouco com o Supremo Arquiteto, agradecer pelas graças que me deu e torcer para que os ensinamentos de dois mil e tantos anos não desapareçam das mentes dos povos.

Não sou de mandar cartões de felicitações, mas quero, do fundo da alma, retribuir e agradecer a todos que lembraram-se deste gaudério. Anotei os recados que me chegaram em forma de telefonemas, correio eletrônico e correio normal. A estes amigos e amigas um beijo no coração. Aos outros que, como eu, não têm esta balda de remeter congratulações mas que, nem por isso, esquecem de suas amizades, um fraterno abraço.

CÉSAR OLIVEIRA E ROGÉRIO MELO DESEJAM

UM FELIZ NATAL A TODOS

Cordialmente,
César Oliveira & Rogério Melo
Mariana Pires - Asse.Imprensa & Produção Executiva

NATAL NO PAMPA

É Natal no pampa...
A Estrela Boiera se adelgaça
pelo firmamento sulino.

Três peões,
Reis Magos das vastidões campechanas
dão um -ôh de casa
retrechando as esporas nazarenas.

No frontal do rancho
os vaga-lumes, em lusque-fusque,
fogoneiam contra o cinamomo
formando a mais pura e linda
árvore natalina.

Na mesa, a ceia simples
o vinho, o queijo, o pão,
o charque gordo, a oração.
Na estrebaria, o burro,
a vaca, a criação,
um presépio natural.

E o menino? O Filho de Deus?
Ele nos deixou a sós?
Não! Ele andeja por aí
nos ventos, nas sementes,
nos retratos dos avós.
Ele está no interior
de cada um de nós!

Texto: Léo Ribeiro
Gravura: Reis Magos Gaúchos - Berega

28º REPONTE DA CANÇÃO

vencedores da Linha Livre do 27º Reponte. Foto: Rafael Grigoletti

Já estão disponíveis o Regulamento do 28º Reponte da Canção e do 20º Pérola em Canto e suas respectivas Fichas de Inscrições (ver em: repontedacancao.blogspot.com). Em vista de pequenas alterações no regulamento, em relação à edição anterior, sugerimos a sua leitura atenta. O evento acontece de 08 a 11 de março de 2012, no Galpão Crioulo do Camping Municipal de São Lourenço do Sul.

Informações importantes:

- Prazo Final para Inscrições: 20 de janeiro de 2012

- Triagem: 26 e 27 de janeiro de 2012

28º Reponte da Canção
"A MÃO QUE TOCA O OUVIDO E O CORAÇÃO!"

Há Exatos 28 anos, no ano de 1984, acontecia em São Lourenço do Sul, a primeira edição do Reponte da Canção, festival que se tornaria mais tarde um dos maiores e principais eventos nativistas do estado do Rio Grande do Sul. Traz a São Lourenço do Sul, o melhor da música nativista e muitos visitantes que se encantam com as belezas naturais da Pérola da Lagoa.

Clediane Oliveira
Diretora de Eventos

Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio
Prefeitura Municipal de São Lourenço do Sul
53) 3251 9519 ou (53) 91551870
www.turismosls.blogspot.com
www.repontedacancao.blogspot.com

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

PARABÉNS, CANTADOR DE CAMPANHA!

Num dia 22 de dezembro, do ano de 1964, portanto há 47 anos, nascia em Porto Alegre o cantor Luiz Marenco, um artista ícone de sua geração, responsável pela continuidade de trabalhos idealizados por Jayme Caetano Braun e Noel Guarany. Luiz Marenco resgatou, através de sua música, a moçada que já andava se bandeando do tradicionalismo. Parabéns, Cantador de Campanha, é o desejo de nosso blog!

Twitter: @tcheleoribeiro
Se extrair alguma matéria deste blog, citar a fonte

O NATAL GALPONEIRO DE JAYME CAETANO

A cuia do chimarrão,
É o cálice do ritual,
E o galpão é a Catedral
Maior da terra pampeana,
Que de luzes se engalana,
Para esperar o NATAL.

A cuia aquece na palma
Da mão da indiada campeira,
Dentro da sua maneira,
Rezando e chairando a alma,
Para recuperar a calma,
Que fugiu do mundo inteiro.
Enquanto o estrelão viajeiro,
Já vem rasgando caminho,
para anunciar o "Piazinho",
A Virgem e o Carpinteiro.

Em nome do Pai,
- Do Filho e do Espírito Santo,
É o chimarrão que levanto,
E o vento faz estribilho,
A prece do andarilho,
Ao Piazito Salvador,
Filho de Nosso Senhor,
Do Espírito e do Pai,
De volta a terra aonde vai,
Falar de novo em amor!

Tem sido assim - dois mil anos,
Ninguém sabe - mais ou menos,
Vem conviver com os pequenos,
De todos os meridianos,
E repetir aos humanos,
As preces de bem querer.
Quem sabe até - pode ser,
Que um dia seja atendido,
E o mundo velho perdido,
Encontre paz para viver.

Ele sabe da apertura,
Em que vive o pobrerio,
A fome - a miséria - o frio,
Porque passa a criatura,
Mas que - inda restam - ternura,
Amizade e esperança,
É que pode, a cada andança,
Mesmo nos ranchos sem pão,
Aliviar o coração,
Num sorriso de criança!

Pra mim - que ouvi na missões,
Causos de campo e rodeio,
Do "Negro do Pastoreio",
Cruzando pelos rincões,
Das lendas de assombrações,
E cobras queimando luz.
Foste - Menino Jesus,
O meu sinuelo de fé,
Juntando ao índio Sepé,
O Nazareno da Cruz!

E a Santa Virgem Maria,
Madrinha dos que não tem,
Fez parte - sempre - também,
Da minha filosofia,
Eu que fiz de Sacristia,
Os ranchos de chão batido,
E que hoje - encanecido,
Sou sempre o mesmo guri,
A bendizer por aí,
O pago que fui parido!

E o Nazareno que vem,
Das bandas de Nazaré,
Chasque divino da fé,
Rastreando a luz de Belém,
Ele que vai morrer também,
Pra cumprir as profecias.
É Natal - nasce o MESSIAS,
Salve o Menino Jesus!
Mas o que fogem da luz,
O matam todos os dias.

Presentes - "Papais Noéis",
Um ano esperando um dia,
Quando a grande maioria,
Sofre destinos cruéis.
O amor pesado a "mil-réis",
E mortos vivos que andam,
Instituições que desandam,
Porque esqueceram JESUS,
O que precisa, é mais luz,
No coração dos que mandam!

Que os anjos digam amém,
Para completar a prece,
Do gaúcho que conhece,
As manhas que o tigre tem.
Não jogo nenhum vintém,
Mesmo sendo carpeteiro,
Mas rezo um Te-Déum campeiro,
Nessa Catedral selvagem,
Pra que faça Boa Viagem,
O enteado do Carpinteiro!

Twitter:@tcheleoribeiro
Se extrair alguma matéria deste blog, favor citar a fonte

Colaboração: Hilton Araldi

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

CLASSIFICADAS DA 30ª GAUDERIADA

Foram divulgadas nessa terça-feira as músicas classificadas para a 30ª Gauderiada da Canção Gaúcha de Rosário do Sul, que será realizada dias 13, 14 e 15 de janeiro.

Pelas Tardes - Chamamé
Letra- Jorge Nicola Prado
Música- Leonardo Diaz Morales
Cruz Alta

Sentinela do Rincão - Milonga
Letra-Diego Muller e Binho Pires
Música- Èrlon Péricles
Canoas, São Luiz Gonzaga e Porto Alegre

Açoita Cavalo - Milonga
Letra-Gujo Teixeira
Música- Jarí Terres
Lavras do Sul e São Gabriel

Sebruna - Rasguido
Letra-Evair Suarez Gomez
Música- Juliano Gomes
Livramento e Porto Alegre

Essas Milongas - Milonga
Letra e Música - Cleiber Rocha
Porto Alegre

Levo a Alma Nos Arreios - Milonga
Letra-Rafael Teixeira Chiapeta
Música-Leonardo Diaz Morales
Cachoeira do Sul e Cruz Alta

Romance da Dançadeira - Canção
Letra - Binho Pires e Tadeu Martins
Música - Erlon Péricles e Elton Saldanha
São Luiz Gonzaga e Porto Alegre

O Pouso - Chamamé
Letra - Volmir Coelho e Othelo Caiaffo
Música - Volmir Coelho
Livramento

Milonga de Tantas Luas - Milonga
Letra - Gujo Teixeira
Música - Paulo Ricardo Saavedra
Lavras do Sul e São Gabriel

A Guitarra e a Cordeona
Letra - Fabio Prates, Mauro Dias, Zeca Alves
Música - Fabio Prates, Lucas Nunes e Samuel Costa
Rosário do Sul, Livramento e Santo Antonio das Missões

De Uma Lareira Apagada - Milonga
Letra - Rodrigo Bauer
Música - José Altair Rodrigues
São Borja-RS e São Miguel do Oeste-SC

Zaino Estrela - Chamarra
Letra - Claudio Souza
Mùsica - Alexson Massagão
Dom Pedrito

Essa Meninas - Zamba
Letra - Marcelo Domingues D’Àvila
Música - Tuny Brum
Livramento e Santa Maria

Retrucando a Saudade - Chamarra
Letra - Davi Teixeira
Música - Tchê Loco
Porto Alegre e São Gabriel

**Músicas da fase local (classificadas em eliminatória realizada em outubro)

01 – AS NUVENS QUE VEM DE LÁ - Valsa
Letra e Música – Sergio Roberto Vieira

02- CANTAR E PRECISO - Milonga
Letra – Mario Calegaro e Música - Ronaldo Muller

03 – OLIVEIRA SILVEIRA, HISTÓRIA E LEGADO - Milonga
Letra e Música Marco Antonio Gomes Soares

04 – ALUMBRADOS - Milonga
Letra Joel de Freitas Paulo e Música Nirion Machado

Gauderiada Juvenil, Mirim e Pré Mirim

Classificadas Juvenil
Maiquel Filho
Quando o Céu Chora Saudade-
Camaquã – RS

Vitória Staggmeier Santana
Milonga Pra Constâncio Soledade-
São Gabriel – RS

Eduarda Rosa de Oliveira
A Sombra de Um Cinamomo-
Sant’Ana do Livramento – RS

Giavana Jung Mattini
Milonga Pra Constâncio Soledade-
Porto Alegre – RS

Daniela Borges Winz
Carreira de Campo-
Sant’Ana do Livramento – RS

Larissa Campos Brito
Suplica do Rio-
São Leopoldo – RS

Vitória Correa de Oliveira
Trezentas Onças-
Palmeira das Missões – RS

Natanael Giehl
Bem Na Porteira-
Dois Irmãos – RS

Classificadas Mirim
Laura Baum
Campo e Luz
Ivoti – RS

Lucas Fialho Cornel
Depois das Léguas da Carreteira-
Rosário do Sul – RS

Thais Barcelos de Oliveira
Rebanho de Agonia
orto Alegre – RS

Vagner Aloy Rodrigues
Armas de Guerra
São Gabriel – RS

Classificadas Pré- Mirim
Isadora Fernandes Salaberry
Reifância- Palmeira das Missões- RS

Anna Laura Fialho Cornel
Manhãs-Rosário do Sul – RS

Kathelyn Beatriz da Silva
Desgarrados-Gravataí – RS

Giuliana Machado Lemos
Rancho de Luz-São Gabriel – RS

Fonte: Site Gauderiada da Canção
Publicada por PAULO RICARDO COSTA em seu blog:
Entre Mates e Guitarras
entremateseguitarrasblogspot.com

"NÃO" AO PAPAI NOEL DE BOMBACHAS

Para muitas pessoas, entre as quais eu me incluo, e com todo o respeito para com quem pensa diferente, a figura do Papai Noel, da forma como está, não precisaria existir. De bombachas, guaiaca, lenço e chapéu, então, como querem fazer por aí em alguns Natais Gaúchos, pior ainda.

Na Argentina já existe um movimento para “destronar” o bom velhinho, tudo em face de que o bonachão de vermelho tornou-se mais conhecido do que o próprio menino Jesus, que deveria ser a figura central do natal.

E aí é que está o perigo. O mercantilismo, o comércio, superaram o espírito que deveria predominar em 25 de dezembro. O dia de alegria, de reflexão, de fraternidade, deu lugar á troca de presentes, embora os presentes tenham seu significado natalino pois Belchior, Baltazar e Gaspar, os três reis magos, levaram ouro, incenso e mirra ao menino filho de Deus. Mas e quem não pode comprar? E as crianças que não ganham nada? E quem não tem além de um pão em sua ceia natalina? Por tudo isto, tenho o natal como um dos dias mais tristes do ano.

Mas voltemos ao Papai Noel de bombachas. Temos que vivenciar o natal de acordo com nossas tradições cristãs e familiares, cultuando o presépio, os cânticos, as orações e a real representatividade que a data significa. Nada mais além disto.

No entanto, admitindo e respeitando a figura do Papai Noel, devemos entender que ele não é “cria” nossa, não pertence ao nosso clima, região e cultura. Agauchar o Papai Noel é colocar nossos costumes num corpo alheio, estranho. Estaríamos desmistificando um personagem que, embora universal, foi criado a partir de seu ambiente e com seus propósitos.

Com simplicidade, esperança e união, façamos desta data o que ela requer. Na humildade de uma manjedoura, na riqueza da presença de amigos e familiares.

Twitter: @tcheleoribeiro
Se extrair alguma matéria deste blog, citar a fonte

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

ESTÂNCIA DA POESIA CRIOULA

A Estância da Poesia Crioula está com inscrições abertas até 15 de Fevereiro de 2012 para o

1º CONCURSO DE POESIAS GAUCHESCAS "JAYME CAETANO BRAUN" e 1° CONCURSO DE CAUSOS GAUCHESCOS "APPARICIO SILVA RILLO".

O seguinte regulamento normatiza o Concurso:

CONCURSO DE POESIAS JAYME CAETANO BRAUN

1) A partir desta data, até 15 de Fevereiro de 2012 estão abertas as inscrições para o 1º Concurso de Poesia Gauchesca “Jayme Caetano Braun”.

2) O tema do Concurso é livre, porém, deverá abordar a história, lendas, tradições, usos ou costumes do Rio Grande do Sul.

3) Os trabalhos apresentados deverão ser inéditos, na forma de “décimas espinélas”, “oitavas” ou “sextilhas”, obedecendo métrica e rima, no estilo consagrado pelo grande poeta gaúcho.

4) O trabalho apresentado deverá conter o título e pseudônimo do autor. Em separado deve ser enviado os dados pessoais, com endereço, telefone e e-mail para contato.

5) Cada autor poderá concorrer com um trabalho em cada modalidade: “décima espinéla”, “oitava” ou “sextilha”.

6) Os trabalhos deverão ser encaminhados, em três cópias, até o dia 15 de Fevereiro de 2012 para o seguinte e-mail: acandido@ghc.com.br ou endereço: ESTÂNCIA DA POESIA CRIOULA – EPC Rua Duque de Caxias, 1525, Conj. 49/D CEP: 90.010-283 - Porto Alegre - RS – BRASIL

7) Não será cobrado taxa de inscrição.

8) Os trabalhos serão julgados por comissão especializada, indicada pela instituição promotora do concurso.

9) PREMIAÇÃO: Os trabalhos selecionados do 1º ao 5º lugar receberão diploma.

10) Os trabalhos classificados em 1º, 2º e 3º lugares receberão Diploma e Troféu.

11) Os resultados serão proclamados e os prêmios conferidos em solenidade especial, em Porto Alegre, durante o mês de março de 2012, em local a ser definido.

CONCURSO DE CAUSOS APPARÍCIO SILVA RILLO

1) A partir desta data, até 15 de Fevereiro de 2012 estão abertas as inscrições para o 1º Concurso de Causos Gauchescos “Apparício Silva Rillo”.

2) O tema do Concurso é livre, porém, deverá abordar a história, lendas, tradições, usos ou costumes do Rio Grande do Sul.

3) Os trabalhos apresentados deverão ser inéditos, na forma de narrativa de causo gauchesco (galponeiro, campeiro, pulpeiro) no estilo consagrado pelo grande poeta gaúcho. OBS: Não confundir causo com conto. Não será permitido o uso de termos chulos.

4) O trabalho apresentado deverá conter o título e pseudônimo do autor. Em separado deve ser enviado os dados pessoais, com endereço, telefone e e-mail para contato.

5) Cada autor poderá concorrer com até dois trabalhos.

6) Os trabalhos deverão ser encaminhados, em três cópias, até o dia 15 de Fevereiro de 2012 para o seguinte e-mail: acandido@ghc.com.br ou endereço: ESTÂNCIA DA POESIA CRIOULA – EPC Rua Duque de Caxias, 1525, Conj. 49/D CEP: 90.010-283 - Porto Alegre - RS – BRASIL

7) Não será cobrado taxa de inscrição.

8) Os trabalhos serão julgados por comissão especializada, indicada pela instituição promotora do concurso.

9) PREMIAÇÃO: Os trabalhos selecionados do 1º ao 5º lugar receberão diploma.
Os trabalhos classificados em 1º, 2º e 3º lugares receberão Diploma e Troféu.

10) Os resultados serão proclamados e os prêmios conferidos em solenidade especial, em Porto Alegre, durante o mês de março de 2012, em local a ser definido.

Porto Alegre, 26 de novembro de 2011.

Cândido Brasil
Presidente E.P.C.

GRANDE RODEIO

Coluna Regionalismo
Por ISRAEL LOPES
Advogado e Pesquisador da Música Regional

GRANDE RODEIO

No artigo anterior, falei que no início do programa regionalista “Grande Rodeio”, os apresentadores foram Paixão e Dimas. No entanto, a participação do Dimas foi quando saiu o Paixão. Paixão Côrtes, em 1953 apresentou o “Festa no Galpão” na Rádio Farroupilha, que foi o primeiro programa gauchesco de auditório, onde se apresentavam pilchados, interpretando danças folclóricas. Então, na época, chegou a Porto Alegre, o paulista Octávio Augusto Vampré, para reestruturar a Rádio Farroupilha. Paixão Côrtes, diz no livro “Falando em Tradição & Folclore Gaúcho – Excertos Jornalísticos (1981):

“Tivemos, o privilégio de, a convite de nosso diretor artístico, Vampré, participar da estrutura definitiva de um novo programa, que foi lançado a 1º de maio de 1955, com nossa animação e de Darcy Fagundes, com o nome de Grande Rodeio Coringa”.

Darcy Fagundes, “O Gaúcho Vaqueano do Rádio”, participou desde o primeiro programa ao lado do Paixão, depois ao lado do Dimas e até o final ao lado do Luiz Menezes. Com a saída do Paixão, aí é que entra a participação do Dimas, no Grande Rodeio, a convite do próprio Darcy Fagundes, como esclarece o folclorista Antonio Augusto Fagundes, na matéria “A Verdade sobre o Grande Rodeio Coringa”, na ZH, de 15 de abril de 1989:

“ Aí ele mesmo lembrou de um moço de Bagé que redigia como free lancer uns textos para a emissora, onde entrava o gauchismo, uns versos crioulos, de vez em quando. Seu nome era Dimas Costa. (...). Nasceu, assim, a dupla Darcy Fagundes e Dimas Costa, que durou muito pouco: em seguida, o Maurício Sobrinho chamou o Paixão (Maurício tinha comprado a Rádio Gaúcha e queria botar no ar um programa no horário do Grande Rodeio Coringa e à altura daquele da rádio rival, a Farroupilha)”.

Com a ida de Paixão para a Rádio Gaúcha, ele levou o Dimas e apresentaram o programa de auditório “Festança na Querência” (de 1957 a 1962) aos domingos, das 20 às 21 horas. Com a saída de Dimas, Antonio Augusto Fagundes, conhecia o compositor Luiz Menezes, que se apresentava no programa “Campereadas”, do Lauro Rodrigues, na Rádio Gaúcha, então sugeriu a Darcy Fagundes que o convidasse, na apresentação do Grande Rodeio Coringa, que depois passou a ser Grande Rodeio Farroupilha, também apresentado aos domingos, mas no horário das 21 às 22 horas. Foi, sem dúvida, o maior programa de auditório de todos os tempos no Rio Grande do Sul, por onde passaram os principais nomes da música regional gaúcha, da época, que iam surgindo até o final da década de 1970 enquanto o programa se manteve no ar.

(Publicado no Jornal Armazém da Cultura de São Borja, edição de novembro de 2011)

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

ENCONTRO DE REPENTISMO DE MARAU

RESULTADO

Improvisadores de diversas cidades do Rio Grande do Sul construiram o suecesso do evento de repentismo de Marau.

O 1º Encontro de Repentismo de Marau, realizado nos dias 16, 17 e 18 de dezembro de 2011, na Praça Dr. Eupídio Fialho, foi sucesso absoluto de público e de participantes.

Sob a produção cultural de Jandira Moraes e promoção da Prefeitura Municipal de Marau, com Financiamento Pró-Cultura RS - Secretaria de Cultura - Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o evento contou com coordenação técnica de José Estivalet e a apresentação de Orlei Caramês. Houve também o aplaudido espetáculo do cantor Elton Saldanha e grupo.

A nominata dos premiados ratifica a abrangência geográfica adquirida pelo encontro em sua primeira edição e confirma a qualidade de versos produzidos ao calor do repente gaúcho, sob a emoção e o aplauso do público de aproximadamente 2500 pessoas por dia.

João Barros, vencedor da trova campeira, foi também o campeão dos campeões.
(veja a premiação completa)

Pajada
1º lugar: Vanderlei Rosa (Troféu + 2.500,00)
2º lugar: Leoncio Amaral (Troféu + 1.500,00)
3º lugar: Jadir Oliveira Filho (Troféu + 1.000,00)

Trova Campeira (Mi Maior de Gavetão)
1º lugar: João Barros (Troféu + 2.500,00)
2º lugar: Celso Oliveira (Troféu + 1.500,00)
3º lugar: Milton Pinheiro (Troféu + 1.000,00)

Trova de Martelo
1º lugar: Miguelzinho (Troféu + 2.500,00)
2º lugar: Macedinho (Troféu + 1.500,00)
3º lugar: João Freitas (Troféu + 1.000,00)

Trova Estilo Gildo de Freitas
1º lugar: Jadir Oliveira (Troféu + 2.500,00)
2º lugar: Luizinho Araujo (Troféu + 1.500,00)
3º lugar: Adão Bernardes (Troféu + 1.000,00)

Campeão dos Campeões:
Vencedor: João Barros (Troféu + 3.000,00)

Paulo de Freitas Mendonça
Assessor de Imprensa
Reg. Prof. MTB 11.627

UM CHASQUE CATARINENSE

Bueno xirú!!

Venho através deste humilde e-mail parabenizá-lo pelo blog que diriges. Dotado de uma simpatia ímpar, o site retrata as verdades e beldades do nosso Rio Grande. Com temas ecléticos e muito culturais, nos faz situar perante eventos e tradições muitas vezes esquecidas ou não tidas como prioridades. Eu, como catarinense por nascença e gaúcho por tradição, sempre procuro resgatar os moldes de antigamente para nossa evolução. Já participei mais de 13 anos em grupos de dança, já fui 1o peão regional de nossa 6a RT/SC e continuo valorizando e apoiando os CTGs de minha cidade Araranguá/SC, foto acima,(CTG Galpão de Estância e CTG Crioulos do Caverá).

Deixo aqui meu quebra-costelas ao amigo, lhe dando uma salma de palmas pelo trabalho e oferecendo nosso apoio para o futuro de nossa tradição gaúcha!

Att

Leandro Agostinho de Oliveira

DOS TEMPOS DE OUTRORA

No flagrante acima, um antigo ferro de passar roupas. Literalmente, era feito de ferro, pesado, ôco por dentro, onde eram colocadas as brasas incandescentes do fogão a lenha. Com o peso e o quentume das brasas e da própria chapa do fogão, as donas de casa ficavam horas e horas passando as peças de roupas. Hoje tudo é elétrico, a vapor, leves como uma pluma a ainda se contrata alguém para fazer tal serviço. Tempo bom, não volta mais...

CHASQUES BUENACHOS DE UNS "QÜERAS"

Vai chegando o fim do ano... É tempo de repensarmos o que fizemos e o que deixamos de fazer na temporada que ora finda. É tempo de retrospectivas e de recomeços.

Sempre disse que um dos maiores inventos da humanidade, na minha opinião, foi o calendário. Imaginem a vida sendo uma coisa contínua!? Que marasmo!

Nesta época recebemos e encaminhamos muitas felicitações. O espírito se fortalece.

Dentro deste quadro fraternal, fomos alvo de palavras de carinho de integrantes dos Qüeras, de Passo Fundo (grupo tradicionalista de preservação de cultura), mais precisamente dos irmãos Glaucio e Glenio Vieira (afora as palavras bonitas do Edgar Paiva).

Aos Qüeras (foto abaixo) o meu muito obrigado, a minha estima e o meu Feliz Natal, indiada!

Bom dia Léo,

tudo bem tchê?

Estamos chegando ao final do ano e é normal muitas reflexões, pois que meu mano Glenio, me enviou uma coluna pro site da Alma Nativa, mas achei de tanto fundamento que resolvi repassar ao amigo, pois o Glenio relata com verdade alguns fatos desse 2011 e envolvem todos nós, inclusive, te citaste com muita propriedade (e faço minhas as palavras dele).

Mas de tudo isso, quero realmente é TE AGRADECER e fazer o devido registro que nós Queras temos pelo amigo, mas muito mais que isso, como disse o Glenio, foi enriquecedor para todos nós ter convivido contigo lá no Ronco do Bugio e pode ter certeza que estaremos lá em 2012, para conviver mais um pouco contigo.

Mil gracias Léo,

O Rio Grande há de reconhecer teu valor, os Queras já fazem isso...
FELIZ NATAL MEU MANO VELHO, MEU PROFESSOR!!
Abraços fraternos a você, a D. Miriam e a seus filhos e familiares.

Glaucio Vieira
Rádio Alma Nativa
Os Queras
Lagoa Vermelha – RS

*************************************************************

Dando boca pro 2012.

Não sou o FANTÁSTICO, mas gosto de retrospectivas. O ano que passou, ou que está em vias de acabar, realmente foi de muito trabalho e dificuldades. Por onde se anda, com quem se fala a história é a mesma: - já vai tarde 2011.

No entanto, é bom lembrar que muitas coisas boas aconteceram no cenário musical nativo, e no meu particular mais ainda. Lembrei que lá no começo do ano, na páscoa, juntamente com meus companheiros Jauro Gehlen e Edgar Paiva, o homem da pena, vencemos a 40ª Barranca, o que pra nós foi um marco, não só pelo prêmio em si, mas pela consagração de uma ideia de nativismo e gauchismo que compactuamos os 3. Ano passado tinha ficado um gostinho ruim com o 2º lugar lá na Barranca, pois julguei a música vencedora um pouco distanciada das coisas da terra. Mas enfim é passado, tava reservado pra 2011.

Também neste ano, por intermédio do Dr. Flori Wegher, grande compositor e meu colega, tive a oportunidade de conviver por vários dias com alguns amigos como o Luiz Marenco e o Joca Martins, na gravação do CD Comparsa Musiqueira que reúne os trabalhos do Dr. Flori, e que estou produzindo juntamente com músicos do mais alto gabarito como Luis Escobar, Augusto Baschera, Jauro Gehlen e outros tantos. Essa convivência com estes intérpretes mostrou mais uma vez que ninguém chega a determinadas posições por acaso. Você diria: isso eu sei! E eu digo: e eu comprovei!

A simplicidade destes talentos natos, o trato que eles tem com as pessoas, demonstram o caráter e a forma como conduzem suas carreiras, que já não são mais novas, e a cada dia e a todo instante crescem mais. Um episódio que prova isso, foi que o Marenco ao chegar em Passo Fundo com sua família, em frente a um hotel vizinho de um shopping center, mal havia descido de seu carro e já estava rodeado de pessoas pedindo autógrafos, fotos e tudo mais. E não eram gauchada não, eram novos, crianças, velhos, 'emos' e doutores, todo mundo querendo falar com o homem!

Também neste ano, mais uma de minhas previsões se confirmou. Augusto Baschera é confirmado como grande instrumentista e compositor do Rio Grande, premiadíssimo na Seara da Canção e já está de malas prontas pra ir embora. Olha, eu conheço esse piá já de tempo, mas de quatro anos pra cá, a subida meteórica dele, graças a muito estudo e afinco nas 6 ou 7 cordas, dava mostras que o talento transbordaria. Passamos um mal bocado na Vacaria, onde eu e ele não premiamos música nenhuma, mas ficou a certeza de que ele voaria bem longe e rapidamente. Campeão da Seara, classificando inúmeras músicas em festivais e agora embarcando pra Europa. Vai com deus Gusto, o Rio grande te acompanhará na palma da mão, na cuia do teu chimarrão.

Bah, tem mais um monte de coisas boas que aconteceram que não chegaram ao relato, muitas mesmo, como a parceria com o Léo Ribeiro lá no Ronco do Bugio, este quera que conheci pessoalmente lá e que é um cara sensacional.

A nossa Rádio Alma Nativa, para qual escrevo, e a felicidade de ver meu mano Glaucio destrinchado nos microfones e dando orgulho a sua família.

Foi muita coisa, perdemos agora o Zé Claudio. Que cosa não? Bem no finzinho do ano. E quase perdemos o Plauto Cruz, quando o Prefeito de POA resolveu matar ele numa entrevista. Mas deu tudo certo, o Plauto está vivo e já se encontrou com o Prefeito para confirmar a situação. E o mestre Zé Claudio, foi-se porque certamente a precisão lá no céu era maior que a nossa. Penso até que o Passarinho reencarnou, porque o patrão velho mandou chamar o Zé pra lá. O grande arquiteto não gosta de ficar sem uma baita guela gaúcha ao lado dele.

Che, vou orar muito para que cada dia de 2012 seja de mais saúde e felicidade pra todos do que em 2011, e que venham muitas Barrancas, Vacarias, Coxilhas, Roncos e Califórnias pra gente ter do que rir. Afinal como dizia o Rillo: “não é fácil ir embora e como é difícil voltar...”

Ala pucha tia picucha, quadro o corpo e vou de lado, um baita 2012 e DÊ-LE boca pro Gateado Tchê!

Glenio Lemos Vieira
Avogado e Compositor Musical
Twitter: @GlenioLV

domingo, 18 de dezembro de 2011

CÉSAR E ROGÉRIO - HOMENAGEM

Na noite desta quinta-feira, durante o lançamento do CD e DVD Rio-grandenses, em Porto Alegre, fomos surpreendidos - pela gravadora ACIT - com uma homenagem pelos nossos dez anos de carreira e também com o recebimento do Disco de Ouro pela vendagem de 50 mil cópias do CD e DVD Pátria Pampa.

Queremos compartilhar esse momento emocionante com todos que admiram e apóiam nosso trabalho. Sem vocês isso não seria possível! Agradecemos muito o carinho do nosso público e o esteio dos colegas músicos e compositores, de nossa família, da imprensa e daqueles que, de um modo ou de outro, dão vida à cultura regional cotidianamente. A todos vocês, o nosso sincero reconhecimento.

César Oliveira e Rogério Melo

4º GRITO DO QUERO-QUERO-VENCEDORES

1º Lugar: Bastos e Versos, com Leandro Berlesi

2º Lugar: Moçambique de Branco, com Jessilena Etcheverry

3º Lugar: De Bois e Arados, com Adams Cezar

Música mais Campeira: Entre o Palanque e o Chão, com Maurício Vargas

Melhor Canção Inédita: A Nossa Canção, com Andrius Cruz

Música mais Popular: Não Confirmou, com Lucas Oliveira

Melhor Instrumentista: Vinícius Silva, em Milonga Para Um Funeral

Melhor Indumentária: Grupo Milonga Para Um Funeral

Conjunto Vocal: Família Cirne

Conjunto Instrumental: Moçambique de Branco

Destaque Feminino: Flávia Oliveira, em Réstia de Vida

Destaque Masculino: Leandro Berlesi, em Bastos e Versos

Destaque Regional: Luiz dos reis, em Ode ao Humano da Aldeia M'Byá Guarany

sábado, 17 de dezembro de 2011

MEU MOURO VELHO ESTÁ SE "ACHANDO"


Minha filhota, a Mari, faz design de moda na faculdade UniRitter, em Porto Alegre. Em uma das cadeiras do curso, os alunos têm que criar, confeccionar, fotografar e depois discorrer em aula sobre o seu produto. A Mariana, que trouxe de sua avó Doralice o gosto pelo trabalho em panos (minha mãe costurou desde os 15 anos de idade), criou algumas peças inspiradas no livro de Don Quixote de La Mancha e precisava de um ambiente rural para a sessão de fotografias. Lembramos, então, da Cabanha Fraternidade, onde meu mouro velho come e dorme, já que temos andado muito pouco. Pois agora, meu parceiro de tantas jornadas, além de comer e dormir, para ocupar seu tempo, virou "artista". Faz parte do book fotográfico da Mariana. E não é para menos a sua faceirice. Com uma modelo bonita como a Paulinha ao lado, qualquer um fica se achando...

Produção e Fotos: Mariana Vallim

4º GRITO DO QUERO-QUERO

VAI HOMENAGEAR JOSÉ CLÁUDIO MACHADO

Hoje a noite estaremos na cidade de Igrejinha, RS, trabalhando como avaliadores do festival 4º Grito do Quero-Quero, no CTG Sentinela da Tradição. A partir das 20h, 16 concorrentes subirão ao palco para disputar as premiações previstas em regulamento.

Posso antecipar aos leitores do blog que será prestada uma homenagem a José Cláudio Machado, recentemente falecido e que, a partir do próximo ano, a melhor composição da linha campeira levará um troféu com o seu nome.

ANIVERSÁRIO DA RÁDIO RURAL

MATE E FESTIVAIS PARA COMEMORAR ANIVERSÁRIO

Para marcar o 12º aniversário da Rádio Rural AM 1120, que acontece no dia 18 de dezembro, os comunicadores Ernesto Fagundes e Jairo Reis comandarão, na segunda-feira, 19, uma edição conjunta dos programas A Hora do Mate e Ronda dos Festivais, das 17h até as 19h.

Nas duas horas de programa, os apresentadores receberão todos aqueles que aparecerem no estúdio da emissora, sejam artistas, ex-comunicadores e até mesmo ouvintes.
- Não teremos convidados especiais, todos que vierem nos dar um abraço e comemorar conosco serão bem vindos.

Para que o grande público também participe serão disponibilizados o número do telefone do estúdio (51) 3218.5777 e os endereços dos programas no MSN: ahoradomate@hotmail.com e ronda.festivais@hotmail.com

Comemore conosco! Participe por telefone ou então venha até o estudio da Rural, na Rua Correia Lima, 1960 - Morro Santa Teresa.

Grato pela atenção e divulgação.

JAIRO REIS
Executivo de Contas
Comunicador
Rádio Rural AM 1120
(51) 3218.5693 - 9859.4833
jairo.reis@rdrural.com.br
www.clicrbs.com.br/rural
www.gruporbs.com.br

DIONÍSIO COSTA - ESCLARECIMENTO

Informamos através desta nota, que a denominação e a parceria "Dionísio Costa e Grupo Trancaço" está desfeita.

Devido à divergências quanto ao rumo à ser seguido por essa parceria, achamos por bem e de comum acordo, encerrar as atuações da mesma. O que não impedirá futuras apresentações em parceria, porém sem o compromisso de estarmos associados com o mesmo ideal artístico. Qualquer contrato em fase de negociação, continuará recebendo a
atenção e o profissionalismo devido.

Dionísio Costa segue sua carreira solo de cantor e compositor e o Grupo Trancaço dará continuidade às suas atividades.

Sem mais para o momento, um forte e sincero abraço!

Dionísio Costa.
Grupo Trancaço.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

5º FESTIVAL QUERÊNCIA DA POESIA

POEMAS CLASSIFICADOS

*Poemas Locais:
- Quando os Versos Ganham Asas - Sebastião Teixeira Corrêa/Caxias do Sul
- Remorsos de Um Velho Corredor de Carreira - Tiago Ilha/Flores da Cunha
- Dulcinéia de Fumaça - Uili Bergamin/Caxias do Sul

*Poemas Estaduais:
- 100 Versos Para o teu Sorriso - Vaine Darde/Capão da Canoa
- Libertação - Alex Brondani/Santa Maria
- O Caderno de Poesias - Carlos Omar Vilella Gomes/Santa Maria e
Paulo Tarso Vilella Gomes/Encantado
- Pelas Frestas da Infância - Zeca Alves/Santana do Livramento
- Razões para Exaltar um Canto - Gilberto Trindade dos Anjos/São Paulo
- Romaria - Luiz Lopes de Souza/Passo Fundo
- Uma Incrível Batalha Entre Dom Quixote de La Mancha e Uma Traça Faminta -
Rodrigo Bauer/São Borja e Gujo Teixeira/Lavras do Sul

*Suplentes:
- Viagens na Tarde Gris - Luciano Salermo/Bento Gonçalves
- Pra um Filho Novo - Nenito Sarturi/Santiago
- Pilchas Viegas - Juan Carlos Pirali - Dolores/República Argentina

Fonte: Luciano Salermo

REALMENTE UM SHOW DE ARREPIAR O PÊLO

No apagar das luzes do ano de 2011, quando um resto de lua de dezembro se mescla ao sol de janeiro, um show de arrepiar o pêlo.

Integrando o projeto Música aos Pares apresentaram-se, ontem a noite, no Theatro São Pedro, o músico gaúcho Luiz Carlos Borges e a cantora argentina Liliana Herrero. Que espetáculo!

Tendo a sensibilidade de integrar o repertório ao ambiente (Theatro São Pedro) os artistas, num intercâmbio cultural excelente, presentearam o público que lotou as dependências com um show, show não, showzaço (acho que nem existe esta palavra) com melodias que andejaram por chacareras, polcas, milongas, zambas, chamamés e até forró, interpretados com um sentimento poucas vezes visto por estas paragens.

Liliana Herrera,considerada a maior intérprete do folclore argentino depois de Mercedes Sosa, canta muito. A cada gole de vinho em uma taça postada ao seu lado, sua voz e sua presença de palco levava ao delírio o grande público que interagiu com os artistas ao ajudar a cantora a interpretar, no improviso, a canção Asa Branca, de Luiz Gonzaga, que ela gosta muito mas que não sabia a letra completa. Liliana Herrera parecia estar relatando verdadeiras tragédias em seu modo portenho de cantar. Borges, ao fim de uma música não se conteve e falou em português: - parece que é a última vez que ela está cantando... A risada foi geral.

Luiz Carlos Borges, por sua vez, mostrou que é o artista mais completo do Rio Grande do Sul. Sua versatilidade é impressionante. Compõe, toca violão e acordeom com a mesma maestria e canta em português e espanhol em tons altos e baixos, graves e agudos, que mais parece um remanso de rio. Ao final de uma habilidosa performance instrumental de Borges, Liliana Herrero fez menção de ir embora, pois nada mais tinha a fazer ali.

Acompanhados por excelentes músicos, Borges e Liliana lavaram minha alma musiqueira para enfrentar o ano que já dá hô de casa. Entusiasmado, na boca da madrugada me fui a churrascaria Garcia’s, solito no más, comer uma costela e tomar umas taças de tinto seco.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

VOLTEANDO DATAS

Num dia 15 de dezembro, do ano de 1950, nascia em Bagé, RS, Eron Vaz Mattos (fotos abaixo), um dos maiores poetas gauchescos que o sol "aquenta". Autor de verdadeiros clássicos, Eron é um dos compositores mais procurados pelos artistas que desejam acolherar em suas melodias o versejar autêntico e campeiro do Rio Grande.

Também num dia 15 do mês de dezembro, mas no ano de 1924, nascia, em Uruguaiana, RS, o saudoso poeta, declamador e radialista Darci Fagundes, um dos apresentadores do lendário programa radiofônico Grande Rodeio Coringa, que ia ao ar nas "caixinhas falantes" dos ranchos gauchescos, aos domingos a noite.

CAVALGADA DO MAR GARANTIDA

Terminou em aperto de mãos a reunião entre os organizadores do evento e o Ministério Público. Ficou acertada uma regra de transição. Em fevereiro os participantes receberão cartilhas com orientações. A partir de 2013, os cavalos deverão estar identificados com pulseiras e também passar por exames de sanidade.

Fonte: Jornal ZH

Opinião do blog: estas cartilhas já existem a bastante tempo e não funcionam. Como já dissemos, tudo vai da responsabilidade de cada cavaleiro. Noventa e cinco por cento dos participantes tem essa consciência mas, de última hora, aparecem aqueles "ginetes de fim-de-semana" que desejam aparecer para seus amigos e parentes nas areias da praia e, sem preparo algum além de um tubo da pomada hipoglós, saem a fazer proezas na cavalgada.

Outra preocupação dos organizadores, além do cuidado com seus animais, deve ser o comportamento social de meia dúzia de borrachos que comprometem toda a beleza do evento.

Foto: Vilmar Romera, coordenador da Cavalgada

TRÊS BONS SHOWS NA CAPITAL, HOJE.

Serviço:

O que: Show do cantor nativista Walther Morais

Quando: 15 de dezembro, quinta-feira, 21h

Onde: Boteco Tchê (José do Patrocínio, 885, Cidade Baixa)

Informações: Reservas (51) 32285262


Serviço:

O que: Show do Projeto Canções Aos Pares, com Luiz Carlos Borges e a cantora argentina Liliana Herrero

Quando: 15 de dezembro, quinta-feira, às 21h

Onde: Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro s/n)

Ingresso: a entrada é franca e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do teatro


Serviço:

O que: Lançamento do CD e DVD Rio-grandenses, de César Oliveira&Rogério Melo

Show de abertura: Luciano Maia

Convidados: Paulinho Pires, Shana Muller, Mauro Moraes, Anomar Danúbio Vieira e Rogério Villagran

Quando: 15 de dezembro, quinta-feira, às 21h30

Onde: Centro de Eventos Casa do Gaúcho (Parque da Harmonia), em Porto Alegre

Ingresso: 01 brinquedo novo, que será doado para crianças carentes

Informações: (51) 9822.9151 ou producao@cesarerogerio.com.br

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

CASA TEMÁTICA DO GAÚCHO, EM GRAMADO

Novo atrativo do município de Gramado, o Parque Gaúcho fará um apanhado antropológico da formação do povo rio-grandense. Em área total de 120 mil metros quadrados, o projeto é resultado de seis anos de execução e pesquisa. Na primeira etapa o público poderá ver o Memorial do Gaúcho. O espaço resgata peças que retratam os hábitos e costumes dos primeiros habitantes do pampa. O empreendimento é privado e idealizado por Marcos Gomes, proprietário do Gramadozoo.

O parque conta ainda com restaurante temático, arena de shows e domas, exposição de animais crioulos, galpão mirim, horta orgânica, herbário, espaço para mostra de arte gauchesca, apresentações da lida campeira e local para apresentações artísticas. Prevê ainda a inauguração do Santuário Gaúcho, em 10 mil metros quadrados de área coberta. Com cerca de mil peças, vai fazer a reconstrução histórica do surgimento do gaúcho desde os primórdios do consumo da erva-mate pelos índios até o período das charqueadas no início do século 20.

Para montar o acervo do memorial, os pesquisadores buscaram bibliografias do Rio Grande do Sul, da Argentina e do Uruguai, além de autores europeus que colonizaram o pampa e fizeram suas observações sobre o modo de vida dos habitantes locais. Todas as vestimentas são recriadas e têm relação com a atividade na lida com o gado e a extração do couro. Além dos itens históricos, o memorial coloca em uso os antigos utensílios e técnicas utilizadas pelo gaúcho, como o sistema de estaqueamento feito com ossos para secagem do couro, o beneficiamento da lã, a produção do charque, o carijo da erva-mate, entre outros.

Resgata ainda as vestimentas, as ferramentas de trabalho e as formas de locomoção e habitação do gaúcho. Maquetes ilustram o cotidiano no ciclo do couro e do charque. O empreendimento fica no Km 35 da ERS 115, ao lado do Gramadozoo. “Mais uma vez a comunidade de Gramado mostra que esta cidade é o que é, pelo trabalho de grandes empreendedores. Gramado apresenta uma gama de atrativos e isso garante uma excelente movimentação de turistas de todas as idades. A cultura gaúcha ganhou um amplo espaço, que levará as nossas tradições a outros Estados e Países”, destacou o prefeito da cidade Nestor Tissot.

JOCA MARTINS E JULIANA SPANEVELLO

NO PARQUE GAÚCHO

Dois dos mais consagrados artistas nativistas do Rio Grande do Sul, Joca Martins e Juliana Spanevello, estarão na mais nova casa temática sulina, o Parque Gaúcho, empreendimento que visa resgatar, preservar e difundir os costumes mais tradicionais de nosso Estado. O Parque Gaúcho localiza-se na RS 115, Km 35, Bairro Várzea Grande, na mesma entrada do Gramado Zoo, a cinco quilômetros do centro de Gramado.

O show do Joca e da Juliana, que tem percorrido os palcos rio-grandenses com o maior sucesso, será nesta sexta-feira, dia 16, ás 20h. O espetáculo, o qual eu afianço como um dos melhores que já assisti, será acompanhado de um jantar tipicamente gaúcho. Não percam, e me cobrem depois!

Informações:
eventos@parquegaucho.com.br
54 3421 0800
54 9154 8861

ESTÂNCIA DA POESIA CRIOULA

FAZ ALMOÇO DE ENCERRAMENTO DE ATIVIDADES DO ANO 2011

Luiz Alberto Ibarra, único fundador da Estância ainda vivo e seu atual presidente Cândido Brasil.

Confrades e Amigos da Estância da Poesia Crioula,

participem com seus familiares da nossa Confraternização de Final de Ano

Dia: 17 de dezembro de 2011 - Sábado
A partir das 11:30 hs
Local: Churrascaria Garcias
Av. Praia de Belas, 618 - Porto Alegre
Telefone: 3224.2661

Favor confirmar presença através deste correio eletrônico ou telefone: 51.92019127
Após este evento, entraremos em recesso, retornando as atividades em 03/03/2012.

Atenciosamente.

Cândido Brasil
Presidente E.P.C.