RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Foto: Lucas Vallim. Camila Pacheco em St Kilda - Melbourne (Austrália)

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

quarta-feira, 4 de maio de 2016

PAULINHO PIRES - PARTE II


COMEU A CARNE?

Léo Ribeiro, Adão Bueno e Paulinho Pires

Mais uma do Paulinho Pires.
 
Estávamos no café da manhã na bela pousada à beira da Lagoa dos Patos, em São Lourenço do Sul. O Paulinho com aquela calma que Deus lhe deu. Sem atropelos e sem correria. Enquanto os demais já terminavam de saborear seu dejejum o grande serrotista recém dava as primeiras bicadas na xícara de porcelana.   
 
A sua nova companheira Angelina, a Gê, já estava de pé ao lado da farta mesa, pronta para subir para os aposentos e pressionando o homem velho para agilizar sua refeição quando ele balbuciou entre dentes alguma resignação como a dizer: - Que saco....
 
Ai a "Gê", brava de nascença, proferiu em alto e bom tom para que todos ouvissem: - O que!? Tá arrependido!!?? Agora aguenta!!?? JÁ COMEU A CARNE, TEM QUE ROER OS OSSINHOS!!!??
 
Oiga-lê Rio Grande Velho.
 
 
    

terça-feira, 3 de maio de 2016

PAULINHO PIRES - PARTE I


CARREGANDO UMA LENDA VIVA


Como já fiz referência, neste fim de semana minha esposa e eu estivemos visitando amigos em São Lourenço do Sul. Levei nesta jornada meu parceiro, músico, irmão Paulinho Pires, o grande tocador de serrote que, por sua vez, levou junto sua nova companheira (Paulinho Pires viuvou no ano passado).
 
Viajar com o Paulinho é um prazeraço porque os causos, as piadas, as terminologias que  brotam do autor do Cevador de Mates, Súplica do Rio, e outros tantos sucessos musicais, são sempre muito engraçadas, tornando a viagem mais curta. Eu tento sugar tudo o que posso. Pena não ter um gravador...  
 
Esta lenda viva do Rio Grande está com 83 anos e sua amiga, a Angelina, que ele chama amorosamente de Gê, deve ter idade parecida. Ela cuida dele com o maior esmero e regramentos pois o Paulinho Pires sempre foi um homem meio descuidado com horários. A pressa nunca foi apresentada a este grande parceiro.
 
E como todo casal novo, os dois são cheios de carinhos. E eu só negaciando pelo retrovisor...
 
Vez em quando, na folga do namoro, o Paulinho largava uma que chegava a me doer a cabeça de tanto rir.
 
Na hora em que os dois tomaram alguns dos diversos remédios diários, ali por perto do município de Cristal, o Paulinho, com sua voz pausada e mansa, me saí com esta:
 
- Pois sabes, Léo, que eu e a Gê temo igual a junta de boi carrero passando em ponte estreita. Um se firmando no outro....
 
Aí eu larguei de mão.
 
   

segunda-feira, 2 de maio de 2016

A FAZENDA DO SOBRADO


Sempre que vou em uma cidade do meu Rio Grande, com um pouco de tempo, gosto de visitar museus, cemitérios e lugares históricos. Pois neste fim de semana estivemos na bela e hospitaleira São Lourenço do Sul. Por lá, existe um casarão muito bem conservado que retrata passagens de nosso passado heroico. A Fazenda do Sobrado, onde morou a irmã de Bento Gonçalves.
 
Abaixo, um texto sobre o muito que representa esta construção.  


Este blogueiro e o amigo Paulinho Pires. Ao fundo, a Fazenda do Sobrado 
 
Situada às margens da Lagoa dos Patos, e distante 1 km do centro da cidade a Fazenda do Sobrado tem importância histórica na fundação e no desenvolvimento de São Lourenço do Sul. Importância tal que a cidade tomou emprestado o antigo nome da fazenda.

A história da Estância do Sobrado inicia com o capitão Joaquim Gonçalves da Silva, o primeiro dono das terras onde hoje se situa a fazenda, que teria deixado de herança aos seus filhos Bento Gonçalves da Silva e Anna Joaquina Gonçalves da Silva (Donanna), porções de terra situadas à margem esquerda do Rio Camaquã (Estância do Cristal) e à sua margem direita, até o arroio hoje conhecido como São Lourenço (Estância do Sobrado).
 
Natural do Rio Janeiro e morador de Rio Grande, José da Costa Santos casou-se com Anna Joaquina Gonçalves da Silva Santos (irmã de Bento Gonçalves) e tornou-se proprietário das terras entre Boqueirão e São Lourenço do Sul, as quais deu o nome de Estância de São Lourenço, santo do qual era devoto. Para servir de sede da estância, José da Costa Santos mandou construir um sobrado no fim do século XVIII. A Estância São Lourenço também ficou conhecida como Estância do Sobrado, pois este tipo de construção não era comum na época. 
 
Conforme pesquisa do jornalista Pedro Caldas, a referência mais antiga à fazenda provém de um documento de 1805, localizado na vila de Rio Grande, que menciona o batizado de Ezequiel Soares da Silva, realizado na Fazenda do Sobrado. José da Costa Santos e Anna Joaquina (Donanna) tiveram três filhas: Anna da Silva Santos que casou com João Francisco Vieira Braga; Tereza da Silva Santos que casou com Inácio José de Oliveira Guimarães e Perpétua da Silva Santos que casou com Antônio Francisco do Santos Abreu.

O sobrado passa a ser conhecido como Solar dos Abreu, em função do casamento, em 1831, da filha mais nova de José da Costa Santos e Donanna, Perpétua da Silva Santos com Antônio Francisco dos Santos Abreu que deu continuidade à administração da Estância São Lourenço, já partilhada, mas ainda não dividida, por ocasião da morte de José da Costa Santos, em 1826. A filha de Perpétua e Antonio Francisco casou-se, mais tarde, com seu primo, José Antônio de Oliveira Guimarães, filho de Inácio José de Oliveira Guimarães e de sua falecida esposa Tereza da Silva Santos.
 
Historicamente também tem fundamental importância e participação a figura de Inácio José de Oliveira Guimarães, outro genro de Donana, casado com Tereza da Silva Santos. Abastado fazendeiro, chefe de polícia no Boqueirão e líder político que foi, até, deputado da República Rio-Grandense. Durante a Revolução Farroupilha a vila de Boqueirão era o centro jurisdicional eclesiástico da área que se estendia de Corrientes até as cercanias de Porto Alegre. Em razão disso, Boqueirão era também um centro político e populacional importante. O chefe político de Boqueirão era Inácio José de Oliveira Guimarães que durante toda a revolução, deu apoio logístico aos farrapos, através dos escravos, fornecendo cavalos e gado, construção e reparo de barcaças e lanchões.
 
A Fazenda do Sobrado foi utilizada como quartel general por Bento Gonçalves e seus comandados, além de ter prestado auxílio e abrigo a Giuseppe Garibaldi, que ali se resguardava da Armada Imperial. Segundo Egon Ziebell de Abreu, era na Fazenda que Bento Gonçalves se reunia com Inácio José de Oliveira Guimarães para acertar contatos políticos e para deliberar sobre os rumos da guerra na região do litoral.
O historiador afirma, ainda, que a estância era conhecida dos navegantes da lagoa, pois o sobrado servia de farol devido a um lampião que Donanna conservava todas as noites em uma das janelas, bem no alto. De Pelotas até Porto Alegre não existia nenhuma construção daquele porte na margem da Lagoa dos Patos.Mas não foi só durante a Revolução Farroupilha que a Fazenda São Lourenço ou Fazenda do Sobrado teve fundamental importância.
 
Quando eclodiu a Guerra do Paraguai, atendendo a convocação do Império, Joaquim Francisco dos Santos Abreu (o almirante Abreu), filho de Antônio Francisco dos Santos Abreu, engajou-se às tropas imperiais. Egon Ziebell de Abreu afirma que a Fazenda do Sobrado ter-se-ia constituído como “um ponto de destaque na região de tal ordem, que chegou a hospedar a Princesa Isabel e seus acompanhantes”, tendo sido “diversas vezes requisitada, não só no período da Revolução Farroupilha, como também na Guerra do Paraguai”. Atualmente a Fazenda do Sobrado possui área de 300 hectares distribuídos em plantações de arroz, milho e soja, além da criação de bovinos e eqüinos. Pertence à Ivani Serpa, viúva de Solimar Serpa, que a adquiriu do médico pelotense, Dr. Ariano Carvalho, herdeiro dos primitivos donos. Restaurada e em bom estado de conservação, as linhas harmoniosas da sede da fazenda contrastam com as seteiras (vide foto abaixo), que guardam a memória de épocas em que se faziam necessárias tais medidas de defesa.
 
 
 

sábado, 30 de abril de 2016

ABRINDO O PONCHO


PRAS BANDAS DE SÃO LOURENÇO
 
Este blogueiro e Pandiá Cardoso
 
Hoje, sábado, estamos abrindo o poncho pras bandas de São Lourenço do Sul para o lançamento do CD do amigo Pandiá Cardoso, onde tenho um trabalho que dá nome a obra (Mate do Estribo). Vou lá para curtir um pouco o frio da Zona Sul de meu Estado e rever parceiros como o Adão Quevedo (produtor do disco).
 
Vão comigo nesta jornada o lendário tocador de gaita-de-boca, serrote e violão, Paulinho Pires e nossas patroas. Com certeza vai ser uma viagem de muitos risos, causos e estórias deste grande artista do Rio Grande.
 
Até mais, companheirada e se não sair postagens amanhã é porque a pegada foi feia.
 
Foto: Rogério Bastos
 
 
 
 
 
 
 
 

REPONTANDO DATAS / 30 DE ABRIL


Praça 30 de Abril, ou Praça da Cruz do Barro Vermelho

Num dia 30 de abril, do ano de 1838, acontece o Combate do Barro Vermelho, na Tomada de Rio Pardo, uma das maiores vitórias dos farroupilhas na Guerra dos Farrapos.

Cerca de 5 mil homens se enfrentaram, numa das maiores vitórias dos rebeldes gaúchos em toda a campanha.

Bento Gonçalves, bento Manuel Ribeiro, Antônio de Souza Netto e Domingos Crescêncio comandaram os farrapos que atacaram Rio Pardo. O marechal Sebastião Barreto e o major José Joaquim de Andrade e Neves, ao perceberem que não conseguiriam defender a cidade, ordenaram que os soldados resistissem, enquanto reuniam os outros oficiais para fugir de barco pelo Rio Jacuí, segundo o historiador militar Lucas Alexandre Boiteux.

Tomando a cidade, Souza Netto capturou a banda imperial e encomendou ao seu maestro, Joaquim José de Mendanha, a composição de um hino para os separatistas. O músico entregou o hino em cinco dias. A letra foi escrita pelo poeta Serafim de Alencastro, capitão das forças rebeldes, e a música mais tarde se tornou o Hino Riograndense.

No local existe hoje a Praça 30 de Abril, também chamada de Praça da Cruz do Barro Vermelho. No ano do centenário do confronto foi erguida uma cruz como monumento aos mortos. Em 2011 a praça ganhou uma escultura do arquiteto e artista plástico Sérgio Coirolo (foto).




 

sexta-feira, 29 de abril de 2016

"SOM E LUZ" COM NOVIDADES


 
"Som e Luz" estreia com parte técnica renovada. Espetáculo sobre saga jesuítico-guarani começa hoje, em São Miguel das Missões. Equipamentos não foram danificados após tornado na região.
 
Ao final de uma semana de reconstrução, após um tornado atingir a cidade no último domingo, hoje será um dia de boas novas nas Missões. Às 20h, o Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo será palco da primeira apresentação da nova fase do tradicional espetáculo Som e Luz, que, desde 1978, conta com a saga jesuítico-guarani com uma trilha sonora e o apagar e acender de luzes coloridas projetadas na fachada das ruínas datadas do século 17. 
 
- Toda a tecnologia deixa de ser analógica e passa a digital, a trilha foi remasterizada e foram trocados os amplificadores de som -  explica Marconi Flach, presidente do Instituto Iguassu Missiones, entidade que divulga os sítios jesuíticos-guaranis no Brasil, na Argentina e no Paraguai e está a frente do projeto patrocinado pelo BNDS.
 
O Evento 
 
Onde: Sítio histórico de São Miguel Arcanjo, em São Miguel das Missões.
 
Inauguração do espetáculo modernizado será às 20h de hoje. Caso haja demanda serão realizadas outras sessões no mesmo dia. A duração é de 49 minutos.
 
A partir de sábado, haverá apresentações diárias, sempre as 20hs. Sessões em inglês e espanhol ainda não tem horário definidos.
 
Ingressos: R$ 15 (inteira) e R$7 (estudantes e sênior). Devem ser adquiridos na Secretaria de Turismo de São Miguel das Missões (rua São Luiz 1.345), a partir de uma hora antes do espetáculo, somente em dinheiro.
 
Informações: (55) 33811294
 
 
 
 
     

quinta-feira, 28 de abril de 2016

ALGUM ARTISTA GAÚCHO?



Apenas uma pergunta: - Tem algum artista gaúcho na Festa Nacional do Chimarrão que acontece na cidade de Venâncio Aires, de 5 a 8 e de 11 a 15 de maio de 2016?
 
Com certeza, se formos olhar a programação, igual àqueles contratos escritos em letra miúda, teremos gente nossa neste evento. Contudo, nas chamadas de valor, como neste outdoor posto ao comprido da estrada só vemos Anitta, Bruno & Barretto, O Rappa e outros do mesmo naipe.
 
Depois nos queixamos que nossa cultura não é valorizada. Mas como, se nós mesmos não nos damos importância!?
 
Uma destas atrações daria para pagar dez Luiz Marenco e muita gente(eu sou um destes) prefere assistir um Luiz Marenco do que dez destas atrações.
 
 
 

quarta-feira, 27 de abril de 2016

RETIRA O SOFÁ DA SALA

PARA A FILHA NÃO MANORAR MAIS
 
É um verdadeiro absurdo o que o Ministério Público de Palmeira das Missões está propondo em relação a um dos maiores festivais nativistas do Estado e àquele que, sem dúvida alguma, mais envolve a comunidade, ou seja, o Carijo da Canção Gaúcha de Palmeira das Missões.
 
Em nenhuma cidade do Rio Grande do Sul, de todos os festivais que conheço, há uma interação tão grande da população com o evento que se realiza em sua cidade. Simplesmente as pessoas mudam-se, de mala e cuia, para o parque de exposições onde acontece o festival. São centenas de ranchos e barracas servindo de casas durante os dias que acontece este grandioso espetáculo musical.
 
Mas se está dando certo, então vamos mudar. Este é o pensamento do MP local que, na defesa de seus argumentos, chega a alegar a morte por acidente do músico Arthur Bonilla, já quase na cidade de Cruz Alta, no ano passado. Um verdadeiro absurdo.

Faltou dizer que o Acampamento do Carijo é o responsável pela crise política e financeira do Brasil.  

Então, que se redobre a segurança no local e se ponha em prática as proibições previstas em Lei, mas a comunidade não pode pagar por meia dúzia de arruaceiros.
  
Ficamos na expectativa que os julgadores desta infeliz denúncia tenham um pouco mais de bom senso.  
 
Vejam matéria abaixo  
 
 

Denúncia do MP propõe fim do 'Inferninho' e instalação de barracas no
O Ministério Público de Palmeira das Missões, através do juizado da Infância e Juventude, intimou na última semana a Prefeitura Municipal, a fim de participar de uma audiência de Conciliação. A ação civil visa adotar e discutir medidas visando a segurança do Carijo da Canção Gaúcha. 
 
No mandado de intimação, o MP determina que a o Município suspenda de modo integral os acampamentos do Festival, proibindo a instalação de barracas por pessoas físicas e jurídicas, para efeito de recreio e diversão. Em uma cláusula mais adiante, a ação propõe o fechamento das barracas no período compreendido entre às 22 horas e às 8 horas do dia seguinte.
 
O Termo de Ajustamento de Conduta visa também à proibição de circulação de crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos, entre às 24 horas às 8 horas do dia seguinte, com previsão de multa para os pais responsáveis e fechamento das barracas.
 
Outra imposição do Ministério Público determina que o Município e o Estado não mais cedam espaço para a área de acampamento denominada "Inferninho", isolando o respectivo local de cumprimento de ordem judicial. O MP levou em consideração as quatro mortes registradas na edição passada do evento, sendo uma no referido espaço, e as demais fora do parque, entre elas de dois homens mediante confronto com a Brigada Militar no bairro Mutirão e o acidente automobilístico com o cantor Arthur Bonilla. Foi levado em consideração a ausência de segurança e fiscalização, e o decorrente excesso de consumo de bebidas alcoólicas. Destacou ainda que no referido local há músicas ensurdecedoras, em total desconformidade ao conteúdo do festival, consumo de drogas e incentivo a prática sexual, inclusive com adolescentes e jovens.
 
O documento solicita ainda a instalação de câmeras de segurança e maior atenção por parte da segurança do evento. Caso os pedidos sejam acatados pelo Poder Judiciário, as novas normas passariam a vigorar já a partir da edição deste ano. A audiência acontece no dia 2 de maio, às 14 horas, na sala da 2ª Vara Judicial de Palmeira das Missões. O processo será apreciado pelo juiz Luís Clóvis Machado da Rocha Júnior.
 
Fonte: Jornal Tribuna da Produção
Foto: Arquivo TP
 
 
 
 

terça-feira, 26 de abril de 2016

OS TEMPOS MUDARAM



Se nestes tempos do personagem que o ator José de Abreu interpreta (A Casa das Sete Mulheres), um homem desse uma cusparada em alguém, principalmente em mulher, não teria espaço nem tempo para vangloriar-se de sua atitude. Nesta época que ficou na saudade, uma cusparada era um ato vil, covarde, bem pior que um tapa na cara. Se a pessoa fosse ofendida, como parece ser o caso em questão (todos já conhecem a história), a coisa se resolvia ali mesmo, no braço ou na ponta de adaga. Podia-se, também, deixar agendado um duelo de espada ou garrucha. Aliás, José de Abreu, por muito menos (no papel de Honofre Pires chamou Bento Gonçalves de ladrão) foi ferido e morreu de gangrena num duelo com o comandante farrapo. Mas isto são outros tempos. As coisas mudaram e as ofensas pessoais e as cusparadas no rosto viraram moda... Infelizmente.

No momento atual onde os nervos andam a flor da pele, temos que evitar enfrentamentos físicos e morais. A conciliação, o respeito às contrariedades, ainda é o melhor caminho. E que tudo se resolva, como diz o ex-governador Olívio Dutra, "na esfera democrática".   
 
 
 
 

PALESTRA NA PRIMEIRA REGIÃO


 
 
 

segunda-feira, 25 de abril de 2016

ATENÇÃO COMPOSITORES


AMANHÃ, às 13:30 hs vai ter uma reunião MUITO IMPORTANTE na ASSEMBLEIA LEGISLATIVA!! O Deputado GILMAR SOSSELA esta propondo um PROJETO DE LEI, onde as rádios do RIO GRANDE DO SUL TERÃO OBRIGATORIAMENTE QUE TOCAR 20% DA SUA PROGRAMAÇÃO COM MÚSICA DE AUTORES GAÚCHOS, DE QUALQUER ESTILO , DE QUALQUER TENDENCIA!! E para nós autores e interpretes gaúchos isso é de suma importância, já que reverte em direitos autorais para os autores daqui!! NÃO SE TRATA SÓ DE MÚSICA REGIONAL, É A PRODUÇÃO GAÚCHA INTEIRA, ROCK, SAMBA, POPULAR, MPG, JAZZ e tudo MAIS!! Por isso é importante a nossa presença para APOIAR ESTA INICIATIVA!! Quanto mais de gente, mais representatividade, melhor!!! Então avise os colegas, compareça e ajuda a classe a ter uma melhor cota nos direitos!





 

CAVALGADA DA TALA



Sábado, dia 23, era dia e São Jorge, o Santo Guerreiro. Aqui pela capital uma imensa procissão saiu da Igreja de São Jorge, no Partenon, pelas ruas do bairro. Já no domingo, na zona sul da cidade, aconteceu mais uma edição (23ª) da conhecida Cavalgada da Tala onde cerca de dois mil participantes saíram de Belém Novo até o Lami, no  templo de São Jorge que leva o nome da Cavalgada, num percurso de 16 km, tendo a frente um cavaleiro representando o Santo.


ESTÂNCIA NA PRAÇA



Ontem, domingo 24 de abril, além de ser a data de fundação do 35 CTG, o mais antigo do Rio Grande (68 anos), foi o dia do churrasco e do chimarrão, a comida e a bebida símbolos do Rio Grande do Sul. A Estância da Poesia Crioula fez sua parte na promoção #vempromate #pelapazmundial e levantou uma barraca em pleno Brique da Redenção, em Porto Alegre, para comemorar a data, receber os visitantes e divulgar um pouco sobre a cinquentenária história da Academia Xucra do Rio Grande.
 
Além de explanar sobre a entidade, a E.P.C. colocou a venda dezenas de livros de autores com uma curiosidade: A pessoa escolhia a obra e pagava quanto quisesse. 

Parabéns ao Presidente Wilson Tubino e aos membros da Estância pela iniciativa.


 
 
   

domingo, 24 de abril de 2016

ME TAPEI DE ORGULHO


Bombeando um site especializado em turismo (e.Destinos.com.br), me tapei de orgulho. É que minha querência serrana, ou seja, São Francisco de Paula, lugar em que nasci, me criei e sempre que posso dou uma campereada por lá, está novamente em destaque por suas belezas naturais.
 
Dentre as 15 ruas mais bonitas do Brasil, três são do Rio Grande do Sul. Como sou suspeito em falar deixo que os leitores apreciem a reportagem.

Bem-vindos a eDestinos.com.br

header(18)

O Brasil é o maior país da América do Sul e o quinto maior em área de território do mundo. Com esse tamanho todo, é claro que existem lugares lindíssimos. Viajar é uma delícia, e é sempre bom saber alguns lugares marcantes do nosso destino. Por isso, fizemos uma lista das 15 ruas mais bonitas do Brasil, para deixar anotadas para sua próxima viagem ou, até mesmo, recordar de alguns passeios anteriores.
 
PORTO ALEGRE (RS) – Rua Gonçalo de Carvalho em Porto Alegre (RS) – eleita também, como a rua mais bonita do mundo.
portoalegre_9


BÚZIOS (RJ) – Rua das Pedras 
buzios_3


RIO DE JANEIRO (RJ) – Vieira Souto (Ipanema) 
riodejaneiro_11


SÃO PAULO (SP) – Avenida Paulista 
saopaulo_14


BLUMENAU (SC) – Rua XV de Novembro 
blumenau_2


FOZ DO IGUAÇU (SP) – Avenida Pedro Basso 
foz_6


CURITIBA (PR) – Rua Marcelino Champagnat 
curitiba_4


SÃO FRANCISCO DE PAULA (RS) – Avenida Júlio Castilhos 
saofranciscodepaula_12


ERECHIM (RS) – Rua Bento Gonçalves
erechim_5


RECIFE (PE) – Rua da Aurora
recife_10


SÃO LUÍS (MA) – Rua Portugal
saoluis_13


MACEIÓ (AL) – Avenida Silvio Carlos Viana, Ponta Verde
maceio_7


VITÓRIA (ES) – Avenida Dante Michelini 
vitoria_15


MANAUS (AM) – Avenida Getúlio Vargas 
manaus_8


ARRAIAL D’AJUDA (BA) – Rua do Mucugê 
arraial_dajuda1




 

sábado, 23 de abril de 2016

A MINHA PRIMEIRA IMPRESSÃO


Jairo Reis, Léo Ribeiro e Nairo Callegaro, na gravação do programa
Do Litoral a Fronteira que irá ao ar neste domingo, das 6 às 8 hs, pela Rádio Band. 

Dentre as dezenas de defeitos que me acompanham, tenho uma virtude comigo. Proseio cinco minutos com uma pessoa e já sei com quem estou tratando. Por vezes, num aperto de mão eu já tomo ciência do meu interlocutor.

Nesta quarta-feira passada, na gravação do Programa Do Litoral a Fronteira, que irá ao ar amanhã, domingo, das 6 as 8 horas, pela Rádio Bandeirantes, conheci o atual presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Nairo Callegaro, que assumiu o cargo em 11 de janeiro de 2016.

A primeira impressão que tive do novo mandatário da entidade que congrega e coordena o tradicionalismo no Estado foi a melhor possível. Centrado, conhecedor, aberto, enfim, penso que o Movimento está em boas mãos.

O MTG é um órgão privado, associativo, com regulamentos próprios, mas que recebe inúmeros contrapontos por parte de pessoas que não concordam com algumas de suas posições. Esperamos que o mandato de Nairo Callegaro seja profícuo, receptivo e que tenha muita sorte neste destino de conduzir mais de 1700 Centros de Tradições, organizar grandiosos eventos e conciliar vontades por este Rio Grande afora.

      

sexta-feira, 22 de abril de 2016

E ASSIM CAMINHAM OS GAÚCHOS...


.... os paranaenses, os mineiros, os paulistas, os cariocas, os....
 
É A BAGUNÇA INSTITUCIONALIZADA
 
 
 
 
 

E.P.C. PROMOVE CULTURA NA PRAÇA





ULBRA TV DESTE DOMINGO


PRESTA HOMENAGEM AO CONJUNTO OS 3 XIRUS

 
O Programa Ronda Gaúcha que vai ao ar ao meio dia deste domingo, dia 24, pela Ulbra TV Canais 48 UHF - 24 NET, terá como convidados especiais Os 3 Xirus, comemorando meio século de muita música e alegria. Não percam.
 
 
 

quinta-feira, 21 de abril de 2016

VEM PRO MATE


 
 
 

DO LITORAL A FRONTEIRA



Bueno meus amigos. No início da tarde desta quarta-feira, no estúdio "B" da Radio Bandeirantes, gravamos mais uma edição do programa Do Litoral à Fronteira. Participações pra lá de especiais do presidente do MTG, Nairo Callegaro, da jornalista Sandra Veroneze e do poeta Léo Ribeiro de Souza. Música, poesia, chimarrão e prosa buena sobre a cultura regional gaúcha, com destaque para o desafio ‪#‎vempromate‬ ‪#‎pelapazmundial‬, iniciativa que convida a gauchada a formar uma grande roda de chimarrão virtual, através das redes sociais.  
 
A edição 121 do programa Do Litoral à Fronteira vai ao ar neste domingo, 24/04, Dia do Chimarrão, Dia do Churrasco e do 68º Aniversário do 35CTG, das 6h as 8h da manhã, na ‪#‎BandAM640‬ e ‪#‎BandFM94‬,9, ou pelo www.band.com.br/rs

quarta-feira, 20 de abril de 2016

DOIS ANOS SEM XIRUZINHO


Uma cruz solitária e um eucalipto ainda chamuscado marcam o local do acidente 
que vitimou  Xiruzinho / Foto: Léo Ribeiro

Hoje, dia 20 de abril, faz dois anos que o cantor, amigo e irmão Xiruzinho partiu para um outro plano. Assim, naquele dia, nosso blog levou a notícia para os milhares de fãs deste grande artista:
 
"Morreu em um acidente de carro, na entrada deste domingo de páscoa, João Darlan Betanin, mais conhecido como Xiruzinho. O acidente ocorreu a poucos quilômetros de onde estou, em São Francisco de Paula. Xiruzinho jantou com familiares e, por volta da meia noite, dirigiu-se para Caxias do Sul, onde morava. Na localidade da Várzea de São João perdeu o controle de seu meriva que bateu, em alta velocidade, contra um mato de eucaliptos vindo a incendiar-se. Xiruzinho morreu carbonizado. Neste momento são 12hs30min e o corpo ainda encontra-se no carro funerário na espera de parentes que estão vindo de Caxias do Sul.
 
João Darlan Bettanin era natural de Esmeralda, tinha 48 anos. Cantor, compositor, escritor e advogado Xiruzinho foi um dos maiores seguidores da música de Noel Guarani. Por vezes era apresentado como O Serrano Mais Missioneiro do Rio Grande. Ele estudou violão clássico e iniciou a carreira em 1983 e tinha quatro discos gravados.
 
Poucos dias atrás estive conversando com o Xiruzinho e me falava de seu desalento com a música nativista. Tanto é assim que estava "largando das pilchas" e partindo para uma carreira mais abrangente onde recentemente lançou o CD Aquarelas de Amor.
 
Mas ele estava muito contente pelo enorme sucesso obtido com seu livro/CD A Arte Real, lançado em 2012, onde, em Poesias, falava sobre a maçonaria Ordem que ele frequentava há pouco tempo mas que lhe estava proporcionando um reencontro consigo mesmo. Ele visitou, promovendo seu livro, dezenas de Lojas Maçônicas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Em nossa Loja, ele deu um verdadeiro show entre palestra, prosa e música.
 
Conversei, aqui por São Francisco de Paula, com pessoas que participaram de sua última noitada nas plagas terrenas e me falaram que ele estava muito feliz, cantando e sorrindo, junto com sua família, apenas deu umas "cochiladas". Inclusive lhe falaram para passar a noite por ali. 
 
Detalhe: No porta-malas de seu carro, avistei o estojo de seu inseparável e grande amigo violão...
 
  carro de Xiruzinho após o acidente - Foto: Léo Ribeiro
 
João Darlan, o “Xiruzinho”,
meu afilhado e parceiro;
por cantor e guitarreiro,
o meu verso com carinho.
Que Deus “alumbre” o caminho,
que tomastes, sem dizer.
Quando puderes me ver,
ouvirás meu coração,
repetindo a saudação,
que se faz Entre Colunas:
“en noche de sol y luna”,
numa eterna comunhão.

Verso de: Don Arabi Rodrigues


João Darlan Betanin, o Xiruzinho
 
 
 

NOITE POÉTICA NO PIONEIRO


Cândido Brasil, Ana Fagundes, Jader Leal e Léo Ribeiro
alguns dos agraciados com o Troféu Antônio Augusto Fagundes
 
 
Foi em uma noite memorável, evocativa, bem conduzida, a homenagem prestada pelo 35 CTG na semana de seu 68º aniversário, a poetas, declamadores, cantores e entidades voltadas para os festivais de poesia no nosso Estado. Um rol de grandes artistas, sob a ótima condução cerimonial da declamadora Liliana Cardoso, desfilaram neste palco mágico do mais antigo Centro de Tradições do Rio Grande do Sul, aonde Antônio Augusto Fagundes foi patrão.
 
Agradeço, mais uma vez, a patroa Gleicymari pela lembrança e pela oportunidade de rever velhos amigos.
 
   

terça-feira, 19 de abril de 2016

NOITE DE GALA DA POESIA GAÚCHA


Venho nesta postagem agradecer ao 35 CTG, especialmente a Patroa Gleicymari, ao Marcio Albrecht, a Posteira da Declamação Liliana Cardoso Duarte e demais membros envolvidos na organização deste brilhante evento que acontece hoje a noite na sede da entidade, por meu nome ser lembrado como homenageado na Noite de Gala da Poesia Gaúcha em que "O Pioneiro" comemora 68 anos de sua fundação.
 
Ao lado de verdadeiros ícones da arte poética do Estado estarei recebendo o Troféu Antônio Augusto Fagundes. 
 
Mil gracias pela lembrança!   




Olá!
Boa tarde!
Venho através deste, convidá-lo a ser HOMENAGEADO(A) na Noite de Gala da Poesia e Música Gaúcha do Pioneiro das tradições”35” CTG, NO SEU MÊS EM QUE COMEMORARÁ 68 ANOS DE SUA FUNDAÇÃO. Acontecerá no dia 19 de abril de 2016 (terça-feira) ás 20 horas na sede do CTG, avenida Ipiranga 8300 em Porto Alegre.
Esta noite tradicional do Pioneiro “35” CTG onde já desfilaram os maiores nomes da poesia gaúcha, declamadores, declamadoras músicos, poetas e escritores. Palco que já transitou com seus ideais do puro e fundamental tradicionalismo onde sempre seremos abençoados pelo Grupo dos Oito, jovens que pelearam no campo dos ideais farrapos, são eles:
Antonio João de Sá Siqueira, Fernando Machado Vieira, João Machado Vieira, Cilço Campos, Ciro Dias da Costa, Orlando Jorge Degrazzia, Cyro Dutra Ferreira e João Carlos Paixão Côrtes.
Sempre peleando no campo das ideias em prol de um Estado democrático de Direito, este ano o troféu será Antônio Augusto Fagundes-Nico Fagundes o Patrão mais jovem do Pioneiro “35” CTG, ícone do tradicionalismo gaúcho e brasileiro.
E, é com muito orgulho que você será homenageado por nossa entidade, em uma noite memorável à poesia Rio-grandense.
Serviço:
O quê: NOITE TRADICIONAL DA POESIA GAÚCHA E MÚSICA
Quando: Dia 19 de abril (Terça-Feira) às 19h30min
Onde: Na sede do “35” CTG em Porto Alegre
Serão homenageados declamadoras, declamadores, cantores, cantoras, poetas, poetisas e festivais com o troféu Antônio Augusto Fagundes-Nico Fagundes o sempre poeta imortal ícone do nosso Gauchismo. 
HOMENAGEADOS: 
DECLAMADORES(AS) E POETAS  
CLARA LISIANE FACCIO
JOSÉ ESTIVALET
CANDIDO BRASIL
LÉO RIBEIRO DE SOUZA
KASSIANA OLIVEIRA
ROMEU WEBER
ARTUR DE MEDEIROS MARQUES
 
CANTORES E CANTORAS:
WILLIAN VARELA
ISABELLY MONTINI
MARIA FERNANDA COSTA
KATELLYN GARCIA
JADER LEAL
ERLON PÉRICLES


FESTIVAIS DE POESIA DESTAQUE NO RS POR ANTIGUIDADE:
BIVAQUE DA POESIA GAÚCHA
SESMARIA DA POESIA CRIOULA
 
 
 

46ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS


         
Detentor do título da 1ª prenda do Rio Grande do Sul, com sua prenda Marina Giolo, o CTG Lalau Miranda, será o palco da 46ª Ciranda Cultural de Prendas nos dias 19, 20 e 21 de maio.

O fato de nunca sabermos tudo, ao mesmo tempo e de todos os modos, não significa que nada saibamos. A frase clássica de Sócrates ”só sei que nada sei” indica a humildade de saber-se, individualmente, ignorantes em quase tudo, mas indica que estamos permanentemente buscando conhecimentos. É assim que os CTGs, pequenas escolas informais, preparam suas prendas e seus peões para a sociedade. O CTG é uma escola cidadã.
 

O mínimo que estas meninas e meninos percorrem até chegar ao objetivo final, que é o concurso do estado, são dois anos de preparação. Dançam, cantam, declamam, interpretam, estudam dicção, estudam historia, geografia, tradição, folclore, tradicionalismo, postura no palco, uso correto do microfone, entre outras atividades. Esses jovens enfrentam público, sentados à sua frente, como em um espetáculo de artista internacional. Mas lá estão eles firmes. Decididos. Preparados.

Ao terminar o concurso estadual representando 30 regiões, somente 3 foram premiados, mas, por trás do resultado existe um premio maior: O cidadão que se formou. Cada etapa superada pelo esforço trouxe novos aprendizados, que jamais abandonarão a mente daquele que se preparou. Aquela pessoa que aprende a aprender ganha autonomia. Por isso o CTG, mesmo que, por ser natural a formação de prendas e peões, não tome para si a importância que tem naquele momento, é uma escola informal que forma cidadãos para o mundo.
 
Em busca do título máximo
 
Levar o concurso para sua cidade é o grande objetivo daquelas meninas que estarão em Passo Fundo no final do mês de maio. Nas 45 edições anteriores a 1ªRT leva vantagem por ter chegado 6 (seis) vezes ao titulo máximo. Ela vem seguida da 9ªRT com 5 (cinco), e da 5ª, 6ª, 7ª, 13ª e 18ª RTs com 4 (quatro) títulos de 1ª Prenda do RS, cada uma. Aparece com 3 (três) títulos Estaduais, a 12ªRT. Com 2 (dois) títulos vem a 23ªRT e com 1 (um) 3ª, 4ª, 10ª, 14ª, 15ª, 16ª, 21ª, 26ª e 30ªRTs.
 
Os quatro títulos da 7ª RT são de Passo Fundo. Andressa Pagnussat (1999/2000), Adriane Rebechi (2010/2011), Joelma Pauline (2011/2012) e Marina Giolo (2015/2016). Somente Adriane não era do CTG Lalau Miranda, pertencia ao União Campeira
 
Fonte: Blog Notícias do Tradicionalismo Gaúcho / Rogério Bastos
 
 
 
 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

CLASSIFICADAS DO 31º CARIJO


DE PALMEIRA DAS MISSÕES

PIÁ, GURI E PEÃO FARROUPILHAS



1º Piá - Guilherme Ribeiro Rossi CTG Amizade de Vasco Alves - Alegrete
2º Piá - Miguel Augusto Bertani Gomes - CTG Retorno a Querência - Nova Prata
3º Piá - Lucas Nunes Ferreira - CTG Chama Nativa - Esteio 

1º Guri - Bryan Leal de Melo - Ctg Galpão de Estância - São Luiz Gonzaga
2º Guri - Ramiro Grethe Bregles - Ctg Galpão da Boa Vontade - Palmeira Das Missões
3º Guri - Felipe Braga Nunes - Centro Farroupilha de Tradições Gaúchas - Alegrete 

1º Peão - Diego De Azevedo Andrade - DTG Lauro Rodrigues - São Sebastião Do Caí
2º Peão - Guilherme Felipe Milanesi Callegaro - DTG Noel Guarany - Santa Maria
3º Peão - Lucas Almeida De Oliveira - DTG Berço Farroupilha - Guaíba
 
Fonte: Site do MTG
 
 

domingo, 17 de abril de 2016

BORRAR AS BOTAS NÃO CONDIZ


COM A HISTÓRIA DO POVO GAÚCHO
 
 
 
Pelo SIM ou pelo NÃO
o taura tem que votar,
ter posição, opinar
sobre os rumos da nação.
Quem foge da obrigação,
quem se esconde, quem se agacha
é lenha podre que racha
sob o machado dos fatos.
Por isso POMPEU DE MATTOS
não merece usar bombachas!
 
 
 

sábado, 16 de abril de 2016

DO LITORAL A FRONTEIRA


DESTE DOMINGO
 
 
O jovem cantor Felipe Prates é a atração especial do programa Do Litoral à Fronteira do próximo domingo, 17/04.  Ele estará ao vivo, lançando seu mais recente CD.  Música, poesia, chimarrão e prosa buena. 

 Das 6h as 8h da manhã, na Radio Bandeirantes FM94,9 e AM640. www.band.com.br/rs
Prestigiem!
 
Jairo Reis
 
 
 
 

PROGRAMA RONDA GAÚCHA


 
Não perca neste domingo, dia 17, as 12 horas, o Programa Ronda Gaúcha pela Ulbra TV, com reprise no sábado, dia 23, as 20 horas. A atração será o grande gaiteiro Robison Boeira lançando o seu CD Canto & Cordeona.
 
 
   

sexta-feira, 15 de abril de 2016

CLASSIFICADAS DA TAFONA


Jurados:  Jari Terres, Bebeto Alves,Vaine Darde, Julio Ribas (Coordenador),
Beto Mayer  e Miguel Marques. 

Depois de 15 horas de análise a Comissão Avaliadora da 26ª Tafona da Canção Nativa definiu as 12 classificadas para o festival que acontece nos dias 27 e 28 de maio, em Osório.
Confiram:

1) Flor de Sonho
Letra: Richard Pereira
Melodia: Cícero Camargo
2) Décima da Égua Tormenta
Letra: Rodrigo Bauer
Melodia: Joca Martins
3)A Sinhá do Engenho
Letra: Kako Xavier e Mário Duleodato
Melodia: Kako Xavier
4) As Velhas Casas das Estâncias
Letra: Juan Daniel Isernhagem
Melodia: Alex Har
5) Maria Fumaça
Letra: Sélio da Rosa Neto
Melodia: Paulinho di Casa
6) A Lágrima e a Chuva
Letra: Adão Quevedo
Melodia: João Bosco Ayala e Fábio Peralta
7) O Brasino do Maicá
Letra: Rodrigo Duarte/Mateus Neves/Zé Renato Daudt
Melodia: Rodrigo Duarte
8) Desconstrução
Letra: Mauro Moraes
Melodia: Mauro Moraes
9) Nas mãos que acenam para o mar
Letra: Silvio Genro
Melodia: Renato Junior
10) Sou do Campo
Letra: Adão Malmaçeda/Amigo Souza
Melodia: Amigo Souza
11) Lombo de Potro Gente Campeira
Letra: Leonardo Borges
Melodia: Marcelinho Nunes
12) Um Outro Natal
Letra: Juarez Machado de Farias
Melodia: Valdir Verona
 
Fonte: Blog Ronda dos Festivais / Jairo Reis