"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA

quinta-feira, 18 de agosto de 2022

 

BAIRRISMO

 

Ontem a noite, dia 17, oito candidatos ao governo do Estado participaram de um debate na cidade de Guaíba aonde o foco era a cultura regional do Rio Grande do Sul. Tal encontro foi promovido pela Frente Parlamentar dos Vereadores pelas Tradições Gaúchas. Um dos temas debatidos e que já vem sendo articulado há um certo tempo, ou seja, o ensino da cultura gaúcha nas escolas, foi duramente criticado hoje pela manhã na rádio gaúcha pela jornalista Rosane de Oliveira, inclusive chamando tal iniciativa de “bairrista”. 



 

PALESTRA CONCORRIDA 



Ontem, dia 17, ocorreu a palestra sobre as Etnias do Gaúcho. Rio Grande, Terra de Muitas Terras, proferida pelo Vice-presidente da Comissão Estadual dos Festejos Farroupilhas e autor da temática deste ano, Maxsoel Bastos de Freitas.

Apesar da noite fria, um grande público se fez presente e ouviu atentamente o que foi compartilhado. 

O evento foi uma iniciativa da Academia Serrana de Letras com apoio do CTG Rodeio Serrano e do Piquete Raízes Serrana.    



quarta-feira, 17 de agosto de 2022

ACAMPAMENTO FARROUPILHA TERÁ ESPAÇO

 

PARA TRAILERS E MOTORHOMES


Foto: Divulgação

Não. Não estamos fazendo referência ao nosso conhecido Acampamento Farroupilha de Porto Alegre. A matéria é sobre o Acampamento que irá festejar as comemorações farroupilhas na cidade de Camboriú em Santa Catarina.

Tal fato comprova o alcance de nossas tradições. Reparem, também, a qualidade dos espetáculos contratados. Nada de músicas “alienígenas”.

Se você vier de longe para aproveitar o 3º Acampamento Farroupilha de Camboriú, não se preocupe, pois, a organização do evento pensou em você! A Prefeitura de Camboriú, que realiza a festa por meio da Fundação Cultural com apoio da Secretaria de Obras, irá disponibilizar um local mais amplo, com toda infraestrutura adequada para que os participantes estacionem seus motorhomes e trailers. O espaço será no próprio acampamento, que neste ano será no Instituto Federal Catarinense (IFC), na Rua João da Costa.

A festa será realizada de 6 a 11 de setembro, com entrada gratuita. Neste ano o acampamento será numa área de 28 mil m². Serão seis dias de festa com shows nacionais e diversas atrações, como: festival de música, concurso de dança tradicionalista e declamação de poesia. O evento contará ainda com o apoio das Secretarias de Desenvolvimento e Assistência Social, Finanças, Saúde, Agricultura e Comunicação.

*Será proibida a entrada com bebida alcoólica.

Confira a programação de shows:

06/09 – terça-feira: Elton Saldanha e Tchê Guri;

07/09 – quarta-feira: Legião Gaúcha, Erlon Pericles e Os Serranos;

08/09 – quinta-feira: Nilton Ferreira e Grupo Rodeio;

09/09 – sexta-feira: Walther Morais e Gerson Fogaça e Bonitinho;

10/09 – sábado: Legião Gaúcha, Adair de Freitas e Garotos de Ouro;

11/09 – domingo: Cristiano Quevedo e Grupo Quero-Quero.




HOJE SERÁ EM SÃO CHICO DE PAULA

 



Palestra com Maxsoel Bastos de Freitas sobre o tema dos festejos farroupilhas de 2022. Etnias do Gaúcho. Rio Grande, Terra de Muitas Terras. As 19h no CTG Rodeio Serrano. 

Uma promoção da Academia Serrana de Letras com apoio do CTG Rodeio Serrano e Piquete Raízes Serrana. 




terça-feira, 16 de agosto de 2022

AGORA SOU INTERNACIONAL

  

(SEM DEIXAR DE SER GREMISTA)




Nosso mais recente trabalho OS FARRAPOS E A MAÇONARIA  já andeja do outro lado do mundo, mais precisamente em Melbourne, na Austrália. Chegou às mãos da minha filhota Mariana. 

Por esse motivo agora sou internacional mesmo sem deixar de torcer por este time bisonho, sem direção e sem treinador que é o Grêmio. 

O trocadilho é fraco mas a verdade é pura. 



 


HOJE ESTAREMOS NA RÁDIO GAZETA 

PARA UMA PROSA COM RAFAEL DELLA NINA   






segunda-feira, 15 de agosto de 2022



 

FLAGRANTES DO ACENDIMENTO DA CHAMA

 

 João Pedro, de 11 anos, representou os Lanceiros Negros
Foto: Arquivo RBS


Patrono dos Festejos Adair de Freitas 
Foto: Divulgação MTG 


Governador Ranolfo Vieira Junior
Foto: Divulgação MTG


29 RT estiveram presentes para redistribuir a Chama pelo Estado
Foto: Divulgação MTG




FESTIVAIS DO FIM DE SEMANA

 Fonte: Blog Ronda dos Festivais. Jairo Reis


Vencedores da 35ª Moenda da Canção 

Já era madrugada de segunda-feira, quando os apresentadores Odilon Ramos e Arli Corrêa anunciaram os destaques da 35ª Moenda da Canção e da 11ª Moenda Instrumental, festivais realizados de 12 a 14 de agosto em Santo Antônio da Patrulha.


Primeiro Lugar: SAUDADE AÇORIANA

Letra: Érlon Péricles

Melodia: Érlon Péricles

Ritmo: Canção

Interpretação: Jean Kirchoff e Analise Severo

 

Segundo Lugar: PESCADOR DE SOLES

Letra: Nino Zannoni

Melodia: Nino Zannoni

Ritmo: Chamamé

Interpretação: Roberto Borges

 

Terceiro Lugar: DO GALPÃO DA ALMA

Letra: Maurício Barcellos

Melodia: Jader Duarte

Ritmo: Milonga

Interpretação: Maurício Barcelos e Jader Duarte

 

Melhor Música Opinião do Público: CANJINJIN

Letra: Ivo Ladislau/Martim César

Melodia: Kako Xavier

Ritmo: Vaneira Batucada

Interpretação: Kako Xavier

 

Melhor Intérprete: FERNANDA LOPES

Música: O Pampa é um País no Coração

Letra: Jaime Vaz Brasil

Melodia: Robledo Martins

 

Melhor Instrumentista: RENATO POPÓ

Música: Tus Besos

Instrumento: Percussão

 

Melhor Letra: A LUZ DE UMA CANÇÃO

Autor: Martim César 

 

Melhor Melodia: PESCADOR DE SOLES

Autor: Nino Zannoni

 

Melhor Arranjo: TUS BESOS

Autor: Fernando Leitzke 

 

11ª MOENDA INSTRUMENTAL:

 

Primeiro Lugar: TUS BESOS

Autor: Fernando Leitzke

Ritmo: Candombe

Fernando Leitzke - Piano

Miguel Tejera - Contrabaixo

Lucian Krolow - Flauta

Bruno Coelho - Percussão

Renato Popó – Bateria


Vencedores do 13º Canto Missioneiro

 

Na noite de sábado, 13 de agosto, foi realizada a grande final do 13º Canto Missioneiro da Música Nativa, tendo por cenário o CTG 20 de Setembro, na cidade de Santo Ângelo.

Após a apresentação das 13 canções finalistas e o excelente espetáculo dos cantores Ângelo Franco e Érlon Péricles, a comissão avaliadora, formada por Anahy Guedes, Fábio Oliveira, Leandro Rodrigues, Luiz Carlos Borges e Tadeu Martins definiu a seguinte premiação:

 

Primeiro Lugar:  O GRITO DOS FILHOS DA TERRA

Letra: Igor Silveira

Melodia: Robledo Martins/Igor Silveira

Interpretação: Robledo Martins, Everson Maré e Alex Moreira

 

Segundo Lugar:  CAMPONESAS

Letra: Antônio Léo Rodrigues

Melodia: Nirion Machado

Interpretação: Loma

 

Terceiro Lugar: A GROTA DO MEU CORAÇÃO

Letra: Luiz Corrêa

Melodia: Luiz Corrêa

Interpretação: Lincon Ramos

 

Melhor Intérprete:  LINCON RAMOS

Música: A Grota do Meu coração

 

Melhor Instrumentista:  DESIDÉRIO SOUZA

Instrumento: Gaita Botoneira

Música: Eternos

 

Melhor Letra:  DEZ ARTOCHES E UM SEGREDO MISSIONEIRO

Letra: Bianca Bergman

Interpretação: Maria Alice

 

Melhor Melodia: CUANDO AGOSTO SE VA

Melodia: Miguel Dario Diaz

Interpretação: Grupo El Andén

 

Melhor Tema Missões: O GRITO DOS FILHOS DA TERRA

Letra: Igor Silveira

Melodia: Robledo Martins/Igor Silveira

Interpretação: Robledo Martins, Everson Maré e Alex Moreira

 

Música Mais Popular:  MEU COLEGINHO DE INFÂNCIA

Letra:  Cláudio Vargas

Melodia: Cláudio Vargas

Interpretação: Cláudio Vargas e Gana Missioneira 

 

FASE LOCAL:

 

Primeiro Lugar: ETERNOS

Letra: Francisco Carneiro Neto

Melodia: José Mauro Ribeiro Nardes

Interpretação: Arakén e Armando Maicá

 

Segundo Lugar:  MENINA TUPI

Letra: Kauanny Klein

Melodia: Kauanny Klein

Interpretação: Kauanny Klein

 

Terceiro Lugar:  MEU COLEGINHO DE INFÂNCIA

Letra:  Cláudio Vargas

Melodia: Cláudio Vargas

Interpretação: Cláudio Vargas e Gana Missioneira

 

12º CANTO PIÁ MISSIONEIRO:

Categoria Juvenil:

 

Primeiro Lugar:  AMANDA NUNES

Música: Cicatriz

 

Segundo Lugar: BIANCA LARGO

Música: Infância Maneada

 

Terceiro Lugar:

JOÃO VITOR CAMARGO

Música: O Que me Tira de Casa

 

Categoria Mirim:

 

Primeiro Lugar: LEICE MOURA

Música: Abre Essa Gaita

 

Segundo Lugar:  DAFNE MAGNUS

Música: Dança dos Trigais

 

Terceiro Lugar: VALENTINA MAZUI

Música: Um Mate Por Ti

 


domingo, 14 de agosto de 2022

MEU CONCEITO ESTÁ PÉSSIMO


Uma coisa que sempre gostei foi de lidar com madeira. Em consequência, me agrada todo o tipo de ferramenta de trabalho nesta seara. Formão, grosa, plainadeira, enfim, os instrumentos necessários para um entalhe ou qualquer outro serviço de marcenaria.

Agora, no Dia dos Pais, ao me perguntarem (mulher e filhos) o que eu gostaria de ganhar de presente, me fiz de salame e respondi: - Não careço de nada, mas se querem mesmo me dar uma lembrança, que seja algo que tenha a ver comigo, com minha personalidade (esperando receber, é claro, um jogo de ferramentas).

Hoje pela manhã, dia 14 de agosto, ao me entregarem o regalo, eu vibrei com o estojo e pensei com meus botões "minha indireta deu certo".

Qual não foi minha surpresa ao abrir a "caixa de ferramentas" e ver o que vocês estão vendo agora!

Um lindo dia dos Pais a todos os meus amigos e também a todas as mães que ainda encontram tempo para fazer o papel de pai.  





SAUDADES DE TI, MEU VELHO.

 

Bernardino Souza, meu saudoso pai. 


Eu fui criado assim, gato selvagem,
Nos arredores da cidadezinha,
Guri sempre fugido pros potreiros
Onde pastavam vacas e cavalos,
E eu por eles já sentia estima
E esse fascínio que até hoje sinto.
Nenhum cuidado me zelava a vida,
Queria era viver a liberdade,
E aprendi a defender-me dos perigos
Por puro instinto.

A importante pessoa dessa infância
Foi meu pai.
Mas meu pai era assim, a Lei, o aço,
O que não transigia em meus deveres.
Só sabe Deus o que terá passado
Em sua vida pobre. O sofrimento
Como que o dotara de uma carapaça
Que o fazia parecer imune á fome e á sede,
Pra que moldasse o corpo em argamassa.
Hoje penso que a força da cobrança
Ensinou-me a esgrimir contra a parede.

resenha do poema intitulado Meu Pai e Eu, do também saudoso Antônio Augusto "Tocaio" Ferreira 




sábado, 13 de agosto de 2022

PRESERVEM OS PRIMATAS

 

Esta semana, lá no sítio Orelhano, recebemos uma visita muito querida, ou seja, da bugia Francisca  (Chica). 

Em dois dedos de prosa me falou que lá fora seus amiguinhos estavam com medo de nossa reação em virtude da chamada Varíola dos Macacos.

Os primatas, que já padecem de fome pela derrubada das matas e o envenenamento das lavouras, agora estão sendo exterminados sob alegação de que transmitem este novo vírus. Contudo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), os macacos não estão associados ao surto atual que atinge múltiplos países.   

Saí na rua e afirmei que continuávamos gente do bem, como sempre fomos. Depois de um bom café da tarde se foram, a la cria. 

Quando já vínhamos embora a Chica retornou para nos agradecer a hospitalidade, carinho e respeito, nos dizendo que a humanidade sim é quem está realmente doente. 

Virou as costas e se foi....

Em tempo: a sequência de fotos comprova o que falo. 







Segundo a Chica, quem está doente é a humanidade e não os macacos.
       Virou as costas e se foi me deixando em reflexão.  

     

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

 

Deputado Marenco entrega Medalha para 

Os Monarcas e seus fundadores, Gildinho e Chiquito 

Deputado Luiz Marenco

Gildinho e Chiquito

Os Monarcas


O vice-presidente da Assembleia Legislativa, Deputado Luiz Marenco entrega a medalha da 55ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul a Gildinho, Chiquito e Os Monarcas, dia 17 de agosto, às 18h30, no Sítio Histórico Gomes Jardim, em Guaíba.  Os irmãos Gildinho (Nésio Alves Correa) e Chiquito (Francisco Desidério Alves Correa), depois de alguns anos tocando como dupla, fundaram em 1972, o Grupo Os Monarcas. Futuramente, no início da década de 1990, Chiquito criou o Grupo Bordoneio e, Gildinho continuou na administração de Os Monarcas.

Atualmente, consagrado como uma das importantes referências musicais do Rio Grande do Sul, o grupo Os Monarcas adquiriu uma característica própria. Hoje é comum no meio tradicionalista a citação de seu estilo: “o tranco d’Os Monarcas”. Esta carreira de mais de 50 anos, consagrou Chiquito e Gildinho, que foram homenageados pela Feira do livro de daquela cidade, em 2011. Porém, nada é por acaso: Ambos são trabalhadores da arte no Rio Grande do Sul que se prepararam para tal. Gildinho cursou no início da carreira, a Escola de Belas Artes Osvaldo Engel, de Erechim, por exemplo.

A consagração de Os Monarcas deixa um rastro de êxitos no Estado e fora dele. Reconhecido no meio tradicionalista em todo o Brasil, o grupo possui 46 trabalhos lançados com sucesso em sua carreira conceituada. É multipremiado, tendo conquistado quatro discos de Ouro e dois DVD de Ouro, Troféu Cultura Gaúcha/2005, Prêmio Açorianos/2002 e mais três indicações em outros anos, e ao Prêmio Tim/2004. Conquistou o Isso Tchê/2002 e recebeu o Prêmio Teixeirinha em 2010, entre outros reconhecimentos. Gildinho tornou-se patrono dos Festejos Farroupilhas do Rio Grande do Sul, em 2013, passou a ocupar a cadeira 31 da Academia Erechinense, em 2016 e recebeu da Assembleia Legislativa, a Medalha do Mérito Farroupilha.

Pelo brilhantismo do conjunto perante o público de bailes no Rio Grande do Sul, a Assembleia Legislativa oferece, por sugestão do seu primeiro vice-presidente deputado Luiz Marenco, a Medalha da 55ª Legislatura, ao grupo Os Monarcas e seus dois fundadores. O Grupo conta, em sua formação atual, com o talento de Gildinho, João dos Santos, Varguinhas, Chico Brasil, Vanclei, Tiago Machado, Guilian, Bacudo, Ivanzinho e João Pedro.

Estamos entregando a esses irmãos de arte a Medalha da 55º Legislatura, porém queremos estender nossa homenagem também aos antigos componentes do grupo que são responsáveis pelo mesmo ter chegado a este imenso sucesso, então, nosso reconhecimento também vai ao Ivan Vargas, Nelson Falkebach, Luís Lanfredi, Valdir Scoton e Hélio Schossler, afirma Marenco.” 

 

Assessoria de Imprensa:

Paulo de Freitas Mendonça

Reg. Prof. MTB 11.627

51 991214270


GERAÇÃO DA CHAMA CRIOULA

 


Hoje e amanhã, dias 12 e 13 de agosto, acontece em Canguçu, 21ª Região Tradicionalista, a 73ª Geração e Distribuição da Chama Crioula do Rio Grande do Sul, marco de abertura dos Festejos Farroupilhas no estado.

A Chama Crioula percorrerá as 30 Regiões Tradicionalistas, carregada por grupos de cavaleiros, que espalham, pelos 497 municípios, o fogo em símbolo da coragem, a união dos povos e o sentimento telúrico do gaúcho pelas suas tradições.

No dia 12 de agosto, além da geração da Chama Crioula, haverá ainda o espetáculo “Liberdade, pelas asas do Gavião”, que contará a história do canguçuense, Joaquim Teixeira Nunes, o coronel Gavião, líder dos Lanceiros Negros Farrapos. A apresentação será realizada no Parque Turístico Nossa Senhora da Conceição, de forma aberta e gratuita ao público.

No dia 13, sábado, será feita a distribuição da centelha para cada agrupamento regional, ou de fora do estado, em uma cerimônia preparada especialmente para este momento. Antes de partir, para as respectivas regiões, as comitivas desfilarão pelo centro de Canguçu.

A Chama Crioula

Próximo da meia-noite do dia 7 de setembro de 1947, os jovens João Carlos Paixão Côrtes, Fernando Machado Vieira e Cyro Dutra Ferreira, aguardavam junto à Pira da Pátria, montados em seus cavalos. Naquela época, a Pira da Pátria ficava no Parque Farroupilha (Redenção), nas proximidades da Av. João Pessoa, esquina com a Rua Luiz Afonso e o Colégio Julio de Castilhos.

No momento da extinção do Fogo Simbólico da Pátria, os jovens foram chamados para a retirada da centelha, conforme haviam acordado com a Liga Da Defesa Nacional. Paixão subiu em uma escada com o archote improvisado, feito de cabo de vassoura, envolto por estopa embebida em querosene, presa por arames, e acendeu solenemente aquela que seria eternizada na história como a primeira Chama Crioula.

Contatos – Comissão Executiva

Presidente: Diego Wolter (53) 98419-3294

Vice-Presidentes: Fernanda Barbosa (53) 99971-0017

Claudiomar Oliveira: (53) 984277227

Secretária: Roberta Oliveira (53) 98412-8288

Cavalgadas e Acampamentos: Carlos Alberto Fonseca (53) 99971-7564

Coordenadora 21ª RT: Joicinara Oliveira (53) 99976-2380

 

Rogério Bastos

51 997658633 comunicação social MTG


quinta-feira, 11 de agosto de 2022

REPONTANDO DATAS / 11 DE AGOSTO

 


MORRE PLÁCIDO DE CASTRO 


No dia 11 de agosto de 1908 o gaúcho de São Gabriel Plácido de Castro foi assassinado pelas costas com um tiro desferido de emboscada. Plácido de castro foi o líder de um movimento guerrilheiro de seringueiros do Acre que lutaram contra a venda deste Estado brasileiro (que na época pertencia a Bolívia), para os ingleses. Tudo motivado pela riqueza do extrativismo da borracha. Ao final, tendo o Ministro Barão do Rio Branco como mediador, o Brasil, para evitar um conflito internacional, acabou comprando o território do Acre que teve como primeiro governador o próprio Plácido de Castro.


Plácido de Castro


quarta-feira, 10 de agosto de 2022


REUNIÃO PARA TRATATIVAS DO ACAMPAMENTO 

FOI MUITO DISPUTADA  


responsáveis pelos piquetes compareceram em grande número
Foto: Tatiana Tetzlaff



Chegamos há pouco tempo da Casa do Gaúcho, No Parque da Harmonia em Porto Alegre, aonde aconteceu a reunião dos 228 piquetes que irão participar do Acampamento Farroupilha de 2022.

Na ocasião a concessionária da orla do Guaíba, aonde está incluído o local do acampamento, fez um relato de sua participação no evento apresentando sua equipe bem como as empresas patrocinadoras. 

Posteriormente a representante da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Liliana Cardoso, encarregada do Acampamento, usou da palavra para elucidar sobre os procedimentos a serem adotados para que tudo transcorra dentro do planejado. Também apresentou as pessoas responsáveis pelas avaliações dos projetos culturais que cada entidade vai apresentar e que este ano tem as Etnias do Gaúcho como tema. O autor da proposição, Maxsoel Bastos de Freitas, explanou sobre suas palestras sobre o tema pelo interior do Estado e o que será observado nos citados projetos culturais. Fui convidado a fazer parte deste corpo de avaliadores e aceitei participar. 

Ao cabo os representantes dos piquetes retiraram seus alvarás estando habilitados a, depois de dois anos, voltar ao Acampamento.  
        

 avaliadores dos projetos culturais foram apresentados ao público


terça-feira, 9 de agosto de 2022

COMEÇA A MONTAGEM DO ACAMPAMENTO

 


Após dois anos sem acontecer em virtude da pandemia (em 2020 e 2021 a programação foi virtual), o Acampamento Farroupilha de Porto Alegre, um dos maiores eventos das comemorações, já começa a ser estruturado. A montagem começou pelos piquetes patrocinadores, da praça de alimentação, do mercado e da feira. Os 228 piquetes inscritos e habilitados serão erguidos a partir de sábado. O número é bem menor do que anos anteriores aonde chegou-se a montagem de aproximadamente 460 galpões.    

Oficialmente o acampamento começa no dia 7 de setembro a partir do acendimento da Chama Crioula e se estende até o dia 20 de setembro. 

Este será o primeiro ano sob a concessão da GAM3 Parks e talvez o último sob este formato em virtude de que o projeto para o local prevê grandes mudanças.

A expectativa é de que o acampamento receba a visitação de mais de 1 milhão de pessoas.    




CIRCUITO DE PALESTRAS

 

TEMA ESTADUAL DOS FESTEJOS FARROUPILHAS DE 2022 

ETNIAS DO GAÚCHO

Rio Grande - Terra de muitas Terras 

 

Tendo em vista a necessidade de divulgação do tema dos festejos farroupilhas do Rio Grande do Sul, partiu do proponente do tema, Maxsoel Bastos de Freitas, a iniciativa de um circuito itinerante que contemplasse o maior número possível de municípios a receber de forma gratuita, uma palestra que elucidasse não somente a nossa formação étnica, mas que mostrasse de forma material com exemplos práticos como podemos aplicar com vantagens competitivas a nossa diversidade de manifestações culturais. 

A palestra tem por objetivo levar elementos que possam ser utilizados por professores, instrutores, patronagens e para outros profissionais de interesse cultural, turístico e correlatos. A palestra não visa explorar, somente, a origem étnica do gaúcho sob o ponto de vista de acervo histórico e/ou de museologia. Vai além. Visa explorar a DIVERSIDADE de nosso povo em suas várias vertentes com a finalidade de alcance da temática em seus vários aspectos levando em conta as particularidades de cada uma das regiões e das cidades do Rio Grande do Sul. 

Da mesma forma este tema tão amplo não impede que determinados segmentos de representações culturais, turísticos e/ou educacionais, como escolas ou o próprio Movimento Tradicionalista Gaúcho, por exemplos, possam através de um corte epistemológico trabalhar parte do todo do tema proposto.   

Até o momento, a palestra já foi apresentada na região da Fronteira Oeste, Campanha, Missões, Sul, Vale do Jaguari, Meio Alto Uruguai e Metropolitana. A agenda completa atinge até o momento mais de 40 cidades, sendo que em algumas a palestra acontecerá mais de uma vez no mesmo dia para dividir os participantes de acordo com o segmento. 

É importante ressaltar que a palestra não tem custo para quem a sedia, nem cachê, nem custos de viagem, o vice-presidente dos Festejos Estadual – Maxsoel Bastos de Freitas está nesta cruzada cultural em prol de ofertar igualdade de acesso de informações que são fruto de extensa pesquisa e vivências do palestrante tanto na cultura, no turismo, no ensino, em experiências internacionais de folclore, no tradicionalismo, na música, na literatura, quanto na vida jurídica. 

Como ressalta o Palestrante: “Estou compartilhando saberes mas ao mesmo tempo aprendendo em cada um destes encontros de estudo, pois são inúmeras vivências deste povo tão aguerrido que forma o Gaúcho, hoje tenho a oportunidade deste intercâmbio cultural sem sair do RS, mas ao mesmo tempo, temos a impressão de viajar pelo mundo e pelo tempo, devido a riqueza de nossas conversas.”

Palestrante:  

Maxsoel Bastos de Freitas é poeta, declamador e escritor. Vice-Presidente da Comissão dos Festejos Farroupilhas do RS. Advogado, professor de graduação e cursos de Pós Graduação em Comércio Exterior e  Aduaneiro. Presidente da Fundação São João do GORGS, Fundador do Grupo Nativista Estampa de Fronteira. Ex-Presidente do Piquete Fraternidade Gaúcha do GORGS, Ex-Vice-Presidente da Fundação Cultural Gaúcha – MTG/RS, Venerável Mestre (Presidente) da Loja Maçônica Temática Gaúchos Templários (única loja temática da América Latina), Membro da ACADESUL Academia Maçônica de Letras, Ex-Presidente da Estância da Poesia Crioula do RS. Membro efetivo da comissão de Organização da Califórnia da Canção nativa do RS.   

Dados para contato:

Fone: 051 98028 6161

E-mail: maxsoelbastos@gmail.com

Página da Comissão na WEB: 

https://cultura.rs.gov.br/festejosfarroupilhas2022


Maxsoel Bastos de Freitas (camisa azul)
palestrando em São Francisco de Assis



segunda-feira, 8 de agosto de 2022

XV FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE

 

DE PASSO FUNDO 



Com o CTG Lalau Miranda lotado, muita alegria e emoção, foram abertos os espetáculos do XV Festival Internacional de Folclore de Passo Fundo. A festa teve início oficial na noite desta sexta-feira (5) com a presença de 10 grupos, nacionais e internacionais.

O prefeito, Pedro Almeida, destacou a alegria em celebrar diversidade cultural na décima quinta edição do folclore. "É um momento de muita emoção para todos nós. Estamos voltando ao CTG Lalau Miranda, que foi a casa da vacinação em Passo Fundo, para celebrar a cultura. Sabemos o quanto as pessoas esperam e vibram pelo festival. Por isso, foi muito especial estarmos neste local compartilhando tantas expectativas e felicidade, unindo povos de muitos lugares do mundo", disse.

A secretária estadual de Cultura, Beatriz Araújo, esteve na abertura e enfatizou que a retomada do festival é uma conquista para o estado. "Passo Fundo aposta na cultura e na diversidade. É um município gaúcho que tem se destacado na educação. Então, estou muito feliz por estar participando deste momento", disse.

A abertura teve participação surpresa dos músicos Roberto Borghetti e Daniel Sá, das crianças que fazem parte do projeto Fábrica de Gaiteiros, de Lagoa Vermelha, e uma apresentação artística da escola de dança Petipá.

Durante a noite, Passo Fundo recebeu um título da Organização Internacional de Folclore e Artes Populares (IOV). O presidente da seção Brasil, Clerton Vieira, enfatizou o reconhecimento do mundo ao festival de Passo Fundo. "Ele é reconhecido em mais de 160 países ligados à nossa organização", pontuou.

O XV Festival Internacional de Folclore de Passo Fundo movimentará a cidade até o 12 de agosto e terá um novo formato: mais popular, inclusivo e estendido. Os espetáculos passarão pelos bairros e região central para que toda a comunidade possa prestigiar.

Para a secretária de Cultura, Miriê Tedesco, essa conexão contribui com o conhecimento sobre as diversas culturas que compõem o mundo. “O Festival de Folclore é um evento educador por natureza, que possibilita compreender as diferenças e entender que cada cidade, estado e país tem suas peculiaridades culturais. É um exercício base para a tolerância, a interação social e a aceitação. Para além disso, temos aprendizados sobre a geografia, a história e a língua. Percebemos como os 30 anos de festival foram importantes para a ampliação da visão de mundo da comunidade”, destaca.

Na próxima semana, apresentações diurnas serão realizadas em quatro escolas municipais, situadas nos bairros José Alexandre Zachia, Leonardo Ilha, Santo Antônio e Boqueirão. São elas, em ordem: Guaracy Barroso Marinho, Eloy Pinheiro Machado, Romana Gobbi e Notre Dame. Antes das apresentações, por volta de 14h, haverá um desfile nas ruas que levam a essas escolas. O Bairro Boqueirão receberá o espetáculo no dia 8 de agosto. O Zachia, no dia 9. O Loteamento Santo Antônio terá intervenções no dia 10. Já o Leonardo Ilha será palco de apresentações no dia 11.

Haverá, ainda, espetáculos diurnos no CTG Lalau Miranda para os alunos de escolas públicas e privadas, do município e da região, e apresentações itinerantes, como no Parque da Gare, programada para o dia 7 de agosto, no aniversário de Passo Fundo. Os tradicionais desfiles nas ruas seguirão acontecendo, e o primeiro deles já foi realizado nessa quinta-feira (5). A programação completa do XV Festival Internacional de Folclore pode ser acessada em www.pmpf.rs.gov.br/festival.

Ingressos

Enquanto os espetáculos nas escolas e demais espaços públicos serão abertos e gratuitos a toda comunidade, as noites no CTG Lalau Miranda têm ingresso com preço reduzido. Essa também é uma proposta para aproximar os passo-fundenses da festa cultural.

Para apresentações no CTG, o ingresso é de R$ 20 por pessoa. Estudantes, idosos e crianças têm direito à meia-entrada. Ou seja, na prática, grande parte dos ingressos serão vendidos pelo custo de R$ 10.

Alunos e professores das escolas das redes municipal, estadual e privada do município, mediante agendamento prévio, não pagarão a entrada. O agendamento das escolas municipais deve ser feito com a Secretaria Municipal de Educação. O das estaduais e privadas, na 7ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).



REPONTANDO DATAS / 08 DE AGOSTO

 

NASCE APPARÍCIO DA SILVA RILLO



 
Apparício Silva Rillo é o gaúcho com o violão


No dia 08 de agosto, do ano de 1931 nascia em Porto Alegre o escritor, compositor, contista e poeta Apparício da Silva Rillo. 

Apesar de ter nascido em Porto Alegre, fixou residência em São Borja. Publicou artigos e ensaios na imprensa, livros de contos e de poesia e peças de teatro. Autor de Literatura de Latrina, sobre frases escritas nos sanitários das cidades gaúchas e da série Rapa de Tacho, além de diversos livros de poemas. Ganhador do Prêmio Ilha de Laytano em 1980 e do Prêmio Nacional de Crônicas em 1978.

Estudou em Novo Hamburgo, Ijuí e Porto Alegre, onde se formou Técnico em Contabilidade. Mais tarde cursou Ciências Contábeis e Economia na PUC.

Em 10 de outubro de 1953 (dia do Padroeiro de São Borja - São Francisco de Borja), aos 22 anos, foi morar em Nhu-porã - distrito de São Borja, para trabalhar como contador na Propriedade dos Irmãos Pozzueco.

A partir de 1957 adotou São Borja como sua terra, da qual sempre teve orgulho de falar em seus poemas e músicas. Dois anos mais tarde, em 1959, escreveu seu primeiro livro de poesias: "Cantigas do Tempo Velho" - versos crioulos. A partir desse, vieram mais de 40 obras, entre elas poesias, prosa, peças de teatro, novelas, teses, monografias, antologias, além de folclore e história.

Considerado um dos nomes mais importantes na cultura gaúcha, Rillo registrou grande parte da história de São Borja; criou festivais e CTGs, deixando sua marca no contexto cultural, artístico e histórico de nossa cidade, da 3ª RT e de todo o Rio Grande do Sul.

Foi membro da Academia Rio-grandense de Letras e da Estância da Poesia Crioula. Foi premiado em concursos de nível regional, nacional e até internacional (na Alemanha com o conto "Bicho Tutu").

Em 1962, fundou o Grupo Amador de Arte "Os Angüeras", o mais antigo em atividade no Rio Grande do Sul. Em 1979 junto à sede do Grupo organizou o Museu Ergológico da Estância, que na linha folclórica um dos únicos do Brasil.

Foi um dos maiores letristas da história da música do Rio Grande do Sul, por esse motivo, falar de Apparício Silva Rillo sem fazer referência aos Festivais Nativistas é impossível.  Em 1971, escreveu "Andarengo", com música de José Bicca (considerado seu irmão de arte); esta foi a primeira música a subir ao palco da 1ª Califórnia da Canção Nativa de Uruguaiana, sabidamente o mais antigo Festival Nativista do Estado. Daí o seu pioneirismo. Meses mais tarde, idealizou o Festival da Barranca. Criou também o Clarim, extinto festival de músicas regionalistas.

Rillo é o autor dos Hinos de São Borja, Cerro Largo e Santa Rosa.

Apparício foi um homem a frente do seu tempo, soube colocar nas suas narrativas, usando o ficcional como cortina, fatores de ordem histórico-sociais e econômicos, seus temas também eram alicerçados nesses fatores.

Era dono de uma inteligência e sensibilidade privilegiadas.

Homem de bom coração, Rillo era amigo dos amigos. Tinha a "mania" salutar de dar forças a todos os que o cercavam, incentivou o aparecimento de vários poetas e compositores, como: José Hilário Retamozo, José e Miguel Bicca, Mano Lima e um de seus mais fiéis discípulos Rodrigo Bauer.

Em maio de 1991, escreveu "Poço de Balde", o seu último livro de poemas. Obra estranhamente premonitória, de remate, que exigiu do artista maduro um de seus maiores esforços.

Afinal, no limiar dos sessenta anos, detentor de um lugar definido e um nome consagrado, multiplicou-se a responsabilidade em razão da expectativa em torno dessa nova obra - um momento de perplexidade em que o autor sentiu, e anunciou, empreender o seu "rito de passagem".

E na manhã do dia 23 de junho de 1995 (na véspera de São João) Apparício Silva Rillo aos 63 anos deixou um pouco mais órfãos a cidade e o Rio Grande do Sul.

"Seu Rillo", como era carinhosamente chamado foi e continua sendo reconhecido e aplaudido por todos, deixou-nos um imensurável trabalho que ficará gravado nas páginas da história rio-grandense.