RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

segunda-feira, 29 de maio de 2017

VENCEDORES DO 32º CARIJO


DE PALMEIRA DAS MISSÕES

Leonardo Paim - Melhor Intérprete
 
Celebrar a música e a cultura gaúcha. Esse é dos propósitos da 32ª edição do Carijo da Canção Gaúcha, um dos festivais nativistas mais importantes do estado. Na noite de domingo (28), ocorreu a final do festival, que contou com a apresentação das 12 concorrentes finalistas da fase geral e quatro da fase local, totalizando 16 composições.
 
As músicas finalistas concorreram às premiações e também integram o CD e o DVD do evento. A finalíssima, que aconteceu na 4ª Ronda, contou com show de abertura de Thomas Machado, atual ganhador do The Voice Kids. Thomas conta que foi a primeira vez que veio para Palmeira das Missões e também, para o Carijo. Antes do show ele disse estar muito feliz com a sua participação nessa edição do festival, ao lado do seu irmão Eduardo e também, seu pai Ari Machado. “Vai ser bem bonito o show e acho que todo mundo vai gostar. O público vai esperar muita alegria, muita risada, alguma piada e bastante sorteio”, comentou. Thomas também falou que depois de ganhar o reality show, a sua vida está corrida, mas que está conseguindo conciliar a sua carreira com a escola e também com as demais atividades do dia a dia, como brincar.
 
Depois do show com Thomas, apresentaram-se as primeiras colocadas do 15º Carijinho, nas categorias Piazote e Piá. Em seguida, subiram ao palco as concorrentes da final do 32º Carijo. O show de intervalo ficou por conta de Jair Kobe com o Guri de Uruguaiana. Ele animou o público presente com muitas risadas e recebeu muitos aplausos. O comediante realizou um show com histórias engraçadas, interpretações, danças, anedotas, paródias e, interagiu com o público. Apresentou diversas versões do “Canto Alegretense”, como por exemplo, na voz de Paula Fernandes e de cantores internacionais, como Elvis Presley. Além disso, fez os presentes cantaram e também, a participarem das suas paródias

Por fim, o momento mais esperado da noite. O resultado das composições ganhadoras dessa edição do festival. Os vencedores e destaques da competição dessa edição são:
 
-Melhor intérprete – Troféu Cevadura e R$700,00 – Leonardo Paim – ‘O antes e o depois’;

-Melhor instrumentista – Troféu Sapecador e R$700,00 Samuca do Acordeon – ‘No fim da invernada’;

-Melhor arranjo instrumental – Troféu Cancheador e R$700,00 – ‘O fascínio das milongas’;

-Melhor arranjo vocal – Troféu Soque de Erva-Mate e R$700,00 – Grupo Chão de Areia – ‘Sete lições a se tomar a um filho’;

-Melhor trabalho poético – Troféu Carijo e R$700,00 – ‘O antes e o depois’;

-Melhor trabalho sobre a história de Palmeira das Missões – Troféu Mozart Pereira Soares e R$700,00 – ‘Mariluza Mulher Pé-no Chão’;
 
 -Melhor tema ecológico – Troféu Palmeira das Missões e R$700,00 –Visões de outono’;
 
-Música mais popular – Troféu Rio Guarita e R$700,00 – ‘Mariluza Mulher Pé-no Chão’;

-Melhor composição sobre a temática erva mate – Troféu Chimarrão e R$700,00 – ‘Assim nasceu o chimarrão’;

3° lugar – Troféu Erva-Mate e R$ 6.000,00 – ‘No fim da invernada’;
2° lugar – Troféu Tarefeiro e R$ 8.000,00 – ‘De água e sal’;
1° lugar – Troféu Pé-no-Chão e R$ 17.000,00 – ‘O antes e o depois’.
 
A comissão julgadora da 32ª edição do Carijo de Palmeira das Missões foi composta por Adão Quintana, Adams Cezar, Aurelio Moraes, Carlitos Magallanes e Vaine Darde.
 
Texto: Cleusa Jung
 
 
 
 
 

domingo, 28 de maio de 2017

47ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS


RESULTADO OFICIAL
 


1ª Prenda Adulta do RS - Renata da Silva - CTG Mbororé - 30 RT - Campo Bom
2ª Prenda Adulta do RS - Carolina Reolon - CTG Tropilha Farrapa - 24ª RT - Lajeado
3ª Prenda Adulta do RS - Natalia Rodrigues - DTG Caiboaté - 1ª RT - Guaíba...

1ª Prenda Juvenil do RS - Isadora Santin - 7ª RT
2ª Prenda Juvenil do RS - Maria Fernanda Correia Freitas - CTG Sentinela do Jarau - 4ª RT - Quaraí
3ª Prenda Juvenil do RS - Julia Cayei da Silva - 22ª RT - Parobé

1ª Prenda Mirim do RS - Cecília Scholtz - CTG Mbororé - 30ª RT - Campo Bom
2ª Prenda Mirim do RS - Gabriela Cavazin - CTG Gaudérios do Rodeio - 28ª RT - Rodeio Bonito
3ª Prenda Mirim do RS - Betina de Faria Hugo - CTG Sepé Tiaraju - 16ª RT - São Lourenço do Sul
 
 
 
 

O NEGRINHO DA ARATINGA


Eu nascei na velha e legendária Contendas mas, já com dois anos de idade, nos bandeamos para a Vila da Aratinga, um lugarejo distante uns 70 km da sede de São Francisco de Paula e que, pela instalação da 7ª Inspetoria de Terras do Leste que antes pertencia a Três Forquilhas (hoje Itati), e que tinha a  atribuição de Legalização das Terras Públicas do Estado, estava crescendo uma coisa por demais. 

Ali já tinha de tudo que uma cidade em formação precisava: Armazéns, igreja, clube, CTG, serraria, oficina mecânica, marcenaria, campo de futebol cancha de carreira, duas escolas  e, acima de tudo, uma fraternidade enorme entre os seus moradores.

Para dar continuidade a este texto histórico me valho dos escritos da amiga Amalia Capaverde, moradora deste belo recanto gaúcho e que até hoje conserva em detalhes as memórias do lugar onde passei minha infância.

Hoje ela nos relata sobre a chegada na Aratinga da estátua do Negrinho do Pastoreio, obra de Vasco Prado e que existem apenas duas no Estado.

praça da Aratinga onde foi colocada a estátua

Na época o Governador do Estado era o Sr. Ildo Meneguetti, como a Inspetoria pertencia a Secretaria da Agricultura foi escolhido como Chefe o Senhor Waldemar Pinheiro Bastos, membro do Partido Libertador, que além de ser uma pessoa muito capacitada para o trabalho, era um grande Tradicionalista (pai do Sr. Cloves Pinheiro, Patrão do CTG Rincão da Lealdade, de Caxias do Sul).
 

Depois da planta da Vila pronta, os topógrafos começaram a trabalhar, medindo, ruas, praça, séde do Escritório, Igreja, Hospital que teria o mesmo nome da Igreja Santo Antonio, e nesse espaço entre a Igreja e o hospital, havia até cemitério demarcado. 
 
Para embelezar a praça foi encomendada a escultura à Vasco Prado. O dia que foram buscar o Negrinho do Pastoreio em Caxias, os homens de Aratinga que possuíam cavalos, foram esperar no Arroio Corneta, todos devidamente pilchados. A escultura veio em cima da caminhonete do Seu Pinheiro, logo atrás os Irmãos Bertussi, e todos os componentes do CTG Rincão da Lealdade, vestidos com suas lindas roupas da nossa tradição gaúcha. As bandeiras dos CTGs, e Rio Grande do Sul, deram mais brilho ainda para a cavalgada e caravanas de carros que se aproximavam, foram convidados autoridades e muita gente do Movimento Tradicionalista do Estado, ao chegarem, as prendas do CTG e o povo de Aratinga já estavam esperando.

Os Irmãos Bertussi abriram as gaitas e todos cantavam alegremente. Pois como eles faziam grande sucesso todos conheciam suas músicas essa festa durou três dias. Na placa de bronze está escrito: "O Clube Rodeio da Tradição fez erguer em bronze na praça Dr. Ângelo Atanásio a imagem lendária do Negrinho do Pastoreio para que jamais se apague a chama do passado na nova e na futura geração do Rio G. do Sul. Aratinga, 18-11-56". Com a transferência da sede da Inspetoria e de seus funcionários (a maior parte foi para Torres) e a conseqüente decadência da vila (era a Inspetoria que dava a base e sustentação para o florescimento da vila) a estátua foi "resgatada" e transferida para a sede do município. Foi colocada na Av. Júlio de Castilhos, onde está até hoje. Esta foto é da base original, que tinha um mecanismo que permitia que a pedra girasse, sem muito esforço.
 
atualmente o Negrinho do Pastoreio está na av. Júlio de Castilhos
em São Francisco de Paula
 
 
 

sábado, 27 de maio de 2017

REPONTANDO DATAS / 27 DE MAIO


José Portela Delavi, a esquerda


Num dia 27 de maio de 2011, falecia em Alvorada o compositor e trovador José Portela Delavi (esquerda da foto), aos 73 anos.

Natural de Triunfo, Delavi foi morar em Alvorada aos 17 anos, cidade da qual foi vereador de 1977 a 1989, mesma idade em que iniciou a carreira musical. Nesta época participou pela primeira vez do programa Rodeio Curinga, da Farroupilha, comandado por Darci Fagundes e por Dimas Costa, improvisando versos e falando na vida do gaúcho do campo e da cidade. Não demorou a se destacar nos desafios de trova, vencendo 25 programas seguidos.

O trovador fez parte da geração de ouro da trova do Rio Grande do Sul, ao lado do Gildo de Freitas, gato Preto, Ribeiro da Luz, Tereco, Luiz Muller, Garoto de Ouro, Francisco Vargas entre outros.

A cidade de Santa Rosa foi palco do fato que mudaria a vida do trovador. Enquanto acompanhava a apresentação de um músico cego, um rapaz tentou assaltá-lo, Delavi gritou “Para, Pedro!”. A expressão virou o maior sucesso de Delavi, feito em parceria com José Mendes (morto em 1974) e gravado em 1967.

Delavi aposentou-se como motorista depois que se tornou conhecido. Seguiu no ramo musical até ser abalado pela diabetes.
 
 
 

SESMARIA ESCOLHE POETA HOMENAGEADO




O maior festival poético do Estado, ou seja, a Sesmaria da Poesia Gaúcha, de Osório, escolheu na noite de ontem o poeta a ser homenageado neste ano de 2017, em sua 22ª Quadra. Trata-se de Don Arabi Rodrigues, pajador natural de Canguçu e residente na cidade de Novo Hamburgo, membro da Estância da Poesia Crioula, autor de quatro livros de poesias e dezenas de composições gravadas pelos mais diversos músicos rio-grandenses.   
 
O convite foi efetuado por Júlio Ribas e Nézio Marçal da Associação Cultural Sesmaria e o evento acontecerá no dia 30 de setembro vindouro.
 
As inscrições para o festival encerram-se no final deste mês de maio. 

sexta-feira, 26 de maio de 2017

DO GAUCHISMO PARA O GOSPEL


Jardel Borba, grande gaiteiro de São Francisco de Paula, meu amigo, gente boa umas quantas vezes, resolveu dar uma guinada no rumo de sua vida artística. Consagrado na região serrana por seu trabalho campeiro, autêntico, passa a dedicar-se a música gospel. Sentiremos falta daqueles gaitaços acordando a boca da serra, mas respeitamos sua decisão e desejamos sucesso nesta nova empreitada.

Abaixo, um trecho da manifestação de Jardel Borba.

 
 
"Hoje veio por meio de nossa página, oficialmente comunicar a todos sobre a nova etapa que se inicia na história de Jardel Borba & Brasil de Bombacha.

 Foram praticamente 10 anos tocando bailes por este mundo, onde conhecemos muitos lugares e fizemos amigos.

 Agora estamos seguindo um rumo diferente mas tenho a certeza de que este é o rumo certo, rumo que meu coração pediu, decisão a qual tenho certeza que nunca irei me arrepender.

 Com imensa alegria comunico a todos, agora oficialmente, que Jardel Borba & Brasil de Bombacha é um grupo gospel, ou seja, hoje somos voltados exclusivamente a fazer a obra de Deus.....
 

 .....O grupo continua sendo gaúcho só que leva como objetivo principal falar do amor de Deus por onde passar, não querendo fama e glória para si, mas somente para o senhor Jesus.

 Sei que seremos criticados por muitos e aceito por outros, ficamos felizes com quem nos aceita, agradecidos a cada um que nos acompanhou até hoje e peço que continuem nos acompanhando, façam como eu fiz, de uma oportunidade a você mesmo e abra a porta do seu coração para o senhor Jesus e sua vida vai mudar, como a minha mudou, saí de um leito e de uma situação de morte para hoje ser um milagre de Deus."


 
 
 
 

CHASQUES DO MTG


São Gabriel recebe Cfor Básico
 
 
O município de São Gabriel será sede, no dia 09 de julho, do Curso de Formação Tradicionalista – Cfor Básico. O evento acontecerá no CTG Caiboaté (Rua Tristão Pinto, 928, centro), realizado pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho.
 
O conteúdo programático contempla História do Rio Grande do Sul; História do Tradicionalismo Gaúcho; Noções básicas da Cultura Gaúcha; Carta de Princípios; Gestão de Pessoas: liderança, relacionamento interpessoal e gerenciamento de conflito e Voluntariado.
 
As inscrições, ao custo de R$ 65,00, podem ser feitas pelo link
 
Mais informações podem ser obtidas pelo email cursos@mtg.org.br.
 
Sandra Veroneze
Assessoria de Imprensa MTG
51 9370 0619
 
 
 
 
 
 

quinta-feira, 25 de maio de 2017

REPONTANDO DATAS / 25 DE MAIO


NASCE O GENERAL FARRAPO ANTÔNIO DE SOUZA NETTO 

Antônio de Souza Netto nasceu em Rio Grande em 25 de maio de 1803 e morreu em Corrientes em 2 de julho de 1866.
Veio ao mundo na estância paterna, em Capão Seco (Rio Grande), no distrito de Povo Novo; lá é lembrado pelo CTG General Netto (de Povo Novo). Era filho de José de Sousa Neto, natural de Estreito (São José do Norte), e de Teutônia Bueno, natural de Vacaria. Por parte de pai, era neto de Francisco Sousa, natural de Colônia do Sacramento. Descendia, pelo lado materno, do português João Ramalho, que vivia em São Paulo antes do povoamento e que casou com a índia Bartira (Isabel), filha do cacique Tibiriçá.
Era coronel comandante de legião da Guarda Nacional de Bagé, quando começou a Revolução Farroupilha. Organizou, junto com José Neto, Pedro Marques e Ismael Soares da Silva, o corpo de cavalaria farroupilha. Era o general da primeira brigada do exército liberal republicano.
Em 1º de junho de 1836, participou do ataque a Rio Grande sem sucesso. Após a Batalha do Seival, proclamou a República Rio-Grandense, no Campo dos Menezes, a 11 de setembro de 1836. Lutou em diversas batalhas pelos republicanos, tendo comandado o cerco a Porto Alegre, durante vários meses, e a retomada de Rio Pardo, que estava nas mãos dos imperiais.
Em 7 de janeiro de 1837, travou o combate do Candiota, em que foi derrotado por Bento Manuel, mas já no dia 12 de janeiro, em Triunfo, vencia as tropas do coronel Gabriel Gomes, que morreu em combate.
Em abril de 1837 comandou a conquista de Caçapava, recebendo a adesão dos novecentos homens da guarnição imperial ali comandada por João Crisóstomo da Silva, apoderando-se de quinze peças de artilharia, quatro mil armas de infantaria e farta munição de boca e de guerra. Esses recursos possibilitaram a subsequente conquista de Rio Pardo, a 30 do mesmo mês, levando a que o comandante militar da Província, marechal Barreto, respondesse a um Conselho de Guerra.
Em Rio Pardo, em 30 de abril de 1838, junto a Davi Canabarro, Bento Manuel e João Antônio da Silveira, derrotou os legalistas, comandados por Sebastião Barreto Pereira Pinto e os brigadeiros Francisco Xavier da Cunha e Bonifácio Calderón. Em 18 de junho de 1840, acampado perto do Arroio Velhaco, foi atacado de surpresa por Francisco Pedro de Abreu e perdeu diversos homens, inclusive o coronel José de Almeida Corte Real, um dos melhores oficiais farroupilhas.
Abolicionista ferrenho, foi morar no Uruguai após a guerra, com os negros que o acompanharam por livre vontade e onde continuou com a criação de gado.
Retornou à luta em 1851, na Guerra contra Rosas, com sua cavalaria na brigada de Voluntários Rio-Grandenses, organizada inteiramente à sua custa, o que lhe valeu a promoção a brigadeiro Honorário do exército, e a transformação de sua brigada em Brigada de Cavalaria Ligeira.
Voltou ao combate na Guerra contra Aguirre e depois, juntamente com seu exército pessoal, na Guerra do Paraguai. No comando em brigada ligeira fez a vanguarda de Osório na invasão do Paraguai, no Passo da Pátria, em 16 de abril de 1866. Sua brigada ostentava sempre, ao lado da bandeira do Brasil Imperial, o pavilhão tricolor da República Rio-Grandense. Na batalha de Tuiuti, foi importante na defesa do flanco da tropa brasileiro, mas foi ferido a bala e mandado para um hospital em Corrientes, Argentina, onde morreu e foi inicialmente sepultado. Em 1966, no centenário de sua morte, seu corpo foi exumado e transferido para um mausoléu em Bagé.
 
 
 

COMISSÃO GAÚCHA DE FOLCLORE


PROMOVE


A Comissão Gaúcha de Folclore, entidade associada a Comissão Nacional de Folclore e reconhecida pela UNESCO, criada em 23 de abril de 1948, está promovendo seu curso anual de folclore, cumprindo com seus estatutos.
 
Criada pelo folclorista Dante de Laytano, a Comissão Gaúcha por muitos anos esteve dentro do IGTF promovendo a pesquisa do folclore do nosso estado. Em seu quadro de colaboradores teve Paixão Cortes, Rose Mari dos Reis Garcia, Lilian Argentina, Dante de Laytano, entre outros.
 
Em 2017 promove seu curso anual de folclore. Segundo o presidente Ivo Benfatto manter vivo o acesso às informações e o conhecimento das culturas populares é fundamental para a formação e identidade gaúcha. Para a professora Paula Simon Ribeiro, Conselheira de Cultura e presidente da Fundação Santos Hermann, os cursos de folclore são oportunidades únicas de expandir a CGF criando núcleos pelo interior do estado para pesquisa folclórica.
 
Rogério Bastos
Divulgação da CGF
2º Vice-presidente


 

CHASQUES DO MTG


Organização do Acampamento Farroupilha em estágio avançado 

Nairo Callegaro
 
Faltando pouco mais de três meses para o Acampamento Farroupilha de Porto Alegre, o Movimento Tradicionalista Gaúcho trabalha em ritmo acelerado. O presidente da entidade, Nairo Callegaro, comemora o estágio avançado da organização do evento, amplamente debatida e alinhavada com a Administração Municipal de Porto Alegre.
 
“Todos sabemos que não haverá aporte de recursos financeiros públicos, mas isso não nos intimida”, afirma o presidente. Até o momento, segundo ele, patrocínios já foram captados e aproximadamente 70% da programação cultural e artística do Acampamento está definida. Segundo ele, estão também garantidas as atividades para o público infantil e também apaixonados pelas lides campeiras.
 
Para realização dos desfiles temático e tradicional as equipes de trabalho estão se reunindo e definindo detalhes. “Não estamos medindo esforços para oferecer um grande espetáculo e a parceria da prefeitura em tudo que toca regulamentações e cessão da área nos dá bastante tranquilidade para trabalhar”, afirma.
 
 
Abertas inscrições para Capacitação de Juízes de Provas Campeiras
 
 
O Movimento Tradicionalista Gaúcho abriu inscrições para a Capacitação de Juízes de Provas Campeiras, que acontecerá no dia 15 de junho na sede da entidade, em Porto Alegre. São requisitos, para interessados, ter pelo menos 21 anos de idade, pertencer a alguma entidade tradicionalista, possuir cartão tradicionalista válido, ser indicado pelo coordenador regional e conquistar pelo menos 70% de aproveitamento na capacitação.
 
O investimento é de R$ 150,00 e as inscrições podem ser feitas no link 
Sandra Veroneze
Assessoria de Imprensa MTG
51 9370 0619

quarta-feira, 24 de maio de 2017

REPONTANDO DATAS / 24 DE MAIO


Num dia 24 de maio, do ano de 1870, o Presidente da Província do Rio Grande de Sâo Pedro cria as colônias Conde D'Eu (atuais Garibaldi e Carlos Barbosa) e Dona Isabel (Bento Gonçalves).
 
Joca Tavares (segundo sentado da esquerda para a direita)
 
Também num dia 24 de maio, mas do ano de 1818 nascia em Herval, RS, João Nunes da Silva Tavares, o Joca Tavares, primeiro e único barão de Itaqui, Herval, 24 de maio de 1818. Foi general , presidente do estado do Rio Grande do Sul de 17 de junho a 4 de julho de 1892 e o responsável por iniciar uma guerra civil, que se transformaria, posteriormente, na Revolução Federalista (1893-1895).
 
Sentou praça em 19 de setembro de 1835, na véspera de estourar a Revolução Farroupilha, tendo acompanhado seu pai e se juntado ao lado legalista. Três dias mais tarde teve seu batismo de fogo no arroio Telho, combatendo as forças revolucionárias de Gervásio Verdum. Em seguida seguiu para Pelotas e no caminho, próximo a São Lourenço, ajudou no combate às forças do coronel Antônio Gonçalves da Silva, em 19 de outubro.
Refugiou-se no Uruguai, retornando em 1836 para tomar parte no combate do Rosário, sendo feito prisioneiro pelo coronel Corte Real.
Na Batalha do Seival é novamente preso, instado pelo farroupilhas a mudar de lado, recusa-se inclusive a permanecer neutro, motivo pelo qual é mantido preso. Mais tarde é libertado, através da intermediação do chefe uruguaio Calengo. Após um curto descanso na fazenda da família em Taquari retorna ao combate, junto à seu pai. Atacado e sitiado, perto de Arroio Grande, pelas forças de Davi Canabarro, é obrigado a capitular, sendo feito, novamente prisioneiro, com seu pai. Ambos fogem e formam uma nova brigada.
Em 1840 combate o coronel Florentino Manteiga, em 1841, comandante de guerrilha, ajuda na derrota do major Félix Vieira, e em seguida, sob o comando do coronel Serafim Inácio dos Anjos, derrota o major Quero-quero.
Mais tarde serve nas forças do general João Paulo, e depois do coronel Manuel dos Santos Moreira. Encarregado da defesa de Pelotas, ali recebe ao Barão de Caxias, nomeado presidente da província e comandante das armas. Com Tratado de Ponche Verde, termina a revolução, Joca Tavares tinha o posto de major, com 27 anos de idade e 10 de combate, tendo conquistado todas suas promoções por atos de bravura.
Quando da Guerra contra Aguirre, em 1864, se voluntaria às tropas do general João Propício Menna Barreto, participando da tomada de Paiçandu, Uruguai.
Promovido à coronel, ao iniciar a Guerra do Paraguai, no ano seguinte, organiza um corpo de voluntários para libertar Uruguaiana. Após a retomada da cidade, 18 de setembro de 1865, segue para Bagé como comandante de brigada. Incorpora-se, pouco depois, ao 3° corpo de exército, comandado pelo General Osório, com o qual marcha para o Paraguai.
Participou nos reconhecimentos de Passo-Pucu, Espinillo e da trincheira de Humaitá. Depois, em 1868 combate em Palmas, recebendo a medalha do mérito militar por sua ação no combate de 11 de dezembro. No dia 21 combate em Lomas-Valentinas, na linha Paqueceri, até o forte render-se.
Em 1869 segue para Assunção, onde aguarda a chegada do novo comandante em chefe, Conde D'Eu. Combate sucessivamente em Peribebui, Campo Grande, Picada de Caraguataí, bate em Itopitanguá as forças do coronel Caneto, vence em Loma-Uruquá ao coronel Chênes. Braço direito do visconde de Pelotas, comandava sempre a vanguarda de suas forças. 
Em uma das ocasiões, ao transpor o arroio Negla, aprisiona o coronel Salinas e por ele toma conhecimento do paradeiro de Solano López, na margem esquerda do arroio Aquidaban. Após avisar seus superiores, que para lá deslocaram as tropas, chega em 28 de fevereiro de 1870 a Aquidaban. Ataca o acampamento de Solano, que morre em fuga.
Terminada a guerra foi nomeado brigadeiro honorário do Exército, em 11 de maio de 1870, recebendo também o título de barão de Itaqui e cavaleiro da Imperial Ordem do Cruzeiro, além de receber a medalha da Campanha do Paraguai, com passador de ouro.
 
 
 

CHASQUES DO MTG


Divulgada lista de avaliadores artísticos habilitados pelo MTG
 
 
O Movimento Tradicionalista Gaúcho divulgou, nesta semana, a lista de avaliadores habilitados para atuarem em eventos artísticos. O comunicado partiu da vice-presidência artística, coordenada por José Roberto Fishborn e está disponível no link
 
No total, são 26 avaliadores, indicados pelas coordenadorias regionais, que recentemente passaram por uma bateria de cursos e avaliações, qualificando-se para exercer a função, nos quesitos interpretação, harmonia e correção.
 
Foto: Deivis Bueno
 
Sandra Veroneze
Assessoria de Imprensa MTG
51 9370 0619
 
 
 

DOZE CANTOS IBÉRICOS


LANÇAMENTO DO CD EM JAGUARÃO E PORTO ALEGRE 

 
Passeio musical e poético pelas influências ibéricas na cultura brasileira e latino-americana, o cd Doze Cantos Ibéricos & Uma Canção Brasileira, une o grande cantor Marco Aurélio Vasconcellos, o poeta Martim César e o instrumentista Marcello Caminha. O trabalho será lançado no próximo dia 26 de maio, às 21h, no Teatro Esperança, com ingressos a R$: 25,00. Antecipados 20,00. Professores: 10,00 e alunos de redes públicas 5,00;

Nossas avós foram índias ou negras, porém nossos avôs foram, em sua maioria, nos primeiros anos, portugueses ou espanhóis. Bascos, galegos, açorianos, castelhanos, todos oriundos da península ibérica. A influência desses povos em nossa cultura e em nossa música é o que será apresentada neste CD, que conta com Marco Aurelio Vasconcellos, voz; Marcello Caminha, arranjos e  violões; Marcello Caminha Filho, contrabaixo e percussão e Elias Barboza, bandolim.

Fados, músicas espanholas, cantigas açorianas, MPB, misturam-se nas 13 faixas dessa viagem poético-musical: “Sobre os telhados de Lisboa”; “Portugal tornou-se ilha”; “ Velhas casa de Coimba”; “Pedra do Porto”; “Onde o vento faz a curva”; “Pelos Caminhos do Norte”; “España, cuando te nombro”; “Antes de ser marinheiro”, “Céus de Casttillan y Léon”, “O medo de te amar”; “Navegando entre os faróis”; “Nove pedações de mundo” e “Notícias da terra brasilis”.

Sobre os artistas:

Marco Aurélio Vasconcellos - Como intérprete, Vasconcellos transita pelo nativismo, pela música popular gaúcha e brasileira e pela música hispano-americana, possuindo vasto repertório de tangos e boleros. Em 1972, participou da 1ª Vindima da Música Popular de Caxias do Sul, com a canção ACALANTO e recebeu de Luiz Coronel uma letra para musicar para a  participar da II Califórnia da Canção de Uruguaiana. Era GAUDÊNCIO 7 LUAS, que obteve o 2º lugar naquele importante evento nativista, ampliando essa parceria com Luiz Coronel. Nas 4ª e 5ª edições da Califórnia da Canção, Marco Aurélio concorreu com diversas canções e CORDAS DE ESPINHO recebeu o 1º lugar na Linha de Manifestação Rio-grandense. Em 1985 recebeu o troféu de COMPOSITOR MAIS PREMIADO DA CALIFÓRNIA desde a sua criação em 1971. De lá para cá não parou mais. Teve  três discos lançados com o grupo Os Posteiros e tem mais quatro discos solo gravados, INVERNANDO RECUERDOS; VELHAS ANDANÇAS; DA MESMA RAIZ e JÁ SE VIERAM, que deu origem à parceria com o poeta Martim Cesar.
 
Martim César – Autor de 6 livros de poesia e contos. Vencedor por duas vezes do prêmio Rua dos Cataventos da Sociedade Mario Quintana de Poesia; Vencedor de mais de 30 festivais de músicas do RS e de mais de 10 festivais nacionais. Possui algo em torno de 70 premiações paralelas, incluindo melhor poesia, melhor letra e melhor tema social em diversos festivais gaúchos e nacionais. Indicado ao prêmio Açorianos 2010, como melhor letrista do RS. Coautor de 10 trabalhos discográficos ‘Caminhos de Si’; ‘Maria Conceição canta Martim César e Paulo Timm’; ‘Canções de a(r)mar e desa(r)mar (MPB)’; ‘Da mesma raiz’ (indicado ao açorianos de 2010) ‘Já se vieram’; ‘Memorial de Campo’; ‘Paisagem interior’, (com três indicações no Açorianos 2015), ‘Náufragos Urbanos’ (Indicado a melhor álbum de MPB do RS, pelo Açorianos 2015), os atuais ‘Caminhos de Si, o tempo’,  ‘Canciones que nacen del camino’ e ‘Doze Cantos Ibéricos e uma canção brasileira’. Além de 2 livros em fase de publicação: Terra que sangras no rio (contos) e Cimarrones – Três séculos ‘gauchos’ (Poema épico).

Serviço:
Doze Cantos Ibéricos & Uma Canção Brasileira 

Data: 26/05/2017 Horário: 21h
Local: Teatro Esperança
Ingressos: 25,00

Data 02/06/2017
Horário: 20 h
Teatro : Sesc – Av. Alberto Bins, 665 – Centro Histórico
Ingressos: 30,00
 
Informações para Impresa: Patrícia Castro – Jornalista (MTb 12845)
patycsilva@gmail.com
(51) 98181-5664/ 984125336



 
 
 

PORTAL DAS MISSÕES




Durante o período que estive em Santo Ângelo para avaliar o 10º Canto Missioneiro, tive contato direto com o Roger Jaekel, supervisor do Site Portal das Missões que faz um enorme sucesso não só na região dos Sete Povos mas também em todo o Estado e até mesmo fora dele. Nesta oportunidade solicitei ao Roger que fizesse uma breve resenha sobre este importante instrumento de informação virtual, no que descrevemos abaixo.   
 
Léo Ribeiro e Roger Jaekel, do Portal das Missões
 
O Portal das Missões nasce com a pretensão de informar sobre o Turismo e a Historia, mas não se faz turismo sem conteúdo, e para isso fomos a Cultura e a Educação. O processo é longo e demorado. A mudança de comportamento entre o homem do campo e a tecnologia, a influencia dos meios de comunicação e a falta de informação digitalizada como opção de formar raciocínio nos faz trabalhar muito e embora seja gratificante somos um site que muitas vezes encontra bloqueios e resistências nas mudanças que levam ao meio virtual. Ai o assunto é amplo e inesgotável e nem eu consigo entender direito, mas sei que é por ai.
 
As informações virtuais não são um meio de comunicação - é importante ter este raciocínio - é um meio de influencia de comportamento, é um ambiente de vida que tem de ser ativada ao máximo para que permita que haja a opção do conhecimento e forma raciocínio através da identidade, autoestima e capacidade de comparação e avaliação.
 
Hoje uma pessoa pode ter tudo, viajar, sexo, comida, formação, relacionamento, trabalho e isso acontece cada vez mais na web sem sair de casa.
 
Quanto mais evoluída a sociedade mais virtual na qualidade (credibilidade, educação e continuidade) de informação. Quanto menos evoluída mais alienada e influenciada na informação virtual. Pode-se ver isto no face. Nossa geração esta descobrindo essa ferramenta e os jovens estão saindo dela.

Somado a isto (99%) os meios de informação como jornais e blogs de notícias precisam da polêmica, maldade e acidente para gerar audiência, porem não são sólidos e deixam de ter credibilidade para formar opinião e isso provoca ainda mais voracidade em chamar a atenção.
 
Pensando nisto em oferecer só o fato, sem opinião, só registro, só divulgar o ponto e servir como ferramenta para uma estratégia em que o raciocínio seja formado por quem pesquisa, só coisas boas, (sem pragas ou dor), digitalizando sem grande preocupação na qualidade da imagem e sim na qualidade do conteúdo, resgate ou proteção ao que nos formou e nos trouxe até aqui.

Sem grandes pretensões, só carinho e respeito a toda e qualquer opção que proteja as instituições, família e origem.

A Cultura é resultado da Educação e Comércio de uma comunidade, temos de oferecer que a cultura seja praticada e vivida para ter continuidade e ai sim o resultado é o Turismo. Bem. Não sou ninguém muito letrado, mas tenho uma ferramenta de analise que em dois anos de vida se firmou e influenciou a região.
 
Att.
Supervisor
55 33129485
Wat - Vivo 055 997277188 Tim 051 982053952  
 
 
 

terça-feira, 23 de maio de 2017

REPONTANDO DATAS / 23 DE MAIO


Num dia 23 de maio do ano de 1992, morria em Nines, França, aquele que é considerado o mais importante músico do folclore argentino, ou seja, Héctor Roberto Chavero, conhecido internacionalmente como Atahualpa Yupanqui. Por seu expresso desejo seus restos mortais foram repatriados para Cerro Colorado, Província de Córdoba, onde residiu por muitos anos.   
 
 

UMA VENCEDORA DIFERENTE


NO 10º CANTO MISSIONEIRO


Coube a Comissão Avaliadora da foto acima, composta por Juliano Javoski, Marcello Caminha, Antônio Fontoura, Léo Ribeiro e Juca Moraes, a responsabilidade de apontar a grande vencedora do 10º Canto Missioneiro, da cidade de Santo Ângelo, num trabalho que começou lá na triagem quando 898 composições foram inscritas.
 
E o resultado não poderia ser mais acertado, porém diferente.
 
A música vencedora, na triagem, concorreu a capela, ou seja, sem nem um instrumento de acompanhamento (nas noites do festival subiu ao palco com um bombo leguero).  Não havia gaitas, violões, contrabaixos, percussão, nada... só um vocal impressionante que cativou os avaliadores e a todo o público presente que lotou o teatro e que aplaudiu de pé. 
 
A letra é simples, embora retrate com fidedignidade e poesia lugares e momentos da comunidade local e como diz o grande Glênio Fagundes "o difícil é fazer o singelo ficar bonito, pois complicar qualquer um complica". 
 
O que diferenciou este trabalho foi o conjunto da obra - melodia, arranjo, letra, vocal e apresentação - e talvez o principal motivo, o diferencial. A  vitoriosa teve a seguinte ficha técnica: Letra: Cláudio Reinke; Melodia: Jean Kirchoff e Interpretação: Bah Q'Tri 
 
Muitos até me perguntaram: - Mas como!? Tu que defende o campeirismo também optar por esta composição urbana!? Isto é música para concorrer na Moenda de Santo Antônio (um festival mais aberto)!
 
Ao que eu sempre respondo: - A música, sendo boa, não tem fronteiras.
 
Não abro mão de um ronco de bugio, mas não é de valde que gastei uma boa quantia para ir ao show dos Rolling Stones e, agora, o de Paul McCartney.
 
 
 
   

CHASQUES DO MTG


Abertas inscrições para Fase Regional do Entrevero Cultural de Peões 2018
 
 
 
O Movimento Tradicionalista Gaúcho está iniciando os preparativos para a 30ª Edição do Entrevero Cultural de Peões, que acontecerá em 2018. No mês de maio, até o dia 24, serão aceitas as inscrições para os candidatos que disputam a Fase Regional. No total, são 30 regiões tradicionalistas habilitadas para entrar no concurso, que definirá Peão, Piá e Guri Farroupilha 2018/2019.
 
As inscrições podem ser feitas pelas entidades tradicionalistas, apresentando cópia da carteira de identidade do candidato, cópia de atestado ou comprovante de escolaridade; cópia da ata da escolha do peão, do guri ou do piá na entidade; declaração do Patrão assumindo o compromisso de apoiar e dar condições para o(s) candidato(s) desenvolver o trabalho; cópia do comprovante de regularidade da entidade (Alvará); ficha-relatório da Vivência Tradicionalista; comprovante de que é associado ou dependente de sócio da entidade;  declaração de pleno conhecimento do Regulamento do Entrevero Cultural de Peões;  declaração isentando os promotores do Entrevero de qualquer responsabilidade em caso de acidente e - termo de autorização dos pais ou responsáveis legais.
 
O regulamento completo do Entrevero Cultural de Peões pode ser acessado no link
 
Sandra Veroneze
Assessoria de Imprensa MTG
51 9370 0619
 
 
 

segunda-feira, 22 de maio de 2017

VENCEDORES DO 10º CANTO MISSIONEIRO




Primeiro Lugar:  ANJO NA PRAÇA
Letra: Cláudio Reinke
Melodia: Jean Kirchoff
Interpretação: Bah Q'Tri


Segundo Lugar:  A CICATRIZ DA FRONTEIRA
Letra: Rodrigo Bauer
Melodia: Marcelinho Carvalho
Interpretação:  Cristiano Quevedo e Jorge Freitas


 Terceiro Lugar:   CAMINHADOR
Letra: Rogério Villagran
Melodia: André Teixeira
Interpretação: André Teixeira


 Mais Popular:  VALORES
Autor: Cláudio Vargas
Interpretação: Cláudio Vargas


 Melhor Tema Missões:  LEGADOS MISSIONEIROS
Letra: Nenito Sartuti
Melodia: Leonardo Sarturi
Interpretação: Nenito Sarturi e Leonardo Sarturi


 Melhor Intérprete:  BAH Q'TRI - Anjo na Praça
Melhor Instrumentista: CARLOS DE CÉSARO - Contrabaixo
Melhor Letra: A CICATRIZ DA FRONTEIRA - Rodrigo Bauer
Melhor Melodia:  "NOS FIM" DE TARDE -  Zulmar Benitez


 ETAPA LOCAL:

Primeiro Lugar:  PAISAGEM QUE CONTEMPLO
Letra: Marco Augusto Nardes/Francisco Carneiro Neto
Melodia: Marco Augusto Nardes
Interpretação: Eduardo Maycá


 Segundo Lugar:  VALORES
Letra: Cláudio Vargas
Melodia: Cláudio Vargas
Interpretação: Cláudio Vargas


 Terceiro Lugar:  O CANTO DO QUERO-QUERO
Letra: Mário Amaral
Melodia: José Mauro Nardes
Interpretação:  Kerly Mess



Fonte: blog Ronda dos Festivais






REPONTANDO DATAS / 22 DE MAIO



No dia 22 de maio, do ano de 1896, ocorre me Porto Alegre o 1º movimento organizado de tradição gaúcha, dando origem a fundação do Grêmio Gaúcho de Porto Alegre, 2ª sociedade do Gênero. A 1ª foi o Partenon Literário em 1868.
 
 
 

UNIÃO A MODA GAÚCHA


 
Quando adentrou nas dependências do CTG Laço da Querência na Zona Sul da capital, sábado a noite, a linda Liliane Pappen não conteve as lágrimas ao se ver rodeada de amigos e escutar o noivo Rogério Bastos cantando juntamente com Kayron Espindola e o conjunto Alma Gaudéria a versão gaúcha de "Aleluia". - Se mil anos eu viver, jamais esquecerei o que senti ontem... foi único, especial... Foi incrível!
 
O Padre Valdir Antônio Formentini, amigo da família, foi o encarregado da cerimônia religiosa realizada a moda gaúcha utilizando o chimarrão, assunto que  a Liliane é mestra,  como símbolo de amor, diálogo, fidelidade e fé.
 
Tenho a mais absoluta certeza que estes momentos de amizade, de confraternização, de espiritualidade, serão perenes, inesquecíveis.
 
De minha parte (e da minha esposa) será uma data a ser relembrada por motivos ambíguos, isto é, de felicidade e de tristeza.  
 
De felicidade por ver nos rostos destes queridos amigos a realização de um sonho. De tristeza, por não poder estar juntos neste momento tão importante, justamente nós, convidados a apadrinhar este casal tão estimado e merecedor de nosso carinho. 
 
Por coisas de fio-de-bigode, de compromissos já agendados, acabamos por não participar desta noite memorável. É uma mágoa que vamos carregar para o resto dos dias. 
 
De toda a forma, o nosso eterno agradecimento e o nosso desejo de paz, de harmonia, de felicidade a estes amigos que a vida nos presenteou e nos ensinou a admirar.
 
E fica a pergunta: - Até que ponto a palavra empenhada vale mais que a própria vontade?
 
 
 
 
  

domingo, 21 de maio de 2017

O QUE SE LEVA DOS FESTIVAIS



Lá por Santo Ângelo, durante o 10º Canto Missioneiro, encontrei com meu fraterno amigo José Dirceu Dutra, grande poeta residente em São Miguel das Missões. Nesta oportunidade mensurei o tamanho da admiração deste missioneiro por minha pessoa e emocionei-me com o carinho e a atenção deste excepcional vate que chamou todos seus parceiros para apresentar-me.
 
Compõe o flagrante acima, da esquerda para a direita, Jairo Velloso, o amigo José Dirceu Dutra, Juliano Javoski, este que vos escreve, Carlos Cardinal (Prefeito de Bossoroca), José Moacir Fabricio Dutra (Juca Dutra) e Dilvar Marques.

Na chapa abaixo a integração telúrica e alegre entre os jurados e seus familiares.
 
Estes momentos são o que ainda me prendem aos festivais, ou seja, a convivência fraterna revendo antigos companheiros de lida cultural e fazendo novas amizades.
 

 
 

MAS QUE HOMENAGEM JUSTA, CHÊ !



Ontem esteve de aniversário uma pessoa pelo qual eu tenho o maior carinho, apreço e admiração. Falo do grande gaiteiro e amigo Alexandre Battisti. Sempre que vou a Caxias do Sul e encontro o Alexandre, mesmo em meio ao tumulto, ele, ao escutar minha voz grita com entusiasmo: - Leozinho.... Como é que estás, meu amigo? ... já abre a gaita no Gaúchos do Litoral.
 
Alexandre Battisti nunca permitiu que sua deficiência visual atrapalhasse o ser humano bondoso e alegre nem o fabuloso e autêntico artista que é. Gaiteiraço a moda antiga anima qualquer ambiente onde se apresente.
 
Pois agora, o vereador Tiago Ilha, de Farroupilha, viu seu projeto de homenagear o Alexandre aprovado na Câmara Municipal daquele município (ver matéria abaixo). Mas que iniciativa buenacha e merecida. Meus cumprimentos, vereador.
 
E parabéns, meu mano velho Alexandre Battisti. Que o Supremo Arquiteto me permita viver muito tempo para que possamos privar de tua amizade e do teu talento.    
 
Tiago Ilha aprova projeto para conceder o título honorífico de Cidadão de Farroupilha ao Músico Alexandre Battisti

O projeto de lei 035/2017 de autoria do vereador Tiago Ilha, foi aprovado por unanimidade na sessão de ontem (16/05) na câmara de vereadores de Farroupilha. A câmara, em sessão solene, irá conceder o título honorífico de Cidadão de Farroupilha ao músico Alexandre Battisti.

Filho de.
Deocir Raimundo Battisti e Zulmira Fachini Battisti, casado com Roberta, pai do Artur e da Ana Laura Battisti; o músico, natural de Barros Cassal, veio para farroupilha com apenas um mês de vida. Os pais trabalhavam na roça e vieram para a cidade em busca de novos sonhos.

Também foi o pai de Alexandre que lhe deu a primeira gaita tecla, trazida do interior. Logo após ganhou uma gaita ponto de oito baixos de sua Tia. Alexandre diz não ter lembranças de sua vida antes de estar arranhando algumas notas em suas 'cordeonas', com as quais teve o primeiro contato aos cinco anos de idade.

O músico, hoje com 42 anos, toca desde 1997 no Paiol Espaço Nativo em Caxias do Sul, dá aulas particulares de acordeom e violão e toca bailes com seu grupo, Paiol.
"Estou muito feliz e honrado por essa indicação e quero dividir essa felicidade com todos aqueles que de uma forma ou outra passaram e fizeram parte da minha vida", diz Battisti.

Representando a cidade de Farroupilha e o CTG Rancho de Gaudérios Alexandre foi bi-campeão na categoria gaita ponto mais de oito baixos do FEGART nos anos de 1990 e 1994 e campeão na categoria melhor gaiteiro de invernadas em 1991.

Foi nestas andanças e lidas tradicionalistas que o vereador Tiago Ilha teve contato com a arte do acordeonista.
"Alexandre pra mim é um exemplo de superação...alguém que fez de sua arte a própria vida... E por representar tão bem nossa cidade, é merecedor deste título", complementa Ilha.

De acordo com o Art. 1º da lei municipal nº 594, sancionada pelo prefeito João Grandene no ano de 1962, o título é conferido "à pessoas que se tenham se distinguido por sua ação em favor do município e sejam merecedoras do reconhecimento de Farroupilha".

A sessão solene para entrega da medalha e pergaminho que simbolizam o título de Cidadão de Farroupilha irá ocorrer no dia 10 de Julho a partir das 18hs na câmara de vereadores de Farroupilha.

Anderson Barros de Oliveira
Assessoria de imprensa bancada PRB
Foto: Arquivo pessoal
 
 

sábado, 20 de maio de 2017

PARABÉNS, ROGÉRIO E LILIANE.


 
 
Esta semana deixamos este bonito flagrante como "Retrato da Semana" de nosso blog por dois motivos especiais. Além da lindíssima estampa colhida pelos profissionais da  A2 Fotógrafos o momento registra a união deste casal de amigos que hoje, dia 20 de maio de 2017, sela oficialmente um companheirismo que já vem de longa data, ou seja, Liliane Pappen e Rogério Bastos se unem em matrimônio.
 
Minha esposa e eu fomos honrados com o convite de apadrinhar tal momento tão importante na vida destas duas pessoas tão queridas. Infelizmente, eu já havia me compromissado com o trabalho de avaliador no 10º Canto Missioneiro. Mas, intrinsicamente, serão sempre nossos compadres. 
 
Desejamos uma vida de alegrias, de parceria, de compreensão mútua. Vocês casam e quem ganha o presente é o tradicionalismo do Rio Grande do Sul.
 
 
 
 
  

sexta-feira, 19 de maio de 2017

10º CANTO MISSIONEIRO


DE SANTO ÂNGELO
 
Marcello Caminha, Léo Ribeiro, Juca Moraes, Antônio Fontoura e Juliano Javoski
avaliadores do 10º Canto Missioneiro
 
 
Ontem, dia 18, foi a abertura oficial do Canto Missioneiro, de Santo Ângelo, em sua 10ª edição. Após o espetáculo com a confraria Canto do Sabiá, com músicos da região, foram apresentadas as dez concorrentes locais e selecionadas cinco composições que concorrerão em igualdade de condições na grande final de amanhã. Como avaliador, temos o resultado mas vamos aguardar a publicação oficial da organização. Na noite de hoje 13 composições concorrentes da fase geral subirão ao palco, aonde serão selecionadas 8 músicas que, somadas a fase local, farão parte do CD e DVD, gravados ao vivo, e se apresentarão novamente na noite de amanhã para definição de premiações.
 
O festival tem ocorrido na mais absoluta normalidade com uma organização ímpar e o carinho e a atenção peculiar do povo santo-angelense.  
 
 

 
 

REPONTANDO DATAS / 19 MAIO


Num dia 19 de maio, do ano de 1872 Jacobina Mentz Maures, líder dos Muckers, aparece vestida de branco ao pastor luterano João Jorge Klein, dizendo ser Jesus Cristo. O pastor crê e se postra de joelhos, adorando-a.
 
O casal Mauer, João Jorge e Jacobina Mentz Maurer, organizadores do ‘movimento milenarista’ entre os colonos de origem alemã da cidade de São Leopoldo, também foram fieis as tradições: Jacobina casou-se vestida de preto.

 
Em 1824 o governo brasileiro cria uma colônia alemã no Rio Grande do Sul. Muitos passam a imigrar da Alemanha para o Brasil. Os avós de Jacobina imigraram para São Leopoldo. Fugiram da Alemanha pois estavam sendo perseguidos após abandonarem a Igreja Evangélica e criarem uma seita própria.
 
Jacobina Mentz é criada em Sapiranga, em meio a uma comunidade de imigrantes alemães fanáticos. Sua família foi responsável pela construção da primeira igreja protestante do Sul do Brasil.
 
Um dos momentos mais conturbados da história de Sapiranga se deu no final do século XIX. Jacobina Mentz e seu marido, João Maurer, fundaram uma seita religiosa no Morro Ferrabráz, em que os membros eram conhecidos como Muckers (em alemão significa falso santo).
 
Jacobina e João Jorge Maurer se conheceram em Hamburgo Velho, na metade do século XIX. Casaram-se e mudaram-se para Leoner-Hof (como era denominada Sapiranga). Jacobina sofria de ataques epilépticos, desde criança, o que fazia com que ela fosse vista como vítima de um transtorno do sistema nervoso, agravados por leituras de natureza religiosa.
 
Além disso, Jacobina auxiliava o marido no curandeirismo. Naquela época, os médicos eram escassos. Então, as pessoas apelavam para os curandeiros. Aos poucos, Jacobina misturava a religião com o atendimento aos doentes, através de leituras de passagens bíblicas para os pacientes. Logo, ela tornava-se famosa por suas meditações milagrosas.
 
Os adversários de Jacobina, preocupados com os acontecimentos no Ferrabraz, realizaram um abaixo-assinado, levando a imprensa da época a tomar partido contra Jacobina.
 
Em pouco tempo surgiram diversos conflitos entre esses dois grupos, acarretando em violência e mortes. Em 28 de junho de 1874, forças policiais atacaram os Muckers, que venceram o conflito. Isso contribuiu para a crença da divindade de Jacobina. Após outro ataque falho, Jacobina conseguiu fugir e se esconder no Ferrabraz. O fim do conflito se deu em 2 de agosto do mesmo ano, quando um traidor levou as forças policiais até o esconderijo de Jacobina Mentz, que foi morta junto da maioria dos Muckers.