RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Retratista: Desconhecido

EMPEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

RESCALDOS DA 5ª TERTÚLIA MAÇÔNICA


DA POESIA CRIOULA

Tertúlia se consagra como um dos grandes eventos poéticos do Estado

Gosto muito de uma terminologia que um amigo (Jeândro Garcia) costuma usar ao tratar do gauchismo, ou do tradicionalismo, ou de qualquer "ismo" que reflita nossos costumes gaúchos: - Para dizermo-nos cultores de nossas tradições, temos que ir além de andar de bombachas e assar um churrasco! 

Pensando nisto, e na condição de coordenador da 5ª Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula, venho afirmar que 99% dos componentes do Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha estão indo além de botar uma bombacha e assar um churrasco. Estão contribuindo, e muito, com as tradições de nosso pago riograndense.  

Que festa linda. Que "botada", como diz o jargão da grande declamadora Liliana Cardoso que aparece na foto acima.

Foi uma noite deslumbrante, telúrica, atávica, envolvente, emocionante, enfim, foi a maior edição deste grande evento que agora caminha, devido a sua importância, para uma profissionalização em muitos de seus segmentos (fato que já ocorreu no som e na direção de palco, este ano). Mais de 500 pessoas, numa noite de acampamento farroupilha já funcionando a pleno vapor, para ouvir poesias na capital de todos os gaúchos, é algo quase que imaginável.

E que poesias. Nível altíssimo. Grandes artistas da arte declamatória do Estado se fizeram presentes no palco do Dante Barone e muitos dos 236 inscritos, que não viram seus trabalhos passarem na triagem, estavam lá, apoiando seus amigos. Os festivais de poesias tem esta característica. A amizade entre os concorrentes.

Para quem sonhou este evento (grande Irmão Silvio Bustamante) lá pelos idos de 2006 e todos os seus seguidores, tudo de uma uma forma meio amadora, ver agora no que transformou-se a Tertúlia, é um motivo de imenso orgulho. 

Quase tudo funcionou "nos trinques" e aquilo que não deu certo, vamos nos reunir e debater para tentar corrigir para a próxima edição.

Por isso venho novamente agradecer a parceirada de lei, aos de fé, do Fraternidade Gaúcha e de outras entidades que compareceram em peso, ajudando, apoiando, labutando, para transformar a Tertúlia Maçônica no grande festival que é. Ninguém é mais que ninguém. Somos fraternos, iguais e todos somos importantes neste contexto de fazer de nossa cultura algo mais que assar um churrasco (e tomar umas cervejas). 

Parabéns Patrão Paulo Moreira por tão bem conduzir nossa rapaziada!

Nos bastidores, artistas em confraternização. Da esquerda para a direita:
Jair Silveira, Carlos Omar Villela Gomes, Jader Leal, Jairo Reis, Léo Ribeiro e Pedro Junior da Fontoura




domingo, 31 de agosto de 2014

VENCEDORES DA 5ª TERTÚLIA MAÇÔNICA


...DA POESIA CRIOULA


CATEGORIA MAÇÔNICA

MELHOR TEMA MAÇÔNICO: NO PRINCÍPIO... ESPADA E VERBO
Autor: Moisés Silveira de Menezes

MELHOR AMADRINHADOR: Henrique Arboitte Torrel de Bail
 
MELHOR DECLAMADOR: Paulo Roberto Vargas.

1º LUGAR: ENIGMA DOS CERROS
Autor: José Carlos Andrade Pereira (Curitiba)

Declamador: Paulo Roberto Vargas

Amadrinhador: Valdir Verona

2º LUGAR: NO PRINCÍPIO... ESPADA E VERBO
Autor: Moisés Silveira de Menezes (São Pedro do Sul)

Declamador: Leandro Araújo

Amadrinhador: Henrique Arboitte Torrel de Bail

3º LUGAR: UM PEÃO DE OUTRO ORIENTE
Autor: Luis Lopes de Souza (Passo Fundo)

Declamador: Paulo Ricardo dos Santos

Amadrinhador: Lieverson Perin (Toco Soledade)



CATEGORIA NÃO MAÇÔNICA

MELHOR AMADRINHADOR: Gustavo Campos

MELHOR DECLAMADOR: Romeu Weber

1º LUGAR: A PALAVRA
Autor: Cristiano Ferreira Pereira (Santana do Livramento)

Declamador: Romeu Weber

Amadrinhador: Cláudio Silveira

2º LUGAR: CERRAÇÃO
Autor: Carlos Omar Villela Gomes (Uruguaiana)

Declamadora: Liliana Cardoso

Amadrinhador: Geraldo Trindade

3º LUGAR: ME ARRENEGUEI
Autor: Caine Teixeira Garcia (Bagé)

Declamador: Jair Silveira

Amadrinhador: Gustavo Campos





sábado, 30 de agosto de 2014

É HOJE ANOITE, GURIZADA MEDONHA!!!




POEMAS CONCORRENTES DA
5ª TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA
(na ordem de apresentação)

CONCORRENTES CATEGORIA MAÇONS

1 – UM TRIBUTO A XIRUZINHO
Autor: José Estivalet (Porto Alegre)
Declamador: José Estivalet
Amadrinhador: Jader Leal

2 – DAS LEMBRANÇAS QUE TRAGO
Autor: Elomar Luiz Parizotto (Soledade)
Declamador: Elomar Luiz Parizotto
Amadrinhadores: João Laner e Vilson Bicudo

3 – ENIGMA DOS CERROS
Autor: José Carlos Andrade Pereira (Curitiba)
Declamador: Paulo Roberto
Amadrinhador: Valdir Verona

4 – NO PRINCÍPIO... ESPADA E VERBO
Autor: Moisés Silveira de Menezes (São Pedro do Sul)
Declamador: Leandro Araújo
Amadrinhador: Henrique Arboitte Torrel de Bail

5 – UM PEÃO DE OUTRO ORIENTE
Autor: Luis Lopes de Souza (Passo Fundo)
Declamador: Paulo Ricardo dos Santos
Amadrinhador: Lieverson Perin (Toco Soledade)

6 – AS TRÊS COLUNAS
Autor: Rodrigo Bauer (São Borja)
Declamadora: Bianca Bergmam
Amadrinhador: Jader Leal

CONCORRENTES CATEGORIA NÃO MAÇONS


7- ME ARRENEGUEI
Autor: Caine Teixeira Garcia (Bagé)
Declamador: Jair Silveira
Amadrinhador: Gustavo Campos

8 – CERRAÇÃO
Autor: Carlos Omar Villela Gomes (Uruguaiana)
Declamadora: Liliana Cardoso
Amadrinhador: Geraldo Trindade

9 – MILONGA DEL APARTAO
Autores: Cristiano Medeiros e Adriano Medeiros (Lages)
Declamador: Pedro Junior da Fontoura
Amadrinhador: Jair Silveira

10 – UM DIA DESSES...
Autores: Anderson Fonseca, Paulo Ricardo Costa e Ari Pinheiro
(Encruzilhada do Sul – São Francisco de Assis e Jaguari)
Declamador: Anderson Fonseca
Amadrinhadores: Reinaldo Cardoso e Murilo Louzada 

11 – A PALAVRA
Autor: Cristiano Ferreira Pereira (Santana do Livramento)
Declamador: Romeu Weber
Amadrinhador: Cláudio Silveira

12 – O ÚLTIMO RETIRANTE
Autor: Adão Quevedo (São Lourenço do Sul)
Declamador: Érico Rodrigo Padilha
Amadrinhador: Adão Quevedo


Jurados: Alberto Sales, Rodrigo Borges Bueno, Rodrigo Canani Medeiros, Carlos Homrich e Getulio Silva.





sexta-feira, 29 de agosto de 2014

VOU ME SUMIR... OIGA-LÊ RIO GRANDE VÉIO...


 de domingo em diante me sumo para o meio do mato, tipo bandoleiro.
 
Dizem que um dos segredos do jornalismo isento é não deixar transparecer para os leitores os sentimentos ou tendências de quem escreve. Se está arrancando cabelo e couro, se está mais aplastado que alpargata de gordo, se está contente, se está destroncado... enfim, o leitor não deve saber.

Como não sou nem jornalista e nem isento, devo confessar que, por causa da coordenação da 5ª Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula que vai acontecer amanhã, no teatro Dante Barone, ando mais lanhado que matungo empacador. Tem a parceirada que ajuda mas, devido a responsabilidade da gente e a santa mania de centralizar, a coisa é mais difícil que achar a ponta de tripa em gamela. 

E para o mal dos pecados carrego um defeito (ou virtude) comigo, que é o de trocar de cavalo no meio do banhado...  

Por isso que nestes dias (até domingo) ando por aí, mais tramado que trança de china e se defendendo que nem gato, de barriga pra cima... 

Mas tudo vai dar certo e quem quiser apreciar um belo espetáculo poético e musical e desejar prosear um pouco com este vivente, antes que me enfie num macegal, que se aprochegue, neste sábado, pros lados da Casa do Povo Riograndense, a Assembleia Legislativa, do Estado do Rio Grande do Sul.



FRENTE A FRENTE ENTREVISTA SAVARIS



O Frente a Frente inicia sua nova temporada recebendo Manoelito Savaris, presidente de uma das entidades mais expressivas e simbólicas do Rio Grande do Sul, o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). O programa, que vai ao ar nesta quinta-feira, 28/8, às 22h, também estreia a sua nova apresentadora: Maria Helena Ruduit.

Criado em 1966, o MTG dedica-se à preservação, ao resgate e ao desenvolvimento da cultura gaúcha. Na entrevista, Manoelito fala sobre os projetos e desafios da entidade. Manoelito é ex-seminarista, oficial aposentado da Brigada Militar, graduado em história e autor de oito obras literárias, duas com temática tradicionalista.

Participam do programa como entrevistadores convidados Rosana Orlandi, diretora do Galpão Crioulo, da RBS TV; Jéssica Mello, repórter do Correio do Povo; e João Vicente Ribas, jornalista e mestre em história com pesquisa sobre a identidade do gaúcho.

Clarice Passos
Assessoria de imprensa
Fundação Cultural Piratini - TVE e FM Cultura
51 3230.1565


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

UMA PEQUENA CORREÇÃO:


Muitos amigos estão divulgando nossa Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula, fato que agradecemos por demais. Contudo há uma pequena correção a ser efetuada. No primeiro cartaz que nos foi enviado pela Mérito Propaganda como "laranja de amostra" na parte do show, pelo empresário e irmão Paulo Cremer ser um fã do cantor Joca Martins, colocou seu nome, apenas ilustrativamente.  

Ocorre que o citado cartaz "vasou' na internet. Na época fizemos contato com o amigo Joca, com sua divulgadora Daiana e tudo ficou acertado. Agora, está circulando novamente.

Portanto, esclarecemos: - O show da 5ª Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula será dos não menos qualificados artistas VALDIR VERONA e RAFAEL DEBONI, como mostra o cartaz que há tempos viemos estampando em nosso blog.







quarta-feira, 27 de agosto de 2014

CLASSIFICADAS DO 8º FESTIVAL


 O RIO GRANDE CANTA O COOPERATIVISMO


O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio Grande do Sul (Sescoop/RS) divulga nesta quarta-feira (27) a lista das 20 obras selecionadas para as duas etapas classificatórias do 8° Festival O Rio Grande Canta o Cooperativismo, que ocorrem, respectivamente, no dia 17 de outubro, em Augusto Pestana e no dia 7 de novembro, em Bagé. A etapa final será realizada no município de Ibiraiaras, no dia 28 de novembro.

Seleção e triagem das obras

As obras escolhidas passaram por duas etapas de triagem, conforme descrito no regulamento. Na primeira, elas foram submetidas à triagem das letras por parte de uma Comissão Técnica, composta por quatro pessoas nomeadas pelo Sescoop/RS, através de Portaria. Nessa etapa, a Comissão avaliou se as letras das músicas apresentadas atendiam ao tema proposto no Art. 3° do regulamento: Sescoop/RS – Educação Cooperativista para um mundo melhor.

Na sequência, as letras classificadas na primeira triagem foram avaliadas por uma Comissão Avaliadora composta por profissionais ligados, direta ou indiretamente, ao meio artístico e cooperativo. Nessa etapa, as obras foram avaliadas na proporção de 50% letra e 50% melodia.

Em cada etapa classificatória haverá a apresentação de dez obras musicais e seis serão classificadas para a etapa final, sendo cinco por avaliação da Comissão Avaliadora (jurados) e uma pelo voto popular, votada na noite do evento, como “Música Preferida pelo Público”.

Confira abaixo a relação das 20 músicas selecionadas para o 8º Festival O Rio Grande Canta o Cooperativismo:

A FORÇA DO CONHECIMENTO
Ritmo: chamamé
Letra e Música: Cristiano Quevedo
Representando a Cooperativa: Sicredi Região Centro da cidade de Piratini

A VIOLA E O JOÃO BARREIRO!
Ritmo: guarânia
Letra: Paulo Ricardo Costa
Música: Emerson Martins e Arison Martins
Representando a Cooperativa: Sicredi Vale do Jaguari da cidade de São Vicente do Sul


SONHO, COM FACE DE PAÍS
Ritmo: canção
Letra e Música: Rômulo Chaves
Representando a Cooperativa: Sicredi Grande Palmeira da cidade de Palmeira das Missões

ESTUDANDO E COOPERANDO
Ritmo: canção
Letra e Música: Érlon Péricles
Representando a Cooperativa: Sicredi União Metropolitana RS da cidade de Porto Alegre

SOBRE GIZ E QUADRO NEGRO
Ritmo: canção
Letra: Carlos Omar Villela Gomes
Música: Piero Ereno
Representando a Cooperativa: Sicredi Vale do Jaguari da cidade de Santiago

POR UM MUNDO MELHOR
Ritmo: chamamé
Letra: Flaubiano Lima e Piero Ereno
Música: Piero Ereno
Representando a Cooperativa: Sicredi Nordeste RS da cidade de Rolante

O BEM MAIOR
Ritmo: balada
Letra: Caine Teixeira Garcia
Música: Nilton Júnior da Silveira
Representando a Cooperativa: Sicredi Fronteira Sul da cidade de Bagé

LUMES DA COOPERAÇÃO
Ritmo: canção
Letra: Caine Teixeira Garcia
Música: Jean Kirchoff
Representando a Cooperativa: Sicredi Fronteira Sul da cidade de Bagé

O ANDANTE E SUA ESTRADA
Ritmo: canção
Letra: Juca Moraes
Música: João Bosco Ayala
Representando a Cooperativa: Sicredi Centro Leste RS da cidade de Guaíba

O LEGADO DOS AVÓS
Ritmo: chamarra
Letra: Mauro Nardes e Mário Amaral
Música: Vlademir ”Xuxu” Nunes
Representando a Cooperativa: Sicredi União RS da cidade de Entre-Ijuís

CANTO COOPERATIVO
Ritmo: canção
Letra e Música: Flaubiano Lima
Representando a Cooperativa: Sicredi Nordeste RS da cidade de Rolante

SOLUÇÃO INTELIGENTE
Ritmo: vanera
Letra: João Antunes, Lauro Mattos e João Ribeiro
Música: Mário Seffrin
Representando a Cooperativa: Sicredi União RS da cidade de Bossoroca

TRÊS PESCADORES E UM SONHO!
Ritmo: praieiro
Letra: Caio Martinez
Música: Adriano Sperandir e Cristian Sperandir
Representando a Cooperativa: Sicredi Nordeste RS da cidade de Osório

NOS RUMOS DA EDUCAÇÃO
Ritmo: milonga
Letra: Carlos Roberto Hahn
Música: Volmir Coelho
Representando a Cooperativa: Sicredi Nordeste RS da cidade de Rolante

EM CADA VERSO UM PRINCÍPIO
Ritmo: xote
Letra: Rafael Cardozo e Gérson de Souza
Música: Rafael Cardozo e Jonatan Dalmonte
Representando a Cooperativa: Sicredi Região dos Vales da cidade de Dois Lajeados

QUEM ME REPRESENTA
Ritmo: milonga
Letra: Binho Pires
Música: Érlon Péricles
Representando as Cooperativas: Coopatrigo da cidade de São Luiz Gonzaga e Sicredi União Metropolitana RS da cidade de Porto Alegre

ORIGENS E PRINCÍPIOS
Ritmo: milonga
Letra: Alvandy Pereira Rodrigues
Música: Juliano Javoski
Representando a Cooperativa: Sicredi Pioneira RS da cidade de Novo Hamburgo

SESCOOP A RAZÃO DA ESTRADA
Ritmo: chamamé
Letra: Armando Vasques
Música: Ricardo Pouey Carús e Patrick Alves Arias
Representando a Cooperativa: Sicredi Pampa Gaúcho da cidade de Uruguaiana

AS RAZÕES DOS CAMINHOS
Ritmo: milonga
Letra: Diogo Vidal dos Santos
Música: Feliciano Saucedo e Mauricio Silveira
Representando a Cooperativa: Sicredi Pampa Gaúcho da cidade de Uruguaiana

BAIÃO PARA EDUCAR
Ritmo: baião
Letra: Sérgio Rosa e Luciano Lopes Ferreira
Música: Sérgio Rosa
Representando a Cooperativa: Cotribá da cidade de Cruz Alta


A VERDE AMARELA NA CENCELA DO PÁTIO



Na semana passada fizemos uma postagem sobre mais uma viagem do pajador Paulo de Freitas Mendonça pela América Latina, e que a bandeira brasileira, por sua causa, iria tremular na cancela de acesso do Pátio do Payador Santiagueño Lazar Morenona Província de Santiago Del Estero, na Argentina. E, realmente, o pendão verde-amarelo fez parceria aos brazões de diversos países.  

Solicitamos ao pajador que nos fizesse um breve relato sobre sua estada nesta localidade e, de pronto, recebemos o texto abaixo. Mil gracias, meu mano velho. 

"Uma das questões tradicionais na Província de Santiago Del Estero, na Argentina, é o artista receber no pátio de sua casa aos seus admiradores. Há diversos registros de festas com grandes públicos nos pátios de artistas e talvez a manifestação mais consagrada seja a da Familia Carabajal.

Esta festa é tão tradicional que este ano contou com a presença da governadora e de um senador. Em seu pronunciamento, a governadora afirmou que desde criança frequenta com seus pais ao pátio da  vó Maria Luisa Carabajal.

Ernesto Fagundes em seu DVD Origens mostrou alguns detalhes do que é uma festa no pátio de um santiaguenho, ao fazer um documentário sobre o bombo leguero, um dos instrumentos mais tradicionais daquela província.

O payador Santiaguenho, Lazaro Moreno, há dois anos realiza um encontro de payadores para receber seus admiradores em seu pátio, na cidade de Herrera, cerca de 150 km da capital, Santiago del Estero.

Este ano, o 2º Encontro Latino-americano de Payadores contou com improvisadores da Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. Mais de duas mil pessoas atenderam ao chamado e vieram de diversas províncias argentinas para a festa que durou dois dias e culminou com o encontro de payadores no domingo, dia 17 de agosto. Prestigiaram a festa do payador o prefeito de Herrea  e o chefe de gabinete do Ministro da Cultura da Província de Santiago del Estero. Ambos inauguraram um monumento junto à rodovia, nas proximidades da casa do payador argentino que conta com  a imagem de uma santa, a de Lázaro Moreno e uma letra de uma chacarera de autoria de Moreno.

Nomes consagrados  da improvisação em décima fizeram o espetáculo principal do Encontro Latino-americano, Leonel Sanchez Moya e Antonio "Torito" Contreras (Chile), Cacho Marques, Cacho Artigas e Miguel Angel Oliveira (Uruguai), Lázaro Moreno, Liliana Salvat, Nicolás Membriani, Sebastian Glasberg e Santiago Vaquero (Argentina) e este seu amigo, Paulo de Freitas Mendonça (Brasil).

As bandeiras das nações ali representadas estiveram hasteadas na porteira da entrada e no centro do pátio, juntamente com uma bandeira das nações indígenas da região, conforme havíamos postado antes da viagem de Mendonça ao citar que a verde amarela ali tremularia.

As festas de pátio são tão consagradas em Santiago del Estero que importantes veículos de imprensa fazem a cobertura. O periódico El Libertador, da capital, estampou na contracapa a cobertura do Encontro Latino-americano de payadores e na página 02 a festa de Los Carabajal, com matéria de quase uma página para cada evento."


HOJE TEM LANÇAMENTO DO ENART




A cidade de Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo, será palco nesta quarta-feira, dia 27 de agosto, do lançamento do Enart - Encontro de Artes e Tradição Gaúcha, edição 2014. A solenidade acontece a partir das 20h no Parque da Oktoberfest, reunindo autoridades Municipais, do Movimento Tradicionalista Gaúcho (realizadores), e também comunidade.

O ENART tem como objetivos a divulgação da cultura, a valorização da arte regional, a promoção do intercâmbio cultural entre os participantes e o incentivo ao desenvolvimento de novos talentos. O evento, que acontecerá de 14 a 16 de novembro em Santa Cruz do Sul, conta com o financiamento Pró-cultura RS, Secretaria da Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

O festival deverá mobilizar aproximadamente quatro mil participantes nas modalidades de danças tradicionais forças A e B; chula; gaita; violino ou rabeca; violão; viola; conjunto instrumental; conjunto vocal; solista vocal, trova galponeira; declamação; pajada; causo gauchesco de galpão; e danças gaúchas de salão.

Durante o evento também acontecerá a 15ª Mostra de Arte e Tradição Gaúcha, onde serão apresentados os trabalhos artísticos e de pesquisa produzidos pelas Prendas e Peões Regionais,  representantes das 30 regiões tradicionalistas. O evento está em sua 29ª edição, integra o calendário artístico-cultural do Movimento Tradicionalista Gaúcho e conta com o apoio da Prefeitura de Santa Cruz do Sul.

SERVIÇO

O que? Lançamento do ENART 2014
Quando? Dia  27/08 – quarta-feira
Onde? Salão da Bierhauss no Parque da Oktoberfest em santa Cruz



PRA "ESSE" EU TIRO O CHAPÉU!



REGINA C. MAZZOCHIN
Assessoria de Imprensa | Divulgação
54 | 3290.4100 | 9925.3152
Skype | regina.mazz@hotmail.com
www.acit.com.br


Nota do Blog: É com grande alegria que bombeio mais um trabalho de minha marca (letra) com a musicalidade do grande gaiteiro Zezinho ser "aproveitada" por este que é um ícone do cancioneiro rio-grandense, Gildinho. Um mestre na música, na simplicidade, na simpatia. Não vejo a hora de escutar como ficou nosso trabalho, meu "ermão" Gildinho. Que venha logo essa obra!


   

terça-feira, 26 de agosto de 2014

UM CHASQUE SOBRE A TERTÚLIA MAÇÔNICA



DA POESIA CRIOULA

A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula é um festival poético/musical projetado e desenvolvido pelo Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha, braço “gaudério” do Grande Oriente do Rio Grande do Sul, com o objetivo de preservar, valorizar e difundir, de uma forma lúdica, esta arte telúrica que retrata através de versos os usos e os costumes do povo sulino, buscando nos quadros da Ordem os vates, declamadores e amadrinhadores, e integrando-os com os demais versejadores que pontilham pelas sesmarias de palcos e galpões desta querência. 

Esta vinculação Arte Real / História do Rio Grande do Sul, vem desde a sua nascença e projetou-se no cenário brasileiro através da Revolução Farroupilha onde os dois comandantes, Republicano e Imperial, eram “irmãos”. Nos referimos ao General Bento Gonçalves, de codinome Sucre e Luis Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias. Talvez por isto este embate que perdurou por quase dez anos tenha sido uma guerra mais justa, mais limpa, sem as atrocidades, por exemplo, da Revolução Federalista, uma contenda entre conterrâneos rio-grandenses, onde a degola foi a marca da desonra.        

Pensando nesta interação histórica da maçonaria e da formação de nosso Rio Grande, e para dar vasa ao manancial de cultura que é produzido em nosso Estado, o Grupo Fraternidade Gaúcha, logo em sua fundação, achou por bem projetar junto a outras atividades do Piquete como a participação ativa no Acampamento Farroupilha, Baile da Fraternidade, Cavalgadas dos Irmãos do Estribo, um “diferencial” que propiciasse integrar a Família Maçônica com este Movimento de cultores das nativas tradições. O fruto desta semente é a Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula, agora em sua quinta edição, todas regadas de pleno êxito, de alegrias, de objetivos alcançados. Tanto é assim que hoje este grande e atávico encontro faz parte da Programação Oficial de Eventos da Cidade de Porto Alegre.

VENCEDORES DA 4ª TERTÚLIA 

CATEGORIA MAÇÔNICA
 1º Lugar A VERDADE PREGADA ATRAVÉS DOS SINAIS
Autor: Rodrigo Borges Bueno
Declamador: Adão Bueno
Amadrinhador: Paulo Betim

 CATEGORIA NÃO MAÇÔNICA
 1 º Lugar DA SINA DESTAS MULHERES
Autora: Joseti Gomes Soares
Declamadora: Rosana Araújo
Amadrinhador: Marcus Morais