"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro

RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Foto: Léo Ribeiro

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

quinta-feira, 21 de março de 2019

REPONTANDO DATAS / 21 MARÇO





Num dia 21 de março, do ano de 1949 nascia em Uruguaiana César Escoto, conhecido artisticamente como Cesar Passarinho, um dos maiores intérpretes de festivais do Rio Grande do Sul. O músico das milongas começou a carreira musical tocando nos bailes de Uruguaiana. Foi com a 3ª Califórnia, em 1973, que ele descobriu a música regionalista com a apresentação da composição Último Grito. Neste festival deixou registrado verdadeiros clássicos para o cancioneiro gaúcho como Negro da Gaita e Guri. Com quatro Calhandras de Ouro – troféu máximo da Califórnia da Canção Nativa – e a conquista de sete prêmios de melhor intérprete, Passarinho foi o mais destacado dos vencedores deste festival. Num dia 14 de maio do ano de 1998, morria no Hospital Saúde em Caxias do Sul, onde estava internado havia 43 dias tratando de um câncer no pulmão direito,
  
Discografia
  
    1983 - Fundamento
    1985 - Solito
    1988 - Negro de 35
    1991 - Assim no Más
    1993 - 18 Sucessos de César Passarinho
    1995 - De Alma Leve
    1996 - Milongueando essas Lembranças Tuas
 
 
 

AUGUSTE DE SAINT - HILAIRE NO RS


Resumo 33 - Viagem ao Rio Grande do Sul / Por: Jeandro Garcia
Abril de 1821 - Auguste de Saint-Hilaire
 


 PAULISTAS - ÍNDIOS - NEGROS - CURITIBANOS

A habitação onde parou em São Xavier é apenas uma choupana, mas o proprietário goza de certa fartura. Possui gado, carroças e alguns negros fazendo comércio de couros, tecidos e mate, adquiridos nas Missões e vendidos nos arredores de Rio Pardo. O proprietário era paulista, algo fácil de notar devido a sua polidez, ar agradável e comunicativo, algo raro nesta província.

Estes paulistas quando cometem algo errado ou para fugir do serviço militar refugiam-se aqui, onde se estabelecem e não saindo mais. Algo que é bom para esta província.

Seu hospedeiro se apaixonou por uma mulata, como seu pai era contra a união vieram para o sul, chegando aqui também se encanta por uma índia e com ela possui filhos. Saint Hilaire faz este relato afim de afimar o quanto estes atos são prejudiciais a província. Leva em conta que as esposas e filhas ficam expostas a estes exemplos das índias, podendo também as influênciarem a praticar a mesma libertinagem. Por isso aqui muitos lares são exemplos de desunião, entregando-se às índias os homens brancos embrutecem, tornam-se insuportáveis e estúpidos, muitos exemplos viu em São Borja e São João.

Devolveu hoje o velho índio que foi guia em São Miguel, o recompensou largamente, mesmo assim mal agradeceu e foi embora sem se despedir de ninguém. Acredita que essa rudez física e moral seja pela pouca capacidade de organização social, tornando-se assim imprevidentes.

Os negros apesar de também distanciados, são superiores aos índios, embora conservem um ar infantil em suas maneiras e linguagem, possuem claramente a visão de futuro. Alguns conseguiram algum dinheiro mesmo na escravidão. São capazes de se afetuar e serem generosos. Uma negra, de seu administrador, relata a saudade de sua mãe, e que reza missas para Nossa Senhora Aparecida para que os planos de mudança de estância os levem para perto de sua mãe, como seu patrão tem dito.

Um vizinho curitibano lástima que muitos deixam suas terras para vir pra cá, não enriquecem e ainda ficam mais pobres. Não tentam voltar por vergonha ou por estarem muito ligados as índias. Muitos envelhecem com o projeto de no próximo ano retornar.

Os índios das aldeias são muito mal vestidos, ficando desorganização dos caprichos dos administradores. As mulheres sequer possuem cobertura para se protegerem do frio. Elas o suprem colocando brasas sob as camas, feitas de tiras de couro.

Da mesma maneira se aquecem os doentes, e não é preciso dizer que a fumaça somente faz agravar a doença.
 
 
 
 

quarta-feira, 20 de março de 2019

POETAS RIO-GRANDENSES


 
Colmar Pereira Duarte, nascido em 21 de maio de 1932, no interior do município de Uruguaiana, filho de Luiz Duarte Jr e Alice Pereira Duarte. Poeta, escritor, pesquisador e compositor. Tem três livros de poesias editados: Sesmaria dos Ventos, (1979), Cancha Reta (1986) e Cardo (1993) e dois inéditos, em preparo: Caraguatás e O Jardineiro Cego. É autor de obras para balé, criadas para o balet de Brandsen da Argentina, como Curuzi Gil e Garibaldi e Anita, e de uma transposição para o balé da lenda da Salamanca do Jarau, apresentada em 1974 na 4ª edição da Califórnia da Canção Nativa e em temporada no Teatro Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre. Foi apresentada, também, como convidada especial, na Noite de Integração Americana, pelo mesmo grupo no Festival de Cosquin, na Argentina, em 1976. O balé da Salamanca do Jarau é considerado a primeira co-produção brasileiro-Argentina para o teatro. Criou uma peça para teatro chamada Fogões do Rio Grande, apresentada na primeira Festa Nacional da Lã de Uruguaiana. É autor de várias letras de canções gravadas e de outras tantas inéditas. É fundador do Grupo de Artes Nativas Marupiáras, com vários prêmios na primeira Califórnia, inclusive com a Calhandra de Ouro (prêmio máximo do festival).Em Uruguaiana, foi Patrão do CTG Sinuelo do Pago, do qual é Benemérito, presidente do Conselho de Cultura do município, é membro do Instituto Histórico e Geográfico. É um dos poetas mais requisitados como jurado de concursos de música e poesia, possui diversos trabalhos de pesquisa sobre temas do Rio Grande do Sul, muitos já publicados em jornais e revistas e outros inéditos. Organizou o Museu Crioulo do município de Uruguaiana. Obteve junto a Glaucus Saraiva o acervo do Museu Piá, único em seu gênero, que destinou ao CTG Sinuelo do Pago e que hoje valoriza seu patrimônio. Entre os principais prêmios recebidos estão: Primeiro prêmio de Folclore – 1970, Calhandra de Ouro da Califórnia – 1970, Primeiro Prêmio de Poesia – 1980, Medalha de Ouro do Município – 1995, (todos em Uruguaiana), Primeiro Prêmio de Fotografia (Santa Maria) – 1970, Chasque de Ouro (Santana do Livramento – 1983, Troféu Bento Gonçalves (Triunfo) – 1992, Clave de Ouro como Personalidade do Nativismo na Década de 80 (Porto Alegre) 1992.Na década de 80 participou de um projeto organizado pela Fundação Landel de Moura (FEPLAM), denominado Os Imortais do Rio Grande.É idealizador da Califórnia da Canção Nativa do Rio Grande do Sul e um dos criadores. É de sua autoria o primeiro regulamento, a escolha do nome do festival e do troféu-símbolo a Calhandra de Ouro.
 
 
 

SEJA BEM-VINDO, AMIGO OUTONO!


CREPÚSCULO DO OUTONO / Manuel Bandeira
 
O crepúsculo cai, manso como uma benção.
Diz-se-á que o rio chora a prisão de seu leito...
As grandes mãos da sombra evangélicas pensam
As feridas que a vida abriu em cada peito.


O outono amarelece e despoja os lariços.
Um corvo passa e grasna, e deixa esparso no ar
O terror augural de encantos e feitiços.
As flores morrem. Toda a relva entra a murchar.

Os pinheiros porém viçam, e serão breve
Todo o verde que a vista espairecendo vejas,
Mais negros sobre a alvura unânime da neve,
Altos e espirituais como flechas de igrejas.

Um sino plange. A sua voz ritma o murmúrio
Do rio, e isso parece a voz da solidão.
E essa voz enche o vale...o horizonte purpúreo...
Consoladora como um divino perdão.

O sol fundiu a neve. A folhagem vermelha
Reponta. Apenas há, nos barrancos retortos,
Flocos, que a luz do poente extática semelha
A um rebanho infeliz de cordeirinhos mortos.

A sombra casa os sons numa grave harmonia.
E tamanha esperança e uma tão grande paz
Avultam do clarão que cinge a serrania,
Como se houvesse aurora e o mar cantando atrás.
 
 
Av. Júlio de Castilhos - São Francisco de Paula/RS
 

RUINAS / Florbela Spanca
 
Se é sempre Outono o rir das primaveras,
Castelos, um a um, deixa-os cair...
Que a vida é um constante derruir
De palácios do Reino das Quimeras! 
 
E deixa sobre as ruínas crescer heras.
Deixa-as beijar as pedras e florir!
Que a vida é um contínuo destruir
De palácios do Reino de Quimeras! 
 
Deixa tombar meus rútilos castelos!
Tenho ainda mais sonhos para erguê-los
Mais altos do que as águias pelo ar! 
 
Sonhos que tombam! Derrocada louca!
São como os beijos duma linda boca!
Sonhos!... Deixa-os tombar... deixa-os tombar...
 
 


 

terça-feira, 19 de março de 2019

MUNICÍPIOS COM MAIS ENTIDADES FILIADAS


AO MTG

(por número de habitantes)

 
 
Nosso amigo Eagro Müller, lá do CTG Chaleira Preta da lendária Venâncio Aires, fez um excelente trabalho de pesquisa sobre quais são os municípios do Rio Grande do Sul com mais entidades filiadas ao Movimento Tradicionalista Gaúcho por número de habitante. Num trabalho minucioso reculutou todas os grupos, piquetes, centros de tradições, devidamente vinculados ao MTG e dividiu pelo número de moradores de cada localidade. Colocou tudo numa planilha e nos remeteu. Por ser um número muito extenso publicamos apenas o "Top 10", isto é, as 10 mais.
 
Notamos, nesta pesquisa que as grandes cidades não frequentaram esta lista principal justamente pelo grande número de habitantes. Porto Alegre, por exemplo, tem 50 entidades filiadas mas com uma população acima de um milhão e duzentas mil pessoas, ficou de fora da primeira página.
 
Também queremos salientar que tal demonstrativo não representa obrigatoriamente as regiões "mais tradicionalistas", ou que cultivam com mais denodo os costumes rio-grandenses pois o número de entidades, por vezes, não corresponde a um real culto as nossas tradições. Contudo, é um belo demonstrativo.
 
Parabéns pelo trabalho, Eagro Müller.
 
 
 
        
 
 

segunda-feira, 18 de março de 2019

IDENTIDADE GAÚCHA DESTA TERÇA


 
 
 

ESTÂNCIA PROMOVE SARAU FEMININO


 
 
 

31ª FESTA CAMPEIRA DO RS


 
Aconteceu neste final de semana na cidade de Xangrilá a 31ª Festa Campeira do Rio Grande do Sul, evento promovido pelo MTG e que congrega todos aqueles tradicionalistas envolvidos nas atividades da lida de campo.
 
Enquanto aguardamos notícias oficiais do Movimento podemos adiantar, pelo que acompanhamos, que nesta edição aconteceu um fato inusitado, ou seja, na categoria mais importante dentre as tantas disputadas, o Laço Seleção, onde 10 laçadores de cada Região Tradicionalista disputam o grande prêmio, a 22ª Região não errou uma armada sequer. Foram 100 tiros de laço e nenhuma "bandeira branca". Isto somente comprova o nível que chegaram nossos laçadores nos rodeios.
 
Mais tarde postaremos o resultado completo e atualizado.
 
22ª Região. Seleção 100%
 
Fonte: Notícias do Tradicionalismo Gaúcho / Rogério Bastos
 
Gustavo Assunção Süedekum 
      "Que sonho! Parece que não acordei ainda! Fazer as 50 e na sequência mais 50, total de 100 armadas sem errar, batendo recordes. Quero agradecer a essa nossa equipe, que nunca havíamos ganhado este título, com humildade, com tantas seleções boas, fizemos nosso feijão com arroz. Tive que esperar 10 anos para essa conquistar. Parabéns minha 22RT pelo exemplo de região, organização, união, tirando os laçadores no laço, queria que todas fossem como a nossa. QUE VENHA O BRASILEIRO!"

 23ªRT campeã da FECARS
          O MTG instituiu o troféu rotativo para premiar a equipe (seleção) de dez laçadores que vencer cada edição da FECARS e outro troféu, não rotativo, para premiar a RT que obtiver a maior pontuação em cada Festa.

             No ano de 1989 foi instituído o troféu rotativo “TROFÉU VALDIR MUNIZ SILVEIRA”, que teve seu ciclo encerrado no ano de 2013, quando a 27ª RT venceu pela 5ª vez, de forma intercalada, a FECARS. No ano de 2014 foi criado o “TROFÉU ALFREDO JOSÉ DOS SANTOS”, uma homenagem ao criador do tiro de laço, para premiar a modalidade de “Laço Equipe”.

              No ano de 2002, foi criado o troféu “Laço de Ouro Rei Verde”, em 2005, o troféu passou a ser denominado “Laço de Ouro Marca Grande” e, em 2008, passou a ser denominado TROFÉU CYRO DUTRA FERREIRA” para ser entregue em caráter definitivo à Região Tradicionalista que obtiver o maior somatório de pontos nas competições das diversas modalidades da FECARS. Este ano, a 23ªRT, anfitriã da Festa, sagrou-se a grande campeã no somatório geral.

 Alguns resultados

 LAÇO PEÃO FARROUPILHA
1º Lugar: FELIPE DIAS LOUZADA – CCN SENTINELA DO RIO GRANDE – RIO GRANDE – 6ª RT
2º Lugar: GILNEI BORBA DA CUNHA – PL MATHIAS VELHO PACHECO – OSÓRIO – 23ª RT
3º Lugar: MARCELO CAMARGO DE MORAES – PL VAQUEANOS DA TRADIÇÃO – TAQUARA – 22ª RT

 LAÇO NARRADOR
1º Lugar:  LUCAS MATOS DA SILVA – PL SÃO GERALDO – CAPÃO DA CANOA – 23ª RT
2º Lugar:  AMARIL BECKER FERNANDES – CTG OSWALDO ARANHA – ALEGRETE – 4ª RT
3º Lugar: LEANDRO DA SILVA DIAS – PL PRESILHA CRUZALENSE – IJUÍ – 9ª RT 

 LAÇO CONSELHEIRO DE REGIÃO
1º Lugar:  VANDERLEI EUFRÁZIO DA ROSA – CTG GUAPOS DA CABANHA LIBERDADE – ROLANTE – 22ª RT
2º Lugar:  RAUL ELOIR PEREIRA TELES – CTG PAMPA DO RIO GRANDE – CAXIAS DO SUL – 25ª RT
3º Lugar:  JOSÉ NICANOR CASTILHOS DE OLIVEIRA – CTG GINETES DA TRADIÇÃO – CAXIAS DO SUL – 25ª RT

 LAÇO AUTORIDADE
1º Lugar:  ARLINDO ANTONIO LOPES – CTG NECO GOULART – CIRIACO – 7ª RT
2º Lugar:  ANTÃO CLAUDIO PERUFO – GNF COURO CRU – NOVA ESPERANÇA DO SUL – 10ª RT
3º Lugar:  NEURI CASAGRANDE – CTG RANCHO DA AMIZADE – NOVA ALVORADA – 7ª RT

 LAÇO BRAÇO DE DIAMANTE
1º Lugar: LUCAS MENDES DA ROSA – CTG PORTEIRA DO LITORAL – TERRA DE AREIA – 23ª RT
2º Lugar: ATHOS SPERORRO AYRES TORRES – GN ALMA NATIVA –FAXINALZINHO – 19ª RT
3º Lugar: ALMIRO FERNANDES OLIVEIRA – CTG CORAÇÃO DO RIO GRANDE – FAXINAL DO SOTURNO – 13ª RT

 LAÇO VAQUEANO
1º Lugar: ALTAIR VIEIRA BAPTISTA – PL TIMBAÚVA – PORTÃO – 15ª RT
2º Lugar: CELSO DA SILVA LOPES – PL TRÊS ESTÂNCIAS – ROLANTE – 22ª RT
3º Lugar: JOÃO ANTONIO FLORIAN – CTG JOÃO FLORIAN–CAXIAS DO SUL–25ª RT

 LAÇO VETERANO
1º Lugar: ARI SOARES – PT CAPRICHO DE PEÃO – SANTIAGO – 10ª RT
2º Lugar: CARLOS AFONSO ROCHA ALMEIDA – CTG RAMIRO BARCELOS – CHARQUEADAS – 2ª RT
3º Lugar: JOÃO AMARILIO OLIVEIRA MACEDO – CTG TARUMÃ – SÃO GABRIEL – 18ª RT

 LAÇO PATRÃO
1º Lugar: JULIANO TRINDADE DE SOUZA – PTG JALMENGO AZEVEDO – ROSÁRIO DO SUL – 18ª RT
2º Lugar: GABRIEL MACIEL LOPES – PL SINUELO DO CERRITO – SÃO FRANCISCO DE PAULA – 27ª RT
3º Lugar: CLÉBER AUGUSTO BÉRGAMOS – CTG RINCÃO DOS BÉRGAMOS – BARRACÃO – 29ª RT

 LAÇO CAPATAZ
1º Lugar: MAICON JUNIOR DIAS REIS – PTG ESTEIO DA TRADIÇÃO –  VERA CRUZ – 5ª RT 
2º Lugar: JOÃO EDUARDO DEANTONI – PQT COXILHA DO CARIJÓ – ARAMBARÉ – 16ª RT
3º Lugar: JOÃO GABRIEL DORNELLES DA SILVA – CTG SINUELO DO BOM SUCESSO – GENERAL CÂMARA – 2ª RT

 LAÇO COORDENADOR
1º Lugar:  ARI SOARES – PT CAPRICHO DE PEÃO – SANTIAGO – 10ª RT
2º Lugar: ROBERTO DIEGO DE OLIVEIRA – PL NEGRINHO DO PASTOREIO – CAMPOS BORGES – 14ª RT
3º Lugar: EVERALDO DUTRA – PL JOÃO DE BARRO – SÃO FRANCISCO DE PAULA – 27ª RT

 LAÇO DIRETOR CAMPEIRO DE RT
1º Lugar: JOSÉ ONOFRE FARIAS DA SILVA – PQT TRÊS PALMEIRAS – PALMEIRA DAS MISSÕES – 17ª RT
2º Lugar: DOELTO FRANCO MACHADO – PL TRÊS TAPERAS – SANTIAGO – 10ª RT
3º Lugar: NESTOR JOSÉ LUDWIG – CTG CAMPO VERDE – CAMPO BOM – 30ª RT

 LAÇO BRAÇO DE DIAMANTE
1º Lugar: LUCAS MENDES DA ROSA – CTG PORTEIRA DO LITORAL – TERRA DE AREIA – 23ª RT
2º Lugar: ATHOS SPERORRO AYRES TORRES – GN ALMA NATIVA – FAXINALZINHO – 19ª RT
3º Lugar: ALMIRO FERNANDES OLIVEIRA – CTG CORAÇÃO DO RIO GRANDE – FAXINAL DO SOTURNO – 13ª RT

TAÇA CIDADE DE XANGRI-LÁ
27ª RT – ROMULO TRINDADE, EDISON MACHADO, GABRIEL LOPES, DIOGO MEDEIROS e ROBERIO CASTILHOS
23ª RT – LUCAS FORGIARINI, SAMUEL DUARTE, GUSTAVO GRASSI, IURY TEIXEIRA e VAGNER

 CHASQUE
1º Lugar: FELIPE ISMAEL VOESE, WAGNER CORREA DE OLIVEIRA – CTG CAMPO VERDE – CAMPO BOM, PATRICK TROES, JOÃO ARAMOS SOARES COUTO JUNIOR – CTG TERRA NATIVA – NOVO HAMBURGO e DIOGO DANIEL SOUZA DOS SANTOS – CTG PEDRO SERRANO - SAPIRANGA - 30ª RT

2º Lugar: FELIPE TRENTINI HARTMANN – CTG MARCIANO BRUM – SOLEDADE, ALARICO JULIO PICCININ – CTG PORTEIRA DA AMIZADE – LAGOÃO, LUCAS RODRIGUES FABRIS – CTG LENÇO DA AMIZADE – MORMAÇO, ANACLETO JUNIOR DOS SANTOS – CTG FIORAVANTE CEOLIN – ESTRELA VELHA e MAIKI SILVA DE MELLO – PL TRÊS PORTEIRAS – JACUIZINHO – 14ª RT
3º Lugar: ARLAN SOARES, KAUAN JAVASQUE, LUCAS JAVASQUE – PT CAPRICHO DE PEÃO – SANTIAGO, MARCO AURÉLIO DO CANTO FONTOURA – PL FREIO DE OURO – MANOEL VIANA e ANDERSON SOARES – GT FAZENDA SÃO LUIZ – SANTIAGO – 10ª RT  
 
 
 
 
 
  

LA PAMPA GAUCHA - EL FACÓN RAMALLERO



 
Tengo un facón cabo'e plata
que cuido como un tesoro
tiene unos anillos de oro
y es de muy antigua data.
Es regalo de mi tata
por eso tanto lo quiero
aguel gaucho Ramallero
lo llevaba en la cintura
rumbeando en la noche oscura
en sus tiempos de resero.

En una dura porfía
jamás lo desenvainó,
y aunque a veces lo tantió
pa'saber si lo tenía.
Como criollo de valía
en la razón se condensa,
y dicen que en su defensa
con destreza de campero,
le bastó con el talero
pa'castigar una ofensa.

Por eso les aseguro
que lo cuido y no lo pierdo
es el más caro recuerdo
de un cariño noble y puro.
Yo con modestia procuro
llevarlo con dignidad
en honor a la heredad
de mis antiguos blasones
que como mis tradiciones,
se templó con la verdad.
 
 
 

domingo, 17 de março de 2019

É HOJE. AJUDEM NOSSA PRENDINHA.


 
 
 

CHASQUE DO MTG


MTG anuncia na Fecars criação do Departamento
de Bem-estar Animal
 

O Movimento Tradicionalista Gaúcho está investindo em bem-estar animal. Na Fecars - Festa Campeira do Rio Grande do Sul, que acontece no final de semana em Xangri-la, o presidente Nairo Callegaro anunciou a criação do Departamento de Bem- estar Animal, vinculado à vice- presidência campeira, que está a cargo de Vanderlei Rosa.

Durante o evento foi colocada em prática a primeira ação em caráter experimental, sendo instalado um equipamento no brete tendo como objetivo amenizar a temperatura do bovino em específico, e ao final da cancha, no brete saca laço para amenizar o possível impacto do boi as estruturas do brete.

 Segundo Callegaro, estão sendo trabalhadas outras ações com melhorias para serem colocadas em prática nos próximos eventos.


Serão realizados três seminários, sendo o primeiro no dia 25 de maio na sede do MTG em Porto Alegre. O presidente do MTG afirma que a proposta é trabalhar o tema com as 30 regiões tradicionalistas do Rio Grande do Sul.

"Precisamos cuidar de um ser vivo que é de fundamental importância para o Movimento e todos os tradicionalistas e para o rodeio, que é o boi", afirma Callegaro.

A criação do Departamento foi aprovada pelo Conselho Diretor do MTG

 
 
 
 

BRINCO DE PRINCESA


POR QUE ELA É A FLOR SÍMBOLO DO RS
 
 
O Rio Grande do Sul é um estado que se caracteriza pelo orgulho e amor de seu povo por seus símbolos, ostentando com galhardia seus usos e costumes e as tradições do estado. Por isso, possui diversos “símbolos oficiais”, que reafirmam os cultuados valores gaúchos.

O decreto número 38.400 de 16 de abril de 1998 institui a “Flor símbolo do estado do Rio Grande do Sul” o “Brinco de Princesa” da espécie "Fuchsia Regia (Vell.) Munz", da Família ONAGRACEAE.

O nome popular de “Brinco de Princesa” é dado à planta graças às belas flores que ficam pendentes como os brincos delicados que são utilizados pelas mulheres gaúchas.

Trata-se de uma planta nativa da América Central e Sul, com ramagem e flores pendentes em forma de sino, onde tanto as pétalas quanto as sépalas possuem cores variadas e contrastantes como vermelho, azul, violeta, branco e rosa.

O “Brinco de Princesa”, foi indicado como a flor que simboliza o Rio Grande do Sul por sua admirável beleza, facilidade de cultivo e potencial paisagístico, pois adapta-se com facilidade aos ambientes, suportando inclusive o frio e a geada que caracterizam o inverno gaúcho, além de serem muito visitadas pelos beija-flores em seu período de floração.

Assim, pode-se dizer que o “Brinco de Princesa” se assemelha ao povo gaúcho, resistindo às intempéries sem perder a beleza e a elegância que caracterizam os habitantes desse Estado.
 
 
 

PERGUNTE A DON JAYME CAETANO


DON JAYME. O QUE É UMA PULPERIA?
 


PULPERIA - armazém xucro
é o bolicho - a mesma venda.
Uma áurea de legenda
cerca esta tenda bravia;
um marco na geografia
nos espaços dilatados.
O templo dos desgarrados
no altar da PULPERIA!

Quem cuida dela é o PULPERO
quer atende a venda e proseia
e - se preciso - peleia,
é o mesmo que BOLICHEIRO.

Nos disse Evaristo Barrios
que de mui lejos venia:
"por eso la PULPERIA
estaba como de fiesta
y la gente en cada apuesta
mostraba su simpatia"
 
 
 

sábado, 16 de março de 2019

PROSEANDO COM MEU ESPELHO.

 
 


Esta semana, após 63 anos andejando por este mundão, entrei pela primeira vez em um hospital para um procedimento cirúrgico. Coisa mediana, mas só o fato de ser anestesia geral me deixou encagaçado. Foram três horas e meia de bisturi neste corpo véio que os tatus de cemitério vão comer por inteiro, algum dia.
 
Mas o pior foi o tempo que fiquei na Sala de Recuperação. Foram cinco horas vendo de tudo num ambiente triste, pesado, dolorido. Ali eu me consolei pois meu caso era flor perto de tantos. Ali eu percebi o quanto somos minúsculos perante tudo isto que chamamos vida.
Quando, finalmente, cheguei no quarto e me olhei no espelho, rosto inchado, ele (o espelho) veio com a mesma prosa de todas as manhãs quando começo meu dia. Só que desta vez lhe retruquei.
Começou assim a ladainha:
- Tchê. Tu DEVES tirar retrato SEMPRE de bombachas!
- Tchê. Tu TENS que emagrecer. NÃO PODE comer doces. Repara teu diabetes. Pegou teus remédios?
- Tchê. Tu NÃO DEVES  chorar em público. PARA de te vitimizar com saudade dos teus filhos!
- Tchê. NÃO postas fotos em restaurantes. Quantos por aí mal tem o que comer!?
- Tchê. Não postas fotos de viagens. Quantos conhecidos teus estão trabalhando nestas horas (ou nem tem emprego)!?
- Tchê. NÃO escrevas sobre futebol. Tu tens amigos colorados!
- Tchê. NÃO escrevas sobre política. Tu tens amigos "coxinhas e petralhas"!
- Tchê. Tu TENS que manter tolerância com as opiniões nas redes sociais e com os conchavos nos festivais!
- Tchê. Tu TENS que parar de escrever poesia rimada e metrificada. A moda hoje é a prosa descompromissada, em textos longos!   
- Tchê. Tu TENS que cortar teu cabelo!
- Tchê.... - CHEGA, gritei. Passamos tempo demais nos julgando! Isto é cansativo! Quero ser feliz do MEU jeito!  

E só não quebrei o espelho porque era do hospital. Mas o meu, que não venha mais se fresquear.  

 

  

 

sexta-feira, 15 de março de 2019

AUGUSTE DE SAINT - HILAIRE NO RS


Resumo 32 - Viagem ao Rio Grande do Sul - Por: Jeandro Garcia
Abril de 1821 - Auguste de Saint-Hilaire
 


 Pouca comida - Resistência física - Preços - Incentivo para os índios trabalharem

Nesta estância está em uma choupana que chove por todos os lados, a vaca que lhe resta não pode ser abatida pois o mau tempo impediria a secagem da carne. A farinha já acabou e o feijão que trouxe desde Montevideo está com uma dureza extrema. Com carne muito magras torna seus empregados mais insuportáveis do que nunca. Ninguém diz uma palavra ou sorri, Saint Hilaire passa o tempo o mais tristemente possível.

Inúmeras vezes viu como os habitantes desta terra superam a fadiga e intempéries. Mariano, seu empregado saiu exausto e pouco comeu desde São João, ontem se molhou a valer, não mudou de roupa, dormindo assim mesmo. Hoje montou a cavalo na chuva, para procurar bois, ao retornar voltou a dormir assim mesmo, molhado.

Nesta região, por haver poucos agricultores, os preços atingem valores exorbitantes, seu hospedeiro vende um alqueire de farinha de milho por oito patacas, o que lhe rendeu grande lucro, assim como terá com seu arroz, feijão, amendoim e tabaco.

Os índios são apaixonados pelo fumo, poderiam assim, distribuindo cigarros aos mais laboriosos, trazê-los para a plantação. Igualmente como fizeram os jesuítas com o melado, onde era possível cultivar a cana de açúcar. A esperança e benefícios futuros não motiva os índios, é preciso por logo a frente de seus olhos os benefícios, como um pedaço de carne ou fumo.


 
 

FRATERNIDADE GAÚCHA


REALIZA 1ª REUNIÃO DO ANO
 
Foto: Rodrigo Reus / Comunicação Social do GORGS

Nesta quarta-feira (13), o Grupo Tradicionalista Piquete Fraternidade Gaúcha, do GORGS, retomou suas atividades oficiais. No encontro, dirigido pelo Patrão Paulo Ricardo Cremer dos Reis, 16 dos integrantes estiveram presentes e examinaram a pauta das atividades iniciais de 2019.
 
A agenda do Fraternidade Gaúcha, braço tradicionalista do Grande Oriente do Rio Grande do Sul, começa no dia 12 de abril, em Uruguaiana, com a Abertura do Ano Maçônico na região da Fronteira Oeste. Na oportunidade será realizada uma “Sessão Maçônica a Campo” apoiada pela Loja uruguaianense “Cruzeiro do Sul 2ª” nº 339 e pela Loja “Gaúchos Templários” nº 527, de Porto Alegre.
 
Dado o sucesso da sessão tradicionalista de 2018, no mesmo município, o Patrão projetou a realização de novas Sessões a Campo em Passo Fundo, São Francisco de Paula, Litoral e na região metropolitana de Porto Alegre. Além dos encontros no interior do Estado, também destaca-se no calendário de eventos tradicionalistas de 2019 o acampamento farroupilha no Parque Harmonia.
 
“O Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha está sempre de pé e à ordem quando chamado pelo Grão-Mestre e pelos Maçons do GORGS”, concluiu o Patrão. Após, foi servido o ágape, preparado pelo Irmão João Alberto Rebello e Silva, que constou de um “espinhaço de ovelha”, prato tradicional da culinária gauchesca.
 
 
 

quinta-feira, 14 de março de 2019

DESTAQUES DOS FESTIVAIS 2018



 
 
No final de cada ano, alguns apaixonados pela cultura gaúcha promovem e anunciam em seus espaços na mídia, os tradicionais levantamentos que apontam os Melhores nos cenários da música e da poesia regionais.   Dentre esses, está o jornalista, comunicador e pesquisador, Jairo Reis, que promove anualmente o Troféu Destaques dos Festivais.  

Reis é um precursor neste sentido, pois já anunciava “Os Destaques...” no Jornal Painel, da cidade de Osório, no período entre 1998 a 2000. Desde então, não parou mais de propalar e de valorizar os personagens que brilham nos palcos sulinos no transcurso de cada ano. 
 
No início de 2016, a iniciativa ganhou mais relevância, a partir da realização de eventos destinados à entrega física dos troféus aos Destaques dos Festivais. 
 
Desde então, o evento conta com as participações de aproximadamente 50 pessoas, dentre os quais, representantes dos patrocinadores, de veículos de imprensa, autoridades, apoiadores, os agraciados e seus familiares. Tem sido praxe, os artistas retornarem ao palco para oferecer uma qualificadíssima tertúlia poético musical à plateia presente. 

Na edição que anunciará os Destaques dos Festivais de 2018, no dia 29 de março, não deverá ser diferente.    Para tanto, conquistamos a parceria da comunidade do município de Osório, através do esforço da Diretora de Cultura, Adriana Sperandir, a quem devemos agradecer de maneira muito especial, e da receptividade do empresário Gilson Borba, proprietário do Restaurante Parque de Rodeio, que receberá e servirá a todos com a qualidade que normalmente a casa oferece. 
 
Outros parceiros também se associaram ao nosso projeto, valorizando esta iniciativa que pretende contribuir para o engrandecimento da arte, da cultura e do nativismo gaúcho, notadamente os segmentos da música e da poesia.  
  
É justo e merecido agradecer ao engajamento dos seguintes apoiadores: 
Agafarma, Pampiana Acordeons, Malacara Sore, Cutelaria Don Cássio Selaimen, 
Minuano Discos, Kom Ceva Cervejaria Artesanal, Restaurante Parque de Rodeio e WAP Produções.

Por fim, nos resta enfatizar o convite para que participem da edição que salientará, pelo vigésimo primeiro ano consecutivo, os poetas, compositores, intérpretes, instrumentistas, declamadores e músicos em geral que arrancaram os mais efusivos aplausos do público, em cada um dos 52 festivais realizados de janeiro a dezembro de 2018, e que serão consagrados como os DESTAQUES DOS FESTIVAIS 2018. 

JAIRO REIS:  Produtor e Realizador
Informações e confirmações de presenças:   (51) 996.026.839 (whats app)  -    E-mail: jairoreis2@gmail.com
 
 
 
 

quarta-feira, 13 de março de 2019

É HOJE. LANÇAMENTO E BATE-PAPO


 
Hoje, a partir das 18 horas, no mezanino da Casa de Cultura Mario Quintana o lançamento e bate-papo com os autores do Guia HomeopRático, de autoria de Wilson Tubino e Wilson Tubino Jr, obra em formato de livro de bolso com lindas mensagens, um trabalho que tive a honra de prefaciar. 
 
Estão todos convidados. Nos encontraremos por lá. 
 
 
 

CHASQUES MTG / ECO DA TRADIÇÃO


Fecars contará com aproximadamente 1.500 participantes
 
 
A Fecars – Festa Campeira do Rio Grande do Sul, acontece no próximo final de semana em Xangri-lá, na 23ª Região Tradicionalista, litoral norte do Estado. O evento é organizado pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho em parceria com a Prefeitura Municipal.
No total, são aguardados aproximadamente 1.500 participantes, em diversas categorias nas quatro modalidades: tiro de laço, chasque, gineteada e vaca parada. As 30 regiões tradicionalistas do Rio Grande do Sul estarão representadas, segundo o presidente do MTG, Nairo Callegaro, o que demonstra a importância e significado do evento para o tradicionalismo e para o campeirismo gaúchos.
A Fecars tem por objetivo preservar os costumes, as tradições e o folclore do povo gaúcho; divulgar os hábitos próprios do campeiro rio-grandense e promover o intercâmbio através de suas lides campeiras, integrando os participantes das diversas Regiões Tradicionalistas do Rio Grande do Sul, de forma que não se apague o rastro dos hábitos e costumes típicos gaúchos rio-grandense. Também é objetivo do evento valorizar e demonstrar as habilidades campeiras, protegendo o homem rural, em nível local, regional, estadual e nacional, dentro de uma certa unidade e respeitando as características regionais.
 
6º Fegadan será realizado em Farroupilha
 
 
O Movimento Tradicionalista Gaúcho realizará nos dias 12 e 13 de outubro mais uma edição do Fegadan – Festival Gaúcho de Danças, criado com o objetivo de preservar a essência das obras de Paixão Côrtes e Barbosa Lessa na forma mais autêntica do bailar gaúcho. O presidente da entidade, Nairo Callegaro, anunciou nesta semana a cidade que sediará o evento. Será em Farroupilha, no Parque Cinquentenário, no palco do Fegart, agora o Fegadan, com apoio da Prefeitura Municipal.

No dia 7 de abril será realizada reunião, na Casa do Gaúcho, em Caxias do Sul, para definição de tratativas. Estão convidados a participar todos os participantes, patrões, posteiros e instrutores.

Outra data importante para o Festival é 25 e 26 de maio, quando será realizado o painel de dança, música e indumentária no CTG Paixão Côrtes, em Caxias do Sul.
 
Sandra Veroneze
Assessoria de Imprensa MTG
Cel e Whatsapp: 51 99370 0619