RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Bandeira do Rio Grande hasteada na chaminé de 92 metros do Shopping Total em Porto Alegre. Foto: Divulgação Shopping Total.

terça-feira, 18 de outubro de 2022

 

IJUÍ - CAPITAL MUNDIAL DAS ETNIAS



No ano em que as comemorações farroupilhas escolhem como tema as etnias que povoaram o nosso Estado, um título de muita importância é concedido a uma cidade que sempre resgatou, preservou e divulgou os diversos segmentos de raças que habitaram e habitam o Rio Grande do Sul.  

Na manhã desta quinta, 13, na sede da UETI (União das Etnias de Ijuí), Ijuí recebeu através do Encontro Internacional de Folclore e Artes Populares das Etnias e IIª Assembleia da IOV das Américas o título máximo de Capital Mundial das Etnias.

O secretário geral Fabrizio Cattaneo da IOV Internacional, The International Organization of Folk Art (Organização Internacional de Folclore e Arte Popular, credenciada pela UNESCO), entregou o título de Capital Mundial das Etnias para o prefeito Andrei Cossetin e para o presidente da UETI Nelson Casarin.

Faltando apenas 6 dias para completar seus 132 anos de fundação, o título se deve pelo fato da cidade ter a sua colonização, em 1890, de várias etnias: Italianos, Alemães, Poloneses, Russos, Letos, Afro-descendentes, Austríacos, Holandeses, Suecos, Espanhóis, Portugueses, Franceses, Libaneses, Palestinos, Lituanos, Rutenos, Checos, Finlandeses, Gregos, Sírios, Argentinos, Belgas, Guaranis (indígena), Kaingangs (indígena), Japoneses, Judeus, Norte Americanos, Paraguaios, Suiços, Ucranianos, Húngaros, Uruguaios, Dinamarqueses, Jordanianos e Eslavos, diferente de outras cidade que foram colonizadas por imigrantes de uma ou duas etnias.

Seus costumes, cultura, gastronomia e diversidade, junto com o esforço público-municipal, elevou Ijuí a um alto nível cultural. Dentro de poucos meses, o turismo étnico se fará atuante no município. Com esse título, Ijuí será reconhecida mundialmente, atraindo muitos turistas em busca de cultura e diversidade étnica durante o ano todo.