RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Bandeira do Rio Grande hasteada na chaminé de 92 metros do Shopping Total em Porto Alegre. Foto: Divulgação Shopping Total.

quarta-feira, 8 de setembro de 2021

MOMENTO EMOCIONANTE


NA BUSCA DA CHAMA CRIOULA 

Foto: Giovani Grizotti


Dezenas de cavalgadas ocorreram neste final de semana em diversas localidades do Rio Grande do Sul com o intuito de buscar a Chama Crioula.  A grande maioria dentro de seus próprios municípios, numa decisão acertada em não concentrar todos os cavalarianos em um só local. Assim, este ato manteve o seu sentido cívico e não proporcionou aglomerações. Um dos momentos mais emocionantes aconteceu em Anta Gorda, na Gruta Nossa Senhora De Lourdes, quando o medalhista paraolímpico Jovane Guissone participou deste evento que nos foi legado em priscas eras pelo folclorista Paixão Côrtes.

O repórter Giovani Grizotti, que ajudou a propiciar este sentimento único ao nosso esgrimista assim se manifestou em suas redes sociais:      

Momento de muita emoção! Meu conterrâneo e medalha de prata na paralimpíada, Jovane Guissone, prestes a voltar a montar desde que ficou paraplégico em um assalto. E levando a Chama Crioula rumo a nossa terra, Barros Cassal! Foi uma grande  mobilização que começou em Santa Cruz do Sul, onde o  músico e guasqueiro Gaúcho Pachola adaptou uma cela pra o nosso atleta poder se firmar no cavalo

 

Jovane repetiu a boa campanha das Paralimpíadas de Londres
Takuma Matsushita / CPB/Divulgação

 

O esgrimista gaúcho Jovane Guissone chegou a sua segunda medalha paralímpica. O paratleta que treina no CETE, em Porto Alegre, perdeu para Alexander Kuzyukov, do Comitê Paralímpico Russo, na final da espada da esgrima em cadeira de rodas e ficou com a prata.

O russo, cabeça de chave número 2, venceu por 15 a 8. Em Londres, em 2012, o gaúcho havia saído com o ouro, sua primeira medalha nas Paralimpíadas.

A campanha de Guissone nos Jogos de Tóquio foi praticamente perfeita. Nas fases classificatórias, venceu quatro das cinco lutas que disputou. Depois, ganhou de Ali Ammar, do Iraque, por 15 a 10, nas quartas de final. Na semifinal, passou pelo britânico Dimitry Coutry nas semifinais, por 15 a 13.

Aos 38 anos, Jovane é vice-líder do ranking mundial da espada. Depois do ouro em Londres, ele saiu das Paralimpíadas do Rio de Janeiro decepcionado ao cair nas quartas de final.

Em 2004, o atleta perdeu o movimento das pernas após levar um tiro em reação a um assalto e começou a praticar a esgrima de cadeira de rodas em 2008.