RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Bandeira do Rio Grande hasteada na chaminé de 92 metros do Shopping Total em Porto Alegre. Foto: Divulgação Shopping Total.

quarta-feira, 26 de maio de 2021

UM MATE PARA FRANCISCO

 

Twitter da Rádio Vaticano
Fonte: Gaúcha ZH

Na manhã de segunda-feira (24), os jornalistas que trabalham na Rádio Vaticano receberam a visita do papa Francisco. Na redação, o Pontífice cumprimentou aqueles que estavam no local e, ao encontrar o gaúcho Jackson Erpen com uma cuia na mão, disse que estava com sede e pediu um gole do mate.

Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, Jackson — que é jornalista em uma redação que traduz notícias do Vaticano para 40 idiomas — contou a estranheza do Papa após dar o primeiro gole.

La erba no es argentina (a erva não é argentina) — disse Francisco.

E não era. Era gaúcha. Jackson prepara seu mate diariamente, e leva cerca de 10 quilos de erva-mate do RS para a Europa todos os anos. Ele disse que nunca foi parado pela alfândega, e brinca que, agora, após o Papa santificar o ato, jamais deverá enfrentar esse problema.

A visita do Papa ocorreu de forma inesperada, como ele gosta de fazer, para que não haja preparações antes e assim  ele possa ver como é a rotina das pessoas em seu local de trabalho. Com ele andam seguranças que aplicam os protocolos de proteção.

Quando a presença do Santo Padre foi notada no prédio, Jackson teve a ideia de preparar o chimarrão e acenar para Francisco, na esperança de ser notado. A expectativa foi superada, já que ao avistar a cuia, Francisco abriu caminho para chegar até o jornalista gaúcho e matar a saudade de tomar um mate.

Apesar da surpresa pelo sabor da erva gaúcha, o Papa disse que conhece o Rio Grande do Sul, e já visitou algumas cidades, como Pelotas. Os dois conversaram brevemente sobre futebol, e o jornalista, que é torcedor do Inter, disse que o clube é "o mais argentino dos brasileiros", na intenção de agradar o torcedor do San Lorenzo, da Argentina.

Não compartilhe o mate

Mesmo que o Papa e todos os funcionários que o cercam já tenham sido imunizados com as duas doses da vacina contra a covid-19, GZH lembra que não é recomendado que se divida o chimarrão em tempos de pandemia. Entretanto, Jackson disse que só bebeu o líquido após o papa ter experimentado. Antes disso, a bomba e a cuia não haviam sido utilizadas naquele dia.