RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Bandeira do Rio Grande hasteada na chaminé de 92 metros do Shopping Total em Porto Alegre. Foto: Divulgação Shopping Total.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

ORIGEM DO CARNAVAL

 

  Antigo desfile carnavalesco em Porto Alegre



Mistura de ritmos, cores e costumes, o Carnaval se consolidou como a maior festa popular do país. Apesar de sua origem na antiguidade europeia, no Brasil a comemoração é uma expressão da cultura afro-brasileira. Mas, afinal, qual a origem do Carnaval? 
De acordo com o historiador Charles Monteiro, professor do curso de História da PUCRS, a origem da festividade remonta da Roma Antiga. “Não é fácil decidir sobre o ponto de partida das tradições, que geralmente resultam da transformação de rituais anteriores. Mas podemos considerar a Lupercália (antiga festa romana), celebrações que ocorreram na Roma Antiga em meados de fevereiro, como o início do Carnaval”, afirma.
Ainda segundo o professor, o início da festa no Brasil ocorreu durante o período colonial no século XVI, através do Entrudo. “Naquele momento, as autoridades relaxavam a vigilância e permitiam a folia, que reunia homens e mulheres das classes populares, muitos deles escravizados, mas também os libertos e os representantes de camadas médias. A festividade ocorria como forma de compensação para uma sociedade extremamente hierarquizada, rígida e autoritária baseada na escravidão e no patriarcalismo que impunham múltiplas restrições à liberdade”, conta Monteiro.
União de jogos e brincadeiras, o Entrudo marcava o período de introdução da Quaresma. Monteiro também destaca a importância do cristianismo para a consolidação da tradição carnavalesca. “Segundo o historiador Gilles Bertrand, o cristianismo desempenhou um papel importante no estabelecimento de um período de Carnaval. Por volta do ano 1000, uma temporalidade cristã começou a se impor, separando estritamente um período de prazeres da carne/do corpo e dias magros de jejum e resguardo do corpo. A época do Carnaval, portanto, flutua, porque se alinha com a festa da Páscoa e da Quaresma, fixada em quarenta dias a partir do século VIII”, ressalta.