"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


POESIA DA SEMANA


O CEPO DA FAZENDA
(Padre Pedro Luis)

Cepo agreste de três pernas,
tosco traste agamelado,
sem lavor de mãos eternas
no teu vulto mal talhado
és assento ideal do pampa
em que o povo, afadigado,
no galpão feliz se acampa.

As poltronas ruem. Tu
tens os cernes dos angicos,
sempre rude, sempre nu,
desafias plaino e picos.
Sobre ti, que o chão retalhas,
se traçaram planos ricos
de entreveros e batalhas.



RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

PINTORES DE TEMÁTICA GAUCHESCA


PARTE IV  
GUIDO MONDIN

 
GUIDO FERNANDO MONDIN nasceu em Porto Alegre, no dia 06 de maio de 1912. Cursou o primário no Colégio São Luiz Batista de La Salle, em Porto Alegre. Diplomou-se contador pelo Instituto Comercial do Sindicato dos Empregados no Comércio, formando-se mais tarde em ciências Políticas e Econômicas pela PUC/RS. Cursou, ainda, o Instituto de Belas Artes. Participou da fundação da Associação de Artes Plásticas Francisco Lisboa, em Porto Alegre, no ano de 1938, juntamente com Carlos Alberto Pretrucci, Vasco Prado, Edgar Koetz e Mário Mônaco, entre outros. 

A trajetória e o legado artístico do político, escritor e artista plástico gaúcho Guido Mondin foi inspirada principalmente nas tradições e na história do Rio Grande do Sul. Os painéis relativos a  "Saga Farroupilha" composta por 14 obras em óleo sobre tela, foi doada ao Parlamento Gaúcho, onde estão expostas, por Guido Mondin. Nas telas, Mondin retratou os principais momentos do decênio heroico, como a explosão do movimento no 20 de setembro de 1835, a prisão de Bento Gonçalves em 36, a adesão do italiano Giuseppe Garibaldi à causa, o duelo de Bento contra Onofre Pires, além de telas representativas da bravura, honra e dignidade do gaúcho. Guido Mondin (1912-2000) foi prefeito, deputado estadual, deputado federal, senador, além de escritor e artista plástico.

 ALGUMAS OBRAS