"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro

RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Honeyde e Adelar - Os Irmãos Bertussi

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

sábado, 1 de dezembro de 2018

AUGUSTE DE SAINT HILAIRE NO RS


Resumo 25 - Viagem ao Rio Grande do Sul - Por: Jeandro Garcia
Março de 1821 - Auguste de Saint-Hilaire
 


 Índios: Costumes familiares e trato de doenças - Gaúchos de São Borja

A puberdade das meninas índias se dá muito cedo, os homens cobrem cuidadosamente seus genitais, enquanto as índias não possuem qualquer pudor. As casadas seguem os maridos por toda parte, mas são pouco fiéis, eles demonstram não se importar muito com isso. Se a índia tem um filho de um branco, o marido terá sempre a preferência a este em relação aos seus próprios filhos.

Os guaranis possuem grande insensibilidade a dor, doentes não reclamam e não gostam de remédios, seus parentes somente lhe medicam caso peça, se não pedir não lhe é forçado pois dizem que de qualquer modo será feita a vontade de Deus.

Em certa ocasião um indiozinho fazia rodeio, e ao ter o pé preso no estribo ao cair foi arrastado dilacerando completamente o seu dedo. Não disse uma palavra e retornou a montar até chegar o fim da atividade.

Os homens de Entre Rios que viu em São Borja são de grande estatura, olhares audaciosos e destemidos. Parecem saídos de um melodrama, vestem-se como nos campos de Montevidéu. Cabelos trançados, lenço na cabeça, outro no pescoço substituindo gravatas, como arma uma grande faca na cintura, com calças brancas de franjas usam o chiripá, seguidamente riscado de vermelho, mangas arregaçadas como de açougueiros europeus.