RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Porto Alegre antiga

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

domingo, 12 de março de 2017

CAUSO DE GALPÃO


A CREMAÇÃO DA SOGRA
 
 
O Nicácio Rodrigues, índio velho lá das bandas de Jaguari, chiru de quatro costados, já estava aquerenciado a um certo tempo pelas voltas de Novo Hamburgo. Além de grande gaúcho, pois não tirava as bombachas nem para o sono, andava bebendo uma coisa por demais. Se queriam achar o Nicácio era ir até a venda mais próxima de seu rancho que ele com certeza estaria por ali escorando o balcão. Encostou-se por "doente" na firma calçadista onde trabalhava e passava o dia empinando uma pura e proseando com o bolicheiro.

No dia em que morreu a sogra do Nicácio, Dona Ermelinda, o vivente estava em seu normal, ou seja, gambá. Os filhos já tinham decidido que o corpo ia ser cremado ali mesmo, no crematório da cidade.

E assim estavam, depois de uma noite emotiva e cansativa de encomendações de Dona Ermelinda, os filhos, filhas, genros, noras, netos e netas, consternados em volta da urna funerária onde estavam depositados os restos mortais da finada antes de partir para os atos crematórios.

O responsável pela cremação era o Tenório, um alemão gordo e sisudo já conhecido de muitos pois, sempre que alguém era cremado era ele quem buscava o ex-vivente. E já estava, o Tenório, na cabeceira do caixão, esperando ás derradeiras homenagens para levar o corpo.

Foi neste momento que o Nicácio Rodrigues, que recém havia dado um gole na boteja de canha escondida no porta-malas do carro, já sem disfarçar a borracheira, subiu em cima duma cadeira, quase caindo, e solicitou a atenção de todos, pois queria render uma última homenagem àquela que outrora fora sua adorada sogra.

Todos ficaram espantados com a atitude abagualada do Nicácio, porém permitiram que ele fosse em frente, total, realmente, era aquela a última oportunidade de despedidas.

Foi quando ele com aquele ar solene de quem vai fazer o mais belo dos discursos, estufou o peito e apontando para o alemão Tenório atracou:

- Bueno indiada, aproveito este momento ímpar e peço a todos uma salva de palmas pro "ASSADOR"!

Causo recolhido e adaptado por: Léo Ribeiro
Gravura: Diemer