RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
José Estivalet declamando na Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

sábado, 30 de abril de 2016

REPONTANDO DATAS / 30 DE ABRIL


Praça 30 de Abril, ou Praça da Cruz do Barro Vermelho

Num dia 30 de abril, do ano de 1838, acontece o Combate do Barro Vermelho, na Tomada de Rio Pardo, uma das maiores vitórias dos farroupilhas na Guerra dos Farrapos.

Cerca de 5 mil homens se enfrentaram, numa das maiores vitórias dos rebeldes gaúchos em toda a campanha.

Bento Gonçalves, bento Manuel Ribeiro, Antônio de Souza Netto e Domingos Crescêncio comandaram os farrapos que atacaram Rio Pardo. O marechal Sebastião Barreto e o major José Joaquim de Andrade e Neves, ao perceberem que não conseguiriam defender a cidade, ordenaram que os soldados resistissem, enquanto reuniam os outros oficiais para fugir de barco pelo Rio Jacuí, segundo o historiador militar Lucas Alexandre Boiteux.

Tomando a cidade, Souza Netto capturou a banda imperial e encomendou ao seu maestro, Joaquim José de Mendanha, a composição de um hino para os separatistas. O músico entregou o hino em cinco dias. A letra foi escrita pelo poeta Serafim de Alencastro, capitão das forças rebeldes, e a música mais tarde se tornou o Hino Riograndense.

No local existe hoje a Praça 30 de Abril, também chamada de Praça da Cruz do Barro Vermelho. No ano do centenário do confronto foi erguida uma cruz como monumento aos mortos. Em 2011 a praça ganhou uma escultura do arquiteto e artista plástico Sérgio Coirolo (foto).