RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Bandeira do Rio Grande hasteada na chaminé de 92 metros do Shopping Total em Porto Alegre. Foto: Divulgação Shopping Total.

quarta-feira, 28 de julho de 2021

41ª COXILHA NATIVISTA

  

COMEMORA OS 200 ANOS DE CRUZ ALTA

Apresentação de Cícero Camargo, 1º lugar na 39ª edição / 2019

Djovana Souza / Divulgação


A partir desta quarta-feira (28), Cruz Alta passa a comemorar o seu aniversário de 200 anos por meio da Coxilha Nativista. A 41ª edição do tradicional evento, neste ano, seguirá no formato virtual, mas, ao contrário da última edição, a competição musical está de volta. E com destaque para os talentos locais: das 20 canções selecionadas, metade são de músicos residentes da cidade.

Durante o festival, considerado um dos mais antigos do Estado sem interrupções, os artistas escolhidos para a disputa se apresentarão no palco do Clube Arranca, em duas eliminatórias, na quinta (29) e na sexta-feira (30). Os jurados, então, escolherão as 10 canções que irão para a grande final, no sábado (31), quando será conhecida a trinca campeã.

Porém, para chegar às 20 músicas finais, os jurados precisaram passar por um longo processo de seleção: no total, 485 canções foram inscritas para a Coxilha Nativista deste ano. As escolhidas, apesar de serem de estilos variados, têm algo em comum: a alegria.

Para garantir que tudo ocorra com a maior segurança possível, um esquema de proteção para todos os envolvidos no projeto foi criado pela prefeitura de Cruz Alta, que vetou a participação do público no clube. Antes dos competidores, equipe técnica, jurados e profissionais da imprensa ingressarem no local, todos serão testados para covid-19.

— Garantir a segurança dos participantes é uma das prioridades. Precauções nesse momento são importantes. Estamos com baixos índices de covid-19 em Cruz Alta, porém, não podemos relaxar. Temos compromisso em manter e reforçar as medidas de prevenção. Cuidados com a saúde e cautela nesse momento são fundamentais — destaca a prefeita de Cruz Alta, Paula Librelotto.

Além disso, a equipe de Saúde da cidade fará, diariamente, triagem com avaliação de sinais e sintomas da doença com todos os envolvidos no evento. De acordo com a chefe do Executivo da cidade, os testes rápidos de antígeno foram adquiridos com recursos próprios do município, que também preparou um protocolo organizado por especialistas com orientações para os participantes durante todo o evento. O uso de máscara para quem não estiver cantando, bem como o distanciamento social, serão obrigatórios na ocasião.

Apesar da Coxilha Nativista deste ano não contar com plateia física, o público estará mais presente do que nunca. Pela primeira vez, além da escolha dos jurados para a trinca que ocupará o pódio, quem acompanhar o festival virtualmente poderá ter o seu vencedor, votando na categoria Música Mais Popular. 

— A votação popular é uma forma de aproximar o público, já que o festival será virtual. Tenho certeza de que o pessoal vai aprovar a ideia, e a Coxilha Nativista deste ano será um sucesso. A expectativa está altíssima e todo mundo já está perguntando como vai acontecer a escolha. Cruz Alta está respirando a Coxilha — destaca a coordenadora de Cultura de Cruz Alta, Shana Reis, responsável pelo evento.

Também em uma ação para aproximar o evento do público, o Coxilha Vai às Ruas voltou em 2021, e o caminhão adaptado para o projeto já está marcando presença nos bairros do município, levando música, teatro, oficinas e palestras. A iniciativa, realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, busca descentralizar o acesso à cultura e fazer com que a cidade inteira participe do evento, celebrando o palco itinerante.

Em paralelo à competição, que resultará na gravação de um DVD registrando a grande final, será realizada a 4ª edição da Coxilha Instrumental, dando espaço  para nomes consagrados do gênero e, também, para os novos talentos. Renato Borghetti, Lucio Yanel, Marcello Caminha, Leonel Gomez e João Vicenti, do grupo Nenhum de Nós, são alguns dos artistas confirmados na transmissão online, abrindo e encerrando as noites da competição.

— Tenho certeza de que os amantes da Coxilha, juntamente com as suas famílias, irão se reunir ao redor de mesas, lareiras e fogões a lenha para assistir, cantar e se emocionar com o evento. A equipe está trabalhando diariamente para que seja um grande espetáculo — completa a prefeita.

Programação

Na abertura, que ocorre nesta quarta-feira, a partir das 20h, pelas redes sociais do evento, será realizada a Coxilha Nativista Instrumental, com a participação de músicos e instrumentistas do Projeto Coxilha Instrumental.

A 1ª eliminatória da 41ª Coxilha Nativista será realizada na quinta-feira, às 20h. A abertura será com o projeto Coxilha Instrumental.

Na sexta-feira, também a partir das 20h, ocorrerá a 2ª eliminatória da 41ª Coxilha Nativista. Novamente, a abertura será com o projeto Coxilha Instrumental.

A grande final será no sábado, com as 10 canções selecionadas nas eliminatórias. As apresentações serão registradas em um DVD que será lançado posteriormente. A noite também contará com a participação dos músicos que compõem o projeto Coxilha Instrumental. O início, novamente, será às 20h.

Coxilha vai as ruas, apresentação em pontos da cidade
Thagner Pilar / Divulgação

Fonte: Carlos Redel / Segundo Caderno de ZH