"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA

terça-feira, 17 de novembro de 2020

REPONTANDO DATAS / 17 DE NOVEMBRO

 


 

 
 
Num dia 17 de novembro, de 1948, nascia na cidade de Tapes, RS, um dos maiores e mais campeiros intérpretes da musicalidade regionalista do Rio Grande do Sul, José Claudio Machado.

José Claudio Machado foi o grande vencedor da Califórnia da Canção Nativa em sua segunda edição, em 1972, época de ouro do grande festival de Uruguaiana que hoje é considerado patrimônio cultural do Rio Grande do Sul. A canção Pedro Guará, que lhe deu a Calhandra de Ouro, foi composta em parceria com Cláudio Boeira Garcia e se tornou uma das mais conhecidas de seu vasto repertório – ela deu título a um de seus álbuns mais conhecidos, gravado em 1990.

O músico também ficou conhecido por interpretações em músicas como: Pêlos, Milonga Abaixo de Mau Tempo, De Como Cantar Um Flete e Campesino e pelas duas passagens pelo grupo Os Serranos, a última na segunda metade dos anos 1980, quando gravou o disco Isto É... Os Serranos. "Zé" Cláudio também tocou com Os Tapes, Bebeto Alves, Luiz Marenco e Mauro Moraes e gravou 14 CDs, o último deles Os Melhores Sucessos de José Claudio Machado, de 2007.

Foi um dos idealizadores do Parque da Harmonia, hoje identificado como reduto dos tradicionalistas sobretudo no período que antecede o 20 de setembro.

– Aquilo ali era primeiro um aterro, nós íamos fazer churrasco, passar o dia, jogar bocha. Um dia saiu um acampamento. E, quando se viu, era um parque – declarou, em uma de suas últimas entrevistas.

José Claudio Machado morreu no dia 12 de dezembro de 2011 aos 63 anos após ficar internado por seis meses para tratar de um enfisema pulmonar.