"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
NÃO TE ENTREGA, MEU AMIGO VELHO! Desenho: Léo Ribeiro de Souza

segunda-feira, 22 de junho de 2020

CTG PROMOVE AÇÃO SOCIAL


CTG Querência da Amizade recicla embalagem
para forrar casas humildes


O CTG Querência da Amizade, de Bom Retiro do Sul, na 24ª Região Tradicionalista, está engajado em tornar mais quente o inverno de famílias carentes. Desde março uma equipe de voluntários arrecada embalagens longa vida (de leite, leite condensado e creme de leite) para reciclagem e revestimento de paredes.
Tudo começou, segundo o patrão Simeão Morais, quando a professora Neusa Meyer, que também é vice coordenadora artística do CTG, assistiu a uma reportagem sobre aproveitamento de embalagens. Uma delas foi sobre a utilização em revestimento de ambientes exóticos. “Daí para a ideia de usar em ambientes humildes foi um pulo”, afirma.
Os voluntários recebem as doações em suas próprias casas ou no CTG. Um grupo é encarregado de emendar as embalagens e outro, de forrar as casas. Para realizar a atividade, o CTG conta com a parceria da ong Esperançar, que já vinha trabalhando na arrecadação de agasalhos, alimentos, calçados, ninhos de páscoa, presentes de natal, brinquedos para o dia das crianças.
Uma conquista importante é a parceria de uma empresa de laticínios da região, que oferece retalhos de embalagens de leite e embalagens com falhas. “Também recebemos uma oferta de uma empresa aqui da cidade que trabalha com banners. Ofereceram os banners para forrar o assoalho das casas”, comemora. São lonas sintéticas muito resistentes e funcionam muito bem como um tipo de piso.
Até o momento duas famílias foram beneficiadas e tem mais de uma dezena na fila de espera. A indicação das famílias, segundo Simeão, é feita pelas agentes de saúde do município e agentes do PIM (Primeira Infância Melhor).
O grupo, que atua de forma independente e sem envolvimento com o poder público ou político, pretende trabalhar no projeto enquanto houver frio e enquanto existirem casas e famílias necessitadas na fila de espera.
Após, a ideia é continuar com a coletas de embalagens para vender como reciclado e aplicar o dinheiro nas invernadas artísticas do CTG ou guardar as embalagens no CTG para o próximo inverno.
“Estamos, do nosso jeito, tentando levar um pouco mais de conforto, com baixo custo, para estas famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social”, afirma o patrão Simeão Morais. Ele destaca também a importância ecológica da iniciativa.
Quem quiser colaborar com o projeto pode entrar em contato pelas redes sociais do CTG e dos integrantes.

 
Sandra Veroneze
Assessoria de Imprensa MTG
51 99370 0619