"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Desenho: Léo Ribeiro de Souza

quarta-feira, 20 de maio de 2020

REPONTANDO DATAS / 20 DE MAIO




Neste dia 20 de maio registramos a data de nascimento de Luiz Menezes que deu ôh de casa em Quarai, no ano de 1922. Filho de Franklin Menezes e Carlota Carvalho Menezes, foi casado primeiramente com Haydée Pedroso de Menezes de quem viuvou e após com Sonia Menezes. O poeta, autor de 4 livros publicados: Tropa Amarga – Além do Horizonte, Chão Batido e Antoligia Poética – 50 Anos de Poesia também escreveu várias peças para o rádio teatro. Além de poeta, foi compositor, radialista, cantor, violonista, redator, escritor e apresentador de programa de auditório e cronista. Também participou como ator, cantor seresteiro, na novela “Mestiça”. Aos 18 anos já era Cabo do exercito, servindo a pátria por 3 anos. Foi incentivado por Josué Guimarães, escritor.

Iniciou sua carreira no rádio em 1952, convidado pelo Poeta Lauro Rodrigues, para fazer parte do Programa “Campereadas”, programa este apresentado na Rádio Gaúcha.

Logo após nesta mesma emissora passou a produzir e apresentar inúmeros programas, onde cantava, fazia músicas e se acompanhava ao violão.

Em l954 fez a canção “Piazito Carreteiro”, música de grande repercussão na época, pois trazia uma nova maneira para interpretar a música regional gauchesca.

Em 1956, ganhou o prêmio de melhor compositor, em concurso realizado pela Zero Hora.

Em 1957, indicado por Darcy Fagundes, com quem formaria a mais famosa dupla de apresentadores, foi contratado pela Rádio Farroupilha, para que juntos apresentassem o GRANDE RODEIO CORINGA, trabalharam 15 anos juntos.

Luiz Menezes apresentou juntamente com Darcy, o primeiro programa gauchesco de Televisão na antiga TV Piratini. O programa chamava-se “Querência”.

Em 1967, a sua música mais famosa “Piazito Carreteiro” foi escolhida para fazer parte de uma coletânea de músicas de autores brasileiros, na França, no LP “Bresil”. O Direito autoral desse disco, foi para os órfãos da II Grande Guerra. O “Piazito” foi representando o Rio Grande do Sul.

Em 1968, gravou, juntamente com Darcy, seu primeiro LP: Tropa Amarga.
Quase todos os conjuntos e cantores do Rio Grande e alguns de outros estados, gravaram músicas de Luiz Menezes, com destaque para “Última Lembrança” que já recebeu sua 42ª gravação com diferentes cantores e conjuntos.

Trabalhou nas seguintes rádios e televisões de Porto Alegre:
Rádio Gaúcha, onde iniciou, Rádio Farroupilha, Rádio Difusora e nas Televisões: Piratini e Bandeirante, com várias participações na TV Gaúcha.

Gravou 4 LP’s e 1 CD, participando de vários outros. No total são mais de 100 músicas gravadas por ele e por outros conjuntos e cantores, e que ficarão eternizadas no coração de cada gaúcho.

Orgulhava-se de ter introduzido a milonga no repertório gauchesco. A primeira milonga gravada com letra em português intitula-se "Milonga de Contrabando".

Do governo do Estado recebeu a medalha Negrinho do Patoreio, a maior distinção oferecida. Da Câmara de vereadores de Porto Alegre recebeu a Comenda "Glaucus Saraiva" entre outras tantas. Foi homenageado especial da Semana Farroupilha de 2005,espécie de Patrono do evento.

Este foi Luiz Alberto Menezes, poeta gaúcho que enriqueceu nossa cultura como pouco o fizeram.