RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
26º RONCO DO BUGIO (1 e 2 Setembro) - PRAZO DE INSCRIÇÕES DIA 28 DE JULHO

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

terça-feira, 4 de abril de 2017

DE VOLTA A QUERÊNCIA


EMPONCHADO DE SAUDADES.

Família em frente a Ópera House / Sydney
Foto: Camila Pacheco

Muitas pessoas tem o pensamento de que tudo que vem do estrangeiro é melhor. Eu não sou um destes mas depois de 30 dias conhecendo uma nova cultura penso no quanto o nosso Rio Grande velho precisa mudar principalmente em relação ao emprego para nossos jovens, educação e segurança. A lo largo não estou dizendo nenhuma novidade e nem é preciso sair de nosso Estado para perceber isto
 
Já andei troteando por boa parte deste mundo velho pois tenho uma balda enorme por viajar e os problemas mesmo em locais mais famosos também são graúdos. De outra feita, antes de visitarmos a Torre Eifel, em Paris, o guia nos recomendou. - Carreguem as carteiras e celulares no bolso da frente. Não deixem as mochilas nas costas... Por lá os graxains andam se pechando. Mas na Austrália foi um pouco diferente. 
 
Este País não tem mais de duzentos anos e nem tudo foi flores no começo de sua civilização que foi constituída, principalmente, por presos e marginais da Inglaterra. Sobre como foram tratados os aborígenes, os habitantes nativos, nem é bom falar.

Até bem pouco os contratempos eram constantes por aqui, principalmente nas cidades do norte. Brigas, prostituição, assaltos... até que o governo resolveu tomar algumas atitudes drásticas que eu não sei se seriam bem aceitas pelos brasileiros.

A primeira e mais radical delas foi a proibição de bebidas de álcool nas ruas de qualquer cidade da Austrália. Você só pode beber nos bares ou em casa. Os supermercados não podem sequer comercializá-las. Nas praias, nos parques, nem mesmo no réveillon, uma das maiores festas, isto é permitido.

Outra curiosidade em relação ao álcool. Se a pessoa, mesmo nos bares, começa a ficar inconveniente por causa da bebida, os seguranças a retiram e a entregam aos policiais que levam-na para a delegacia até passar a borracheira podendo, inclusive, voltar ao bar desde que se mantenha na linha.

Outras leis mais rígidas já foram abolidas, pois teve época em que, na cidade de Gold Coast, mais do que duas pessoas não podiam conversar ou andar lado a lado pelas calçadas em face das diversas gangs que existiam. Hoje, é a metrópole com mais câmaras de vigilância por metro quadrados do mundo, mas também uma das mais seguras.

O que nos impressiona é que todos cumprem estas leis por mais absurdas que sejam. Não há transgressões. Vira uma coisa normal. Em trinta dias neste país percebemos apenas duas atividades policiais (que não tem muita paciência com os infratores). Ambas me pareceram discussões de casais. A segurança é total a qualquer hora do dia ou da noite.

Todo esta qualidade de vida, ao que parece, está intimamente ligada a cultura. Por aqui os supermercados não tem caixas e ninguém é capaz de locupletar-se disto. Por distração dei 50 dólares a mais em uma loja. Eu já ia saindo quando a funcionária chamou-me para devolvê-lo.

Os estudantes buscam este lugar (Austrália) para agregar valores e crescer na vida. Ao seu dispor, há dezenas de bibliotecas e museus com aparelhagem moderna, gratuita, a disposição de todos.

biblioteca pública de Merbourne lotada
em pleno feriado nacional da Austrália
Foto: Léo Ribeiro
 
Como já nos referimos, há muitos brasileiros que vem para cá na forma de intercâmbio, principalmente para estudar a língua inglesa. Em relação aos empregos fica mais fácil o acesso se o estudante já tiver uma base da língua mãe deste país. O (emprego) mais comum e fácil de conseguir é o de claner (limpeza em hotéis e apartamentos). Com o passar do tempo e o aprimoramento as pessoas vão buscando algo diferente. Os valores da hora trabalhada são parecidos, de 18 a 25 dólares australianos a hora, com exceção do trabalho na construção civil que pode chegar a 40 dólares a hora. O dólar australiano deve estar em torno de R$ 2,60. É comum os "pedreiros" chegarem para o trabalho em suas poderosas motos Harley Davidson. Aconselhamos as pessoas que desejarem trabalhar nesta área, virem com algum curso como encanador, eletricista, etc...

O valor do lanche ou refeição mais consistente é muito variado e vai de 10 a 70 dólares.

As cidades mais procuradas pelos brasileiros são Gold Coast, um conjunto de belíssimas praias aonde a oferta de emprego é menor mas o custo de vida é mais barato. Fica mais ao norte. Por lá, um apartamento com quarto, banheiro, sala e cozinha tem o aluguel na base de 300 dólares semanais.

Melbourne, onde ficamos mais tempo, é a cidade com a melhor qualidade de vida do mundo. O transporte em todo o centro é gratuito e as oportunidades são maiores. Fica bem ao sul do país e tem um clima parecido com o de Porto Alegre. Inverno rigoroso e verão quente. A praia fica há uns quarenta minutos do centro mas o mar é gelado. O custo de vida é um pouco mais caro. Em Melbourne um apartamento nas mesmas condições do anterior custa em torno de 400 dólares por semana.

Sydney, talvez a cidade mais conhecida e procurada tem um custo de vida alto com um trânsito maluco, mas é a que mais oferece oportunidades. Esta cidade mescla as praias de Gold Coast com o urbanismo de Melbourne. Em Sydney tudo é longe. Você pode morar nas praias que são um paraíso e trabalhar no centro utilizando como transporte ônibus, trem, ferry boat e carro, mas o estacionamento é a preço exorbitante.

Sem dúvida alguma, a quem desejar e oportunizar trocar de ares, este é um belo país. A distância é longa, a saudade dói, mas a experiência que se agrega vale a pena.

Hoje estamos voltando a nossa querência. Viajar é bom, mas não tem nada como o cantinho da gente.

E já chegamos trabalhando pois sábado sou jurado no 5º Canto Campeiro de Viamão, em meados de abril temos a triagem do Canto Missioneiro de Santo Ângelo (o festival é em maio) e no fim de abril abrimos o poncho para Uruguaiana, para uma sessão gaudéria da maçonaria.

Como dizia um amigo meu, "pra dar descanso a carcaça temos toda a eternidade".

... e se eu fosse definir em uma frase depois de tudo que vi e ouvi e que viesse para o bem de nossa gente, eu resumiria assim: - O QUE NÃO É TEU... NÃO É TEU. E quem não cumprir tal determinação será duramente penalizado.

Abração a todos.

voltando pra casa após conhecer uma cultura
onde o antigo e o moderno convivem em harmonia 
através de uma palavra: respeito