RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
26º RONCO DO BUGIO (1 e 2 Setembro) - PRAZO DE INSCRIÇÕES DIA 28 DE JULHO

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

quinta-feira, 30 de março de 2017

O FUMO NO FOLCLORE BRASILEIRO



O fumo e o cigarro, aparecem no folclore de todos os povos, nas adivinhas, na poesia, na terapêutica popular, nas expressões etc.

O pitar, cachimbar, fumar, é comum entre a gente simples do campo e da cidade, homens e mulheres, principalmente cigarro de palha. Há também o costume de mascar o fumo; põe-se um pedaço de fumo na boca e fica-se a mastigá-lo. Esse hábito, geralmente, vem do emprego do fumo para curar dor-de-dente.

Segundo Câmara Cascudo o termo pitar é de origem tupi e guarani, de uso geral não só no Brasil, como também nas Repúblicas Platinas, do Pacífico e do Chile.

Quando o cigarro é muito forte, dão-lhe o nome de estoura peito, que também significa má qualidade. Para pedir um cigarro, dizem: "dá um pito", para acendê-lo: "me dá uma fumaça" ou "me dá um fogo". Fumo ruim é chamado "macaio".

Em alguns estados como Rio Grande do Sul, São Paulo, Goiás e Minas Gerais a preparação de um cigarro de palha (crioulo ou palheiro no Rio Grande do Sul), obedece a um verdadeiro ritual que vai de picar o fumo em rolo, até o preparo da palha.

Deve-se notar, que até poucos anos não havia uma restrição tão forte como agora em relação ao cigarro e aos seus malefícios.

Quanto à poesia popular, eis algumas quadras:

Moça que fuma cigarro
dá uma fumaça pra eu.
Tenho fumo, tenho páia,
meu canivete perdeu.

Me empresta o teu aceso
pra acender meu apagado,
quando o meu prender o fogo
lhe direi muito obrigado.

Dizem que o pito alivia
as mágoas do coração
eu pito, pito e re-pito,
e as mágoas nunca se vão,

Terapêutica popular

Umbigo
• Para curar umbigo, amassa-se o fumo e põe-se no local

• Seca folha de fumo na chapa do fogão, depois reduz o pó, mistura com azeite de mamona e faz o curativo.

• Quando o umbigo está "zangado" cura-se com azeite, pó de fumo e alecrim.

• Torra-se a folha de fumo e o broto de laranjeira, mistura-se com óleo e põe-se no umbigo da criança.

• Uma colher de sopa de óleo, fumo e dente de alho, deixa fritar e depois passa, ainda morno.

• Mistura pó de fumo com picumã e põe-se no local.

Dor de barriga• Pega-se a folha do fumo, unta-a com azeite, esquenta-se na chapa do fogão e põe-se sobre a barriga da criança.

• O primeiro banho da mulher depois de ter nenê, deve ser na água onde se colocou um pouco de pinga, fumo e folha de algodão.

Frieiras

• Fumo com pinga ou álcool canforado.

Picadas de insetos
• Fumo com pinga

Machucados• Fumo com urina.
Fonte: Marina Andrade Marconi
Foto: Reuter/Andres