RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
26º RONCO DO BUGIO (1 e 2 Setembro) - PRAZO DE INSCRIÇÕES DIA 28 DE JULHO

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

REPONTANDO DATAS - 12 DEZEMBRO


CINCO ANOS DA MORTE DE JOSÉ CLAUDIO MACHADO
 

José Cláudio Machado nasceu em Tapes, RS, em 17 de novembro de 1948 e faleceu em 12 de dezembro de 2011. Começou sua carreira de intérprete no antigo conjunto Tapes e consagrou-se para o grande público ao vencer a Califórnia da Canção Nativa de 1972 com a composição Pedro Guará, um clássico regionalista.

Participou como intérprete, em duas ocasiões, do conjunto Os Serranos. Na minha opinião, o melhor álbum do grupo foi "Isto é... Os Serranos", no final da década de 1980, muito se devendo a participação do José Cláudio.

Intérprete de canções consagradas como Pêlos, De Como Cantar um Flete, Milonga Abaixo do Mau Tempo, Cantar Galponeiro e outras tantas, Zé Cláudio foi do tango cantado em espanhol a nossa música de raiz com a mesma desenvoltura.

É considerado por muitos como o melhor intérprete galponeiro de todos os tempos no Rio Grande do Sul, porque aliava a estampa gaudéria e a irreverência dos bugres bolicheiros com uma voz de trovão, afinada e retumbante, que acordaava as madrugadas campeiras.