RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O DIA SEGUINTE


público lotou o Teatro do SESC
Foto: Rádio GORGS

Comentários no facebook de quem foi o primeiro, o segundo e o terceiro lugar na linha livre da VI Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula.
 
Na verdade, premiação pouco importa, pois TODOS são merecedores. A crítica construtiva dos participantes também será sempre bem vinda. 
 


13 h
Mil gracias Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula pelo carinho fraterno e amigo de sempre. É realmente um grande privilégio participar desse grande encontro de amigos e irmãos, acima de tudo.

Obrigado meu irmão querido Rodrigo Bauer (Negra Marchezan) pela confiança em nosso trabalho e pela irmandade de sempre. Que balaço!!! Estamos contando a história dos lenços gaúchos e fazendo história junto deles. Sem palavras para agradecer.

Obrigado Henrique Scholz mano de quase trinta anos de palcos juntos e tantas histórias. Depois das emoções do Juvenart no final de semana passado, mais um momento de êxito e arte. Tu é o cara!!!

Mestre Paulinho Pires. Que sorte a nossa de poder sorver de tanta sabedoria, humildade e grandeza. Foi mágico dividir esses momentos com a tua arte.


Abraçar o nosso guru Paixão Cortes e reviver tantas histórias foi um presente dos Deuses.



Ontem saí da Tertúlia Maçônica direto em viagem e não pude me deter a maiores comentários sobre o festival, o qual participei pela primeira vez como concorrente nesta sexta edição, embora tenha feito o espetáculo na segunda e assistido à quinta edição. O evento, ano a ano, se consagra pelo bom nível dos concorrentes nas duas linhas, mas nesta sexta edição teve um alto brilho espiritual que fez transcender o palco. A inteligente decisão de homenagear ao MTG e ao Paixão Côrtes, criatura e criador, mostra a grandiosidade da alma dos seus organizadores, capitaneados por Léo Ribeiro de Souza e a responsabilidade cultural de um certame poético que vislumbra algo mais do que a difusão da poesia. 

 Ao render seu reconhecimento aos homenageados, o festival presta um agradecimento. Este magistral ato soa-me como alguém que se curva ante seus ancestrais e agradece a oportunidade de poder ser seguidor de seus feitos. A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula ganha, pela presença de João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes, uma iluminação espiritual inigualável, porque este homem é assim. Aos 89 anos de idade tem uma energia jovial e uma espiritualização com o poder de elevar a força da terra ao núcleo do maior saber artístico e de devolver ao Pago a genialidade do seu folclore, da sua arte e do seu saber mais profundo. E tudo isso faz com que onde ele esteja haja a luz emanada por sua aura. Assim foi a Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula neste dia 13 de agosto. Um evento iluminado, na mais expressiva concepção da palavra, um festival no qual se abraçaram felizes "os concorrentes" a cada bom trabalho apresentado no palco e no final, os que foram premiados. Um momento inesquecível a todos que lotaram o Teatro do Sesc no centro da capital gaúcha e a todos que tiveram o privilégio de participar do festival. 


 A premiação? Ah!!! A premiação já está amplamente divulgada e é apenas uma consequência do sucesso do evento, do talento de cada poeta, de cada declamador (a) e de cada amadrinhador...




 
Cândido Brasil adicionou 4 novas fotos — com Paulo De Freitas Mendonça e outras 34 pessoas.

21 h
 

VI TERTÚLIA MAÇÔNICA DA POESIA CRIOULA
E ontem participamos deste importante certame cultural, onde fomos agraciados com a premiação de 3º lugar, com o Poema "HERANÇA DE GUERRA", interpretado magistralmente por Jair Silveira, amadrinhado por João Aquino e Maicon Ouriques. Meu muito obrigado a eles e a organização deste magnífico evento, onde todos são ganhadores, visto que não há o que pague confraternizar momentos de convivência com seres iluminados como os que lá estavam