RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
José Luis dos Santos - 1934 - 3º Distrito de Cruz Alta

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

sábado, 26 de março de 2016

PARABÉNS, PORTO ALEGRE.


CAPITAL DE TODOS OS GAÚCHOS
 
Porto Alegre, a capital de todos os gaúchos, na data de hoje, completa 244 anos. Um número bonito. Queremos aproveitar a olada e deixar aqui nossa saudação a esta cidade hospitaleira e de múltiplas culturas.

Contudo, nosso blog quer mostrar um outro lado do "Porto dos Casais", isto é, a Porto Alegre Gaudéria. Sim, pois aqui também andeja, com muito orgulho, o gaúcho de bota e bombacha. Nos parques, nas praças, nos shoppings, pelas ruas da cidade é comum ver a juventude mateando e carregando esta satisfação de terem nascidos rio-grandenses. Foto: Afonso Abraham 
Começamos dizendo que foi na Ponte da Azenha (foto), na noite de 19 para 20 de setembro de 1835, com a invasão de Porto Alegre, que começou o mais longo embate entre patriotas brasileiros. A Guerra dos Farrapos, hoje motivo de orgulho e devoção dos rio-grandenses. A poucos metros deste marco histórico, dois monumentos representativos. O primeiro foi erguido pela maçonaria, em honra aos irmãos maçons, republicanos e farrapos, que pelearam nesta revolução. Mais adiante, a bela estátua do grande líder farrapo, Bento Gonçalves da Silva, na av. João Pessoa, como se estivesse adentrando novamente em Porto Alegre.  
Também foi nas ladeiras deste glorioso reduto açoriano que nomes como Júlio de Castilhos, Borges de Medeiros, Assis Brasil, Gaspar Martins, andejaram tramando revoltas onde irmãos contra irmãos, Maragatos contra Chimangos, pelearam como inimigos ferozes nas revoluções de 1893 e 1923.
Foi nas ruas de Porto Alegre que Paixão Côrtes e mais sete cavalarianos (num tempo em que era "proibido" um gaúcho sair pilchado na "cidade grande"), fizeram parte do cortejo reverenciando os restos mortais do General Farrapo David Canabarro, arrancando aplausos entusiásticos dos assistentes e começando, no Colégio Júlio de Castilhos, a Ronda Crioula, dando origem a Semana Farroupilha e a todo o Movimento Tradicionalista que hoje engloba mais de 2.000 Centros de Tradições em todo o mundo.

É junto ao aeroporto, numa das entradas da cidade, que está a Estátua do Laçador, do artista pelotense Antônio Caringi, escolhida pelos porto alegrenses como símbolo da capital e que, ao mesmo tempo, representa todo o povo gaúcho.





Na avenida Ipiranga, impávido e representativo, está o 35 CTG, primeiro centro de tradições fundado no Estado. Hoje, Porto Alegre é a cidade com o maior número de entidades tradicionalistas no sul do país, isto sem falar que abriga a sede do M T G e da Estância da Poesia Crioula..
Nos fins de semanas, quem andejar lá por Belém Velho, Belém Novo, no sul da cidade, sempre encontrará cavalgadas saindo das mais de 100 hospedarias de animais da região. Foto: Lucas Vallim
Em Porto Alegre residem centenas de artistas, poetas, grupos musicais gaúchos que, vindos do interior, escolheram a velha Porto dos Casais para morar. Foto: Divulgação
E quando chega setembro? Deus nos guarde! O Parque da Harmonia se transforma num acampamento com mais de 400 ranchos de costaneiras entre os suntuosos edifícios da redondeza.
Poderíamos fazer mais, ter mais? Claro que sim, bastasse que os administradores municipais tivessem alguma tendência pelo tradicionalismo ou, no mínimo, boa vontade com aqueles que tentam fazer do gauchismo o brazão cultural desta capital. Exemplo disto é o abandono daquela que foi a primeira entidade de cunho tradicionalista do Rio Grande, o Grêmio Gaúcho (foto), que poderia abrigar um Museu do Gaúcho, coisa que não temos em nossa capital.

 
Mesmo assim, PARABÉNS PORTO ALEGRE DE TODOS OS GAÚCHOS!