RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Realmente, o assunto Baiano Candinho despertou grande interesse em nossos leitores. Olhem só a verdadeira relíquia que nos chega através do meu amigo e parceiro de cavalgadas Marco Aurélio Angeli, carinhosamente cohecido como Zoreia, um dos homens mais campeiros deste Rio Grande. O flagrante é um retrato, talvez único, onde aparece Baiano Candinho (o penúltimo sentado a direita). Tal chapa, segundo a saudosa avó do Marco Aurélio, foi por ocasião de uma eleição. O que podemos concluir, é que estas pessoas (reparem as vestimentas) faziam parte do famoso Esquadrão Josaphat durante a Revolução Federalista aonde Candinho era o grande líder na região de Três Forquilhas. Tal foto faz parte do acervo do Marco Aurélio.

COMEÇANDO A LIDA BLOGUEIRA COM:

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

REPONTANDO DATAS



No dia 04 de dezembro, do ano de 1982, morre em Porto Alegre Leovegildo José de Freitas, o trovador Gildo de Freitas. No mesmo dia, três anos após (1985) morria, também na capital dos gaúchos, o cantor regionalista mais conhecido fora de nosso Estado, ou seja, Vitor Mateus Teixeira, o Teixeirinha. Estes dois artistas são considerados ícones por sua importância na musicalidade do Rio Grande do Sul. 

A data de morte de Teixeirinha e Gildo de Freitas foi escolhida através da Lei Estadual 8.814, de 10 de Janeiro de 1989, de autoria do deputado Joaquim Moncks, como Dia do Poeta Repentista Gaúcho, e do Artista Regional Gaúcho. Através do artigo 3º desta Lei Estadual, Gildo de Freitas foi escolhido o patrono do poeta repentista gaúcho, e Teixeirinha o patrono do artista regionalista gaúcho.  

Teixeirinha e Gildo se diziam inimigos, enquanto pessoas mais chegadas alegavam que tudo não passava de uma jogada publicitária.