"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Típico gaúcho com pilcha e cavalo com encilha serranas - Provavelmente da região de Criúva -

terça-feira, 23 de novembro de 2021

A SÉTIMA ARTE GAÚCHA

 

Ao postar, ontem, sobre o primeiro longa metragem a ser dirigido pelo gaúcho Guilherme Suman, assim como Henrique de Freitas Lima e Tabajara Ruas um batalhador pela Sétima Arte no Rio Grande do Sul, fiquei me lembrando de alguns filmes. Uns mais antigos que talvez os jovens nunca tenham ouvido falar, outros que ainda podem ser vistos pois vale muito a pena. 

Temos mais em nossa galeria mas vamos deixar para uma segunda postagem.  


Coração de Luto, primeiro filme de Teixeirinha, lotou cinemas.
A partir deste longa o artista produziu muitos outros  


O Sobrado, rodado em 1956, era parte de O Tempo e o Vento 
e foi dirigido por Walter Durst e Cassiano Gabus Mendes
 

Paixão de Gaúcho - 1957 - Adaptado a partir do livro O Gaúcho
de José de Alencar. Tinha Lima Duarte como ator principal.


Para Pedro. Considerado "O Mocinho do Cinema Gaúcho", 
José Mendes produziu e foi ator em mais dois longas.


Um Certo Capitão Rodrigo - Teve vários atores personificando este 
ícone. Neste da foto, Francisco Di Franco foi o capitão.
 

Lua de Outubro foi outro filme que marcou época na arte 
cinematográfica gaúcha. Seu diretor foi Henrique de Freitas Lima


Anahy de Las Missiones foi filmado em 1997 e conta a saga de uma
 mulher e seus quatro filhos na Revolução Farroupilha


Ana Terra. Rodado em Cruz Alta, terra de seu autor Érico Veríssimo, 
 no ano de 1972 teve a direção de Sérgio Ilha.


A Intrusa. Filmado em 1979 conta a história de dois irmãos 
apaixonados pela mesma mulher. Baseado no livro de Jorge L.Borges


Netto Perde Sua Alma. O primeiro longa de Tabajara Ruas 
retrata a morte do general farrapo Antônio de Souza Netto    


Concerto Campestre. Foi gravado em 2005. Baseado no romance 
de Luis Antônio de Assis Brasil e dirigido por Henrique de F. Lima