RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
Bandeira do Rio Grande hasteada na chaminé de 92 metros do Shopping Total em Porto Alegre. Foto: Divulgação Shopping Total.

sábado, 15 de junho de 2024

 

ACAMPAMENTO FARROUPILHA DE POA




Diante das intempéries pelas quais atravessamos muitas pessoas estavam com dúvidas em relação a realização, ou não, do Acampamento Farroupilha na cidade de Porto Alegre. 

Sobre o tema a Comissão Municipal dos Festejos Farroupilhas emitiu a seguinte nota:  

 

"PREZADOS AMIGOS e AMIGAS 

Temos trabalhado de forma intensa para termos o entendimento do melhor caminho para o Acampamento Farroupilha de 2024, frente a esta tragédia que nos assolou no mês de maio.

Sabemos que muitos de nós e muitos dos amigos acampados tiveram prejuízos, e muitos ainda seguindo no mutirão de ajuda a quem precisa.

Nossa cidade também foi muito afetada, o próprio Parque Harmonia teve sua estrutura alagada, aumentando ainda mais este desafio.

Porém, sempre tivemos em mente a importância deste evento, o maior evento gauchesco do mundo e o maior evento do nosso estado para a auto estima do gaúcho e preservação da sua história e do seu folclore. Com isso em mente, primeiramente procuramos fazer uma grande avaliação das condições do parque em receber o evento e da cidade em se mobilizar.

Depois que entendemos que com muito esforço conseguiríamos vencer este primeiro desafio, foi a hora de criar a nossa pesquisa e dividir esta questão com todos os amigos acampados para que então pudéssemos ter uma posição mais clara.

Pois bem, depois de mais de 200 piquetes participando da pesquisa, que iremos dividir abaixo, nos deparamos com uma vontade que entendemos que vem da alma de todos nós, que é de não nos entregar, de ter resiliência, de não baixar a guarda e seguir em frente de peito erguido.

Mais de 70% dos acampados declararam estarem dispostos a acampar este ano. Por óbvio que este evento será especial, irá contar com grandes ações sociais, arrecadação de doações para quem precisa, mas também, como acontece todos os anos, irá movimentar vidas e famílias que precisam de trabalho, de motivo para lutar, de ter a economia girando. Desta forma, entendemos em conjunto pela Comissão Municipal dos Festejos Farroupilhas, que vamos juntos enfrentar este desafio!"


sexta-feira, 14 de junho de 2024

 

ATENÇÃO PARA OS PRAZOS






 

9º ESTEIO DA POESIA - POEMAS CLASSIFICADOS 


Organização e Comissão Avaliadora


Em reunião realizada na noite desta quinta-feira (13) na Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya, a Comissão Avaliadora do 9º Esteio da Poesia Gaúcha definiu os trabalhos classificados para o festival de poemas inéditos promovido pela Prefeitura Municipal, cuja final será na noite de 27 de julho. Também foram escolhidos os declamadores das categorias Mirim e Juvenil do 5º Esteio do Amanhã, evento de declamação voltado para crianças e adolescentes de oito a 16 anos.

O titular da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (SMCEL), Guilherme Zolin, acompanhou o trabalho dos avaliadores Cândido Brasil, Fabio Malcorra e Juarez Machado de Farias, que participou do encontro de forma remota, de sua casa, em Piratini, no Sul do Estado. Também participaram da reunião de triagem, os organizadores do evento Djalma Corrêa Pacheco e Paulo Roberto Domingues Vargas.

Dez poemas inéditos vão ser apresentados ao público na final do 9º Esteio da Poesia Gaúcha, que, pelo terceiro ano consecutivo, será no Espaço Tattersall da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil. Agora, os poetas classificados vão escolher os declamadores (intérpretes) e amadrinhadores (músicos que acompanham os intérpretes) para defender seus trabalhos ao vivo. Cada classificado receberá uma premiação de R$ 2,3 mil, chamada no meio “festivaleiro” de ajuda de custo.


Classificados 

 

Almoço na Casa do Pai, de Joseti Gomes

A Mangueira e o Simplício, de Rafael Silveira

Campos dos Fundos, de Juliano Santos

De avô e Essência, de Luciano Salerno e Mário Terres

Depois do Beijo do Rio, de Bianca Bergmam e Igor Silveira

Ficou pelo Cavalete, de Matheus Marchezan Bauer

Na Sombra da Espora, de Paulo Ricardo Costa

Pátio de Rancho, de Matheus Costa

Poema das Duas Mãos, de Marcos Roberto Paines Nunes

Rubro, de Otavio Lisboa


 

FALECEU PEPE GUERRA


Pepe Guerra - Foto: Victoria Rodriguez


O cantor e compositor José Pepe Guerra, por demais conhecido no meio nativista do Rio Grande do Sul, faleceu ontem, aos 80 anos, segundo confirmou Braulio López, seu parceiro no legendário dúo de música popular uruguaia Los Olimareños. O músico encontrava-se em estado delicado de saúde há vários meses. 

Assim La Diaria complementou a notícia:  

“En estricto apego a su voluntad, no se realizará velatorio ni ceremonia fúnebre pública. Entendemos importante informar que Pepe desde hace un largo tiempo venía sosteniendo una dura y porfiada lucha contra el cáncer, al que de manera valiente enfrentó y venció. Tristemente su cuerpo no pudo tolerar el desgaste y finalmente se fue en paz, en su casa y rodeado de sus seres queridos”,


quinta-feira, 13 de junho de 2024

 

 DIA DE SANTO ANTONIO


No ano passado estive na Itália e dentre os passeios que fizemos conhecemos Pádua, cidade aonde Santo Antonio morreu num dia 13 de junho de 1231. No dia em que lá estivemos batia água. Nesta cidade fomos na Basílica de Santo Antonio. Parecia um escape daquela chuva torrencial ou apenas mais uma linda igreja italiana a ser conhecida. Mas não. Senti uma energia diferente, forte, transcendental. Nosso guia nos levou aonde estava uma língua exposta dentro de um tubo de vidro. Ele disse ser a língua de Santo Antonio. Achei aquilo meio absurdo mas era a realidade. Quando o corpo de Santo Antonio foi exumado a sua língua estava intacta. Este fato seria mais um milagre atribuído ao frei franciscano talvez por ele ter sido um grande orador. 

Nesta época da viagem eu estava com diversos problemas que me perturbavam intensamente. Pois no dia que visitamos a basílica eu fiz alguns pedidos diante de sua imagem e os entraves foram se revolvendo satisfatoriamente. 

Hoje sou um devoto de Santo Antonio de Pádua.

Algumas características de sua vida:    

Antonio nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195. Aos 19 anos entrou para o Mosteiro de São Vicente dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, contra a vontade de seu pai. Morou lá por 2 anos. Com uma grande biblioteca em mãos, Antonio avança na sua história pelo estudo e pela oração. É transferido para Coimbra, que é um importante centro de estudos de Portugal, ficando lá por 10 anos. Em Coimbra ele  foi ordenado sacerdote. Logo se viu o dom da palavra que transbordava do jovem padre agostiniano. Ele tinha conhecimento e grande poder de pregação.

O Padre Agostiniano torna-se frei Franciscano

Em Coimbra o Padre Antonio conhece os freis franciscanos, entusiasma-se pelo fervor e radicalidade com que estes viviam o Evangelho e, pouco depois, torna-se Frei Antonio, mudando-se para o mosteiro de São Francisco de Assis. 

O Encontro de Santo Antonio com São Francisco de Assis

Santo Antonio faz o pedido de ir para o Marrocos pregar o evangelho e os Franciscanos permitem. No meio do caminho, porém, Frei Antonio fica muito doente e é forçado a voltar para Portugal. Na viagem de volta, o barco é desviado e vai para Itália, terminando por parar na Sicília, em um grande encontro de mais de 5 mil frades franciscanos chamado Capítulo das Esteiras. Lá, Antonio conhece pessoalmente São Francisco de Assis. A mão de Deus o tinha guiado por caminhos diferentes. 

A luz deve brilhar para todos

Após conhecer São Francisco, Frei Antonio passa 15 meses como um eremita no monte Paolo. São Francisco enxerga os dons que Deus deu a ele, chama-o de Frei Antônio, meu Bispo e o encarrega da formação teológica dos irmãos do Mosteiro.

No capítulo geral da ordem dos franciscanos ele é enviado a Roma para tratar de assuntos da ordem com o Papa Gregório IX, que fica impressionado com sua inteligência e eloquência e o chama de Arca do Testamento.

Tinha uma força irresistível com as palavras e São Francisco o nomeou como o primeiro leitor de Teologia da Ordem. Juntavam-se as vezes mais de 30 mil pessoas para ouvi-lo pregar. Após a morte de São Francisco, ele foi enviado a Roma para apresentar ao Papa a Regra da Ordem de São Francisco.

Milagres Santo Antonio

Protetor das coisas perdidas. Protetor dos casamentos. Protetor dos pobres. É o Santo dos milagres. Fez muitos ainda em vida. 

Falecimento

Santo Antônio morreu em Pádua, na Itália, em 13 de junho de 1231, com 36 anos. Por isso ele é conhecido também como Santo Antonio de Pádua.

Devoção a Santo Antonio

Aconteceram tantos milagres após sua morte, que onze meses após ele foi beatificado e canonizado. Quando seu corpo foi exumado, sua língua estava intacta. São Boaventura estava presente e disse que esse milagre era a prova de que sua pregação era inspirada por Deus. 

Sua canonização foi realizada pelo Papa Gregório IX, na catedral de Espoleto, em 30 de maio de 1232, sendo o processo mais rápido da história da Igreja. 

Em 1934 foi declarado Padroeiro de Portugal. 

Em 1946 foi proclamado Doutor da Igreja pelo Papa Pio XII.



quarta-feira, 12 de junho de 2024

 

QUAL O HINO INFORMAL DO RS ? 


Nosso hino Rio-grandense, com exceção das festividades de setembro, nunca foi tão cantado Brasil a fora. Infelizmente os motivos deste atavismo foram as enchentes. 

O hino, que tem música do Maestro Joaquim José Mendanha e letra de Francisco Pinto da Fontoura, o Chiquinho da Vovó, é forte e representativo pois marcou uma época da nossa história. É a nossa identidade em forma de canção e ninguém, em parte alguma, faz seu hino ecoar com tanto ardor como aqui no Sul.    

Mas qual seria o nosso hino informal, ou seja, aquele que não é Oficial? 

Alguns defendem que seria o Canto Alegretense, do Nico Fagundes e Bagre Fagundes, agora mais conhecido ainda principalmente em função do Matteus, participante do programa Big Brother e filho do Alegrete. 

Outros advogam em defesa do clássico Céu, Sol, Sul do bageense Jader Moreci Teixeira, o Leonardo. Realmente é uma composição expressiva e telúrica.  

Uma grande parte entende que o hino informal seria Querência Amada, um chotes alegre, bem altaneiro, do Vitor Mateus Teixeira, o Teixeirinha. 

Embora não seja tão cantada e reconhecida, na minha opinião o Hino ao Rio Grande (postagem abaixo) de Simão Goldman diz tudo o que se pensa desta terra que continua linda. Seria a minha escolha. 

E para você, leitor(a) deste periódico terrunho. Qual seria seu Hino Informal do RS?


             

terça-feira, 11 de junho de 2024


HINO AO RIO GRANDE


Hino ao Rio Grande - Simão Goldman
Interpretação: Paixão Côrtes


 

segunda-feira, 10 de junho de 2024

 

VEM AÍ O 31º RONCO DO BUGIO


As gaitas vão roncar pela 31ª vez em cima da serra no festival mais autêntico do Rio Grande. 

O Ronco do Bugio vai acontecer nos dias 30 e 31 de agosto nas dependências do CTG Rodeio Serrano, em São Francisco de Paula. 

Neste ano teremos o retorno do Bugio Instrumental, que acontecerá na sexta-feira (30) juntamente com a faze local. As inscrições devem ser encaminhadas até o dia 08 de julho de 2024, através do email:

roncodobugiosaochico@gmail.com

A comissão avaliadora será composta por Leonel Almeida, Volnei Gomes, Paulo de Freitas Mendonça, José Claro e Luciano Maia. 

O regulamento completo pode ser acessado em:

bit.ly/editalronco31




 

BELÍSSIMO 


Luísa Sonza e artistas gaúchos no espetáculo Salve o Sul

Merecedora de elogios esta iniciativa da artista gaúcha Luísa Sonza em promover o festival Salve o Sul, no Allianz Parque, em São Paulo, com o propósito de arrecadar fundos para os atingidos pela enchente em nosso Estado.   

O evento começou na sexta-feira com o espetáculo sertanejo intitulado Amigos e seguiu ontem, a partir das 14h30min. estendendo-se até perto das 23h. Calcula-se que em torno de 50 mil pessoas estiveram presentes nas duas noites. 

Perto de 30 artistas de todos os gêneros musicais apresentaram-se sem cobrar cachê. Todo o aparato para a realização do show também não teve custos. 

Uma delegação de artistas gaúchos, assim como o CTG Rancho da Saudade, de Cachoeirinha, deu o toque gauchesco nas diversas apresentações musicais.

Na abertura a própria Luísa Sonza, pilchada e acompanhada destes artistas, cantou Céu, Sol, Sul, do saudoso Leonardo (foto) e, no encerramento, Os Monarcas interpretaram Querência Amada do também saudoso Teixeirinha.

Emocionante. 


domingo, 9 de junho de 2024

 

VAMOS HASTEAR NOSSA BANDEIRA 




Se tem uma coisa que admiro no povo norte-americano é o apego a bandeira de seu país. É comum o brasão dos Estados Unidos tremular na frente das casas por mais humildes que sejam. 

Não podemos queixar-nos de nossa gente gaúcha pois também amamos este símbolo que representa nosso povo desde a batalha do Seival, em 11 de setembro de 1836 na Guerra dos Farrapos, quando pela primeira vez o pavilhão tricolor foi apresentado aos soldados vitoriosos de Antônio de Sousa Netto. Há tempos atrás era comum uma bandeirinha do Rio Grande adesivada na traseira dos carros.

Quando viajo para fora do Estado costumo levar junto uma bandeira. É bairrismo? Talvez. Já fui criticado por isso, mas tenho satisfação em mostrar de onde sou. Quando vou a São Chico, meu rincão, costumo hastear a bandeira de fronte ao galpão para meus amigos saberem que ando pelas redondezas. 

Pois em face de nossa tragédia nunca vi tanto estandarte gaúcho pelo Brasil a fora. Nossa flâmula aparece em todos os recantos nas mais diversas ocasiões inclusive por pessoas que não são rio-grandenses.

O Shopping Total, em Porto Alegre, ao erguer a bandeira amarela, vermelha e verde em sua chaminé de 92 metros, talvez tenha dado inicio a um movimento simbólico, de reconstrução, de recomeço, de orgulho de nossa terra.

Que tal, então, nós também erguermos essa bandeira? Exponham o pendão nas suas casas, nas janelas dos apartamentos, carreguem no carro... nem que seja a interior, a que trazemos dentro do peito. 

É um sinal de que "não tá morto quem peleia". 

    


sábado, 8 de junho de 2024

 

FESTA JUNINA OU FESTA CAIPIRA?





Uma festividade que tem início no dia 13 e vai até o dia 29 de junho e sempre motiva enormes controvérsias é a do Ciclo Junino. Ela se manifesta no folclore de quase todo o solo brasileiro e engloba os folguedos de Santo Antônio, São João, São Pedro e São Paulo.
 
Por ser uma tradição que, como sabemos, ocorre em vários estados, cada qual deveria ter sua característica própria, o que não acontece, pois há uma tendência caipira nas comemorações.
 
A origem destes festejos, está nas antigas civilizações Greco-romanas, Godas e Celtas que, no verão europeu (junho e julho), homenageavam os Deuses da Colheita com cantigas e danças ao redor de uma fogueira.
 
Foi por intermédio dos colonizadores portugueses, entre 1580 e 1590, que estas manifestações chegaram ao Brasil sendo que os originários santos pagãos foram substituídos pelos santos católicos acima citados.
 
Mesclando ritos cristãos e pagãos, são muitas as formas de homenagear os santos favoritos, as quais podemos destacar: novenas, procissões, fogueiras, fogos de artifícios, quermesse, bailes, presságios, brincadeiras como casamento na roça, dança da quadrilha, pau-de-cebo e outros.
 
O que não se entende é a unificação na forma das comemorações. Cada estado deveria festejar o ciclo junino dentro de suas características, de suas tradições, de sua cultura própria. Ex: no Rio Grande do Sul não deveria ocorrer a incidência de chapéus-de-palha, camisas estampadas, calças remendadas, etc...  É comum alguns professores pintarem com rolha queimada bigodinhos e costeletas na piazada, no melhor estilo Mazaropi.

A cultura brasileira é multifacetada com características variadas e peculiares. Vamos valorizar cada uma delas. 




sexta-feira, 7 de junho de 2024

 

SALVE O SUL 




Se tem uma coisa que o gaúcho não pode queixar-se em relação a essa tragédia é do apoio que todo o Brasil empresta a nossa gente. 

Hoje (07) e domingo (09) mais de 30 artistas de diferentes gêneros, sob o comando da gaúcha Luísa Sonza e do DJ Pedro Sampaio, estarão apresentando-se no Allianz Parque, em São Paulo, com renda doada para o Rio Grande do Sul. 

A noite de hoje terá apresentação exclusiva dos sertanejos Chitãozinho & Xororó, Leonardo, Zezé de Camargo e Luciano (foto) com o concorrido show Amigos, com transmissão de Multishow, BIS e Globoplay a partir das 20h20min. 

No domingo será a vez de Lulu Santos, Ludmilla, Neto Fagundes e Armandinho entre outros com transmissão a partir das 14h30min.

Será possível realizar doações a partir de um PIX exibido na tela. 

Vamos participar desta linda corrente nacional.  




 

GAÚCHOS TEMPLÁRIOS 




O número 7 é considerado místico dentro da Maçonaria. Pois hoje, 7 de junho, faz 7 anos que a única Loja Maçônica Temática do Brasil foi criada. 

A Augusta e Respeitada Loja Simbólica Gaúchos Templários nr 527 foi fundada em 2017 (olha o 7 aí de novo) no intuito de mesclar a história e a preservação dos costumes gauchescos com os preceitos da Arte Real. 

Seus Obreiros trabalham pilchados (indumentária gauchesca), utilizando um linguajar adaptado a ritualística, com harmonia e adereços do Templo apropriados, mas tudo em consonância com o Rito Escocês Antigo e Aceito.

O começo foi difícil pois alguns entendiam que estávamos querendo fundar um CTG dentro da Maçonaria. Com o tempo e a Pedra Bruta sendo lapidada, aqueles maçons apoiaram os reais motivos daquela instalação diferenciada. 

Parabéns a todos os Irmãos desta reconhecida, respeitada e admirada Oficina.  

 

 

quinta-feira, 6 de junho de 2024

 

ACORDES DE ESPERANÇA 

FOI UM SUCESSO 



O leilão virtual em prol dos músicos atingidos pelas enchentes, ocorrido segunda-feira, 06, foi um tremendo sucesso. Foram arrecadados R$ 131.120,00 que serão divididos entre os 23 artistas beneficiados. 

Parabéns aos organizadores, especialmente ao poeta Rodrigo Bauer e ao cantor Joca Martins, ambos leiloeiros, que nunca fugiram da raia. 

Em virtude dos lotes que sobraram, pois foram muitas as doações, existe a possibilidade de fazer uma segunda edição do leilão solidário Acordes da Esperança. Nossos artistas merecem. 


 

quarta-feira, 5 de junho de 2024

 

MÃE TERRA 




Hoje, 05 de junho, é Dia Mundial do Meio Ambiente. Vamos cuidar mais da nossa Mãe Terra. Muito da tragédia pela qual atravessamos tem vínculo direto do descaso humano em relação a natureza. 






OS CTGs EM MEIO A TRAGÉDIA 



O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) divulgou um balanço sobre os impactos das recentes enchentes que assolaram diversas regiões do Rio Grande do Sul. Desde o final de abril, o fenômeno climático vem causando estragos e trazendo desafios para as entidades tradicionalistas do estado.

"Dos dados coletados, 516 entidades estão funcionando como ponto de coleta de doações, evidenciando o importante papel social desempenhado pelo movimento tradicionalista na mobilização de apoio às famílias atingidas", destaca a presidente do MTG, Ilva Goulart.

Além disso, outras 39 entidades não apenas atuam como ponto de coleta, mas também operam como abrigos para aqueles que perderam suas casas devido às cheias, proporcionando um refúgio temporário e essencial para os necessitados.

Os desafios persistem para 141 entidades que estão fechadas em virtude dos graves problemas ocasionados pelas enchentes.


Nota do blog: Para quem questionou ironicamente o que os CTGs vinham fazendo neste momento de aflição. 


 


terça-feira, 4 de junho de 2024

 

ACORDEI COM SERENATA


Hoje pela manhã, ali pelas 7h, eu estava grudado no sono quando minha esposa adentrou no quarto com o rádio retrechando a música Brasil de Bombacha, uma composição que tem a minha letra. 

Era o programa Gaúcha Hoje, da Rádio Gaúcha, apresentado pelo comunicador Macedo que, no entremeio das notícias, bota a rodar algumas músicas. Hoje era dia da Terça Galponeira. 

Tal composição, que não deixa de ter alguma relação com o momento pelo qual passamos, ou seja, um Brasil unido ao Rio Grande do Sul, foi inscrita em uma edição do festival Ronco do Bugio e não recebeu premiação alguma. 

Após o evento os músicos serranos Ângelo e Ricardo Marques, do conjunto Os Tiranos, autores da melodia, deram uma pequena acelerada no ritmo. Posteriormente Os Monarcas regravaram e hoje a composição é tida como um clássico regional. 

Uma pena que a maioria dos nossos programas de rádio não mencionem os autores das músicas mas somente quem as interpretam.   


Brasil de Bombacha
Letra: Léo Ribeiro
Música: Ângelo e Ricardo Marques
Interpretação: Os Monarcas

       

segunda-feira, 3 de junho de 2024

 

UMA JUSTA HOMENAGEM 


Não sei de onde partiu a ideia e penso que, de momento, a origem não seja tão importante e sim o teor da proposição que visa homenagear com um monumento aos voluntários que ajudaram nestes momentos de angustia pelo qual ainda estamos passando. 

Foram heróis anônimos de todo o Brasil que, de uma forma ou de outra, deixaram seus afazeres particulares e preocuparam-se com a dor dos outros. Doaram-se desde preparar uma quentinha para alimentar os desabrigados até salvar pessoas e animais arriscando a sua própria vida. Neste contexto entram os milhares de doadores de todos os rincões da Nação.  

Tal monumento serviria não somente para reverenciar os voluntários, bombeiros, exército, marinha, aeronáutica, defesa civil, policiais civis e militares, mas também demarcaria um momento histórico ajudando a relembrar o que devemos fazer para tentar evitar novos momentos tristes como estes.

Como nos referimos no título, uma justa homenagem. 


      


    

domingo, 2 de junho de 2024

 

REPONTANDO DATAS / 02 JUNHO





imagem do velório de Garibaldi

No dia 2 de junho, de 1882, 40 anos depois de ter deixado o Rio Grande do Sul, aos 75 anos, morre na sua Ilha de Caprera, na Sardenha, Giuseppe Garibaldi considerado um dos maiores mestres da história da estratégia militar revolucionária. Morreu o homem que lutou ao lado dos Farrapos proporcionando o maior feito desta revolução ao atravessar com dois lanchões puxados por bois, 90 km de campos e alagados para atacar Laguna aonde conheceu Ana Maria de Jesus Ribeiro (Anita Garibaldi). 

Giuseppe Garibaldi passou dez anos de sua vida a bordo de navios mercantes e com o tempo chegou a obter licença de capitão. Mas seus desejos de aventura não permitiram que permanecesse na carreira dos mares. Em abril de 1833, em Taganrog, na Rússia, enquanto comandava a escuna Clorinda, levando um carregamento de laranjas, conheceu Giovanni Battista Cuneo de Oneglia e entrou em contato com a sociedade secreta Jovem Itália, sendo seduzido pelas ideias socialistas de Henri Saint-Simon. Garibaldi se uniu a sociedade secreta, jurando dedicar sua vida para libertar sua terra natal do jugo estrangeiro. Em novembro de 1833, encontrou-se com Mazzini, iniciando um relacionamento que mais tarde se tornaria problemático. Juntou-se à Carbonária e em fevereiro de 1834 tomou parte da fracassada insurreição de Gênova, sendo condenado à morte por uma corte genovesa. Refugiou-se em Marselha e, em 1835, fugiu para a Tunísia, chegando depois ao Rio de Janeiro. Com 28 anos iniciava seu primeiro exílio.

Na prisão, na Corte, conheceu Bento Gonçalves da Silva, líder farroupilha que lhe forneceu uma Carta de Corso da República Rio-grandense permitindo-lhe que atacasse qualquer embarcação contrária aos interesses da Revolução. 

Chegando a Província via Uruguai Giuseppe Garibaldi proporcionou memoráveis histórias que, neste pouco espaço, ficaria difícil relatar.  

Estive na Itália no ano passado e testemunhei a grande devoção daquele povo a Garibaldi. Não tem cidade, por menor que seja, que não reverencie o grande herói nacional responsável pela unificação daquele país. 

Monumento a Giuseppe Garibaldi em Roma



     


sábado, 1 de junho de 2024

 

PARA DESCONTRAIR UM POUCO


Meus amigos e amigas leitores deste blog terrunho. Estou chegando agora da lida (são 19h) e de lombo judiado. Portanto, e até para descontrair um pouco depois de uns dias tenebrosos, hoje vamos repetir uma postagem na forma de causo gauchesco.  Que tenhamos todos um ótimo fim de semana. 

O PILOTO SALUSTIANO



Num vôo comercial saindo de Porto Alegre, o piloto gaúcho e alegretense Salustiano Flores, da antiga e inigualável Viação Aérea Riograndense, a nossa querida VARIG, liga o microfone e começa a charlar com os passageiros:

- Bueno indiada, aqui é o Piloto, Capitão Salustiano, guasca, tropeiro, parido com muito orgulho em Alegrete.

- Deixei a minha chinoca e o meu cavalo pra ter a satisfação de acompanhar as senhoras e os senhores nessa bagaça que é o vôo 426, com destino a São Paulo. Neste exato momento “tamu vuando” a 9 mil metros de altura, sacudindo as melena, velocidadezita de 860 Km/hora, cruzando por riba da cidade Florianópolis, em seguidita vamos enfrentar uma breve turbulência mas.... OHHHHHHHPAAA!!! BARRRRRBARIDADE!!! DEEEEEUZULIVREEE, COMO FOI ACONTECER ISSO??!!! PATRÃO VELHO, QUE CAGAAAAADA...!!!

E os passageiros escutam aqueles gritos pavorosos, seguido de um barulho infernal...
- NÃÃÃÃOOOOOOO....!!!!!!

Segundos depois, o gaudério pega o microfone e, rindo, meio sem graça, se desculpa:

- Bah, me desculpem xiruzada, pelo "esparramo" aqui na cabine, mas é que me descuidei e me escapou das "mão" a cuia do meu chimarrão, que caiu bem em cima das minhas “bombacha” nova, “sacumé”, água meio quente.. e tal, me queimou os “ovo”!!!!

- Vocês precisam ver como é que ficou a parte da frente da minhas “bombacha” eheheh!!!

Nisso grita um lacaio lá do fundo do avião, provavelmente um Paulista, Carioca ou Pernambucano, sei lá ...

- Seu Gaúcho filho da ......! E você precisa ver como ficou a parte de trás das minhas calças!!!




sexta-feira, 31 de maio de 2024

 

NÃO "FROUXEMO" NA QUARTEADA



No linguajar gauchesco quarteada tem dois significados. 

Nos tempos das tropas, durante a noite, os tropeiros se dividiam em "quartos de ronda", ou seja, o turno apartado em quatro partes, zelando para que não acontecesse um estouro da boiada. Significa, portanto, a divisão do tempo em que uma pessoa fica de vigia.  

De outra parte, define-se como ajutório para transpor obstáculos ou resolver situações de dificuldade. Representa qualquer mobilização de pessoas, coletiva e gratuitamente, para execução de serviço que beneficie um indivíduo ou uma comunidade. Ex: - Pessoal. Vamos fazer uma quarteada para colher o milho da roça do compadre Juvêncio antes que venha o temporal. 

Sobre o tema o poeta Geniplo Borges de Moura Mattos escreveu os seguintes versos: 

A lida não era minha / mas estava na quarteada / e a gente fica amarrada / arrancando erva daninha. 

Pois agora, meus amigos, quando os atingidos começam a voltar aos seus lares, não podemos "frouxar" o garrão. Chegou a hora da quarteada para limpeza dos ranchos. 

Muitos não sabem o que fazer para ajudar, outros não tem condições financeiras de colaborar mas sobra vontade e força nos braços.

Pensando nisso, de maneira muito oportuna e criativa, foi criado um aplicativo aonde as pessoas se inscrevem e os organizadores montam grupos e os direcionam a determinado local para ajudar na tarefa de tornar os ranchos habitáveis novamente. 

Caso você não tenha condições de ajudar fisicamente pode destinar, pelo mesmo site, materiais de higiene e limpeza.

O site é seguro e confiável. Seu endereço é: 

meulardevolta.com.br

Participem.



quinta-feira, 30 de maio de 2024

 

NOTA 10 PARA O MARKETING DO INTER


Inter entrou em campo com o uniforme sujo de lama


Os leitores que nos acompanham sabem que nosso site é um chasqueiro gaudério, ou seja, um mensageiro cultural dos costumes gaúchos e dificilmente tocamos na prosa futebol. Contudo, não podemos deixar de elogiar a ideia criativa que teve o departamento de marketing do internacional de entrar em campo no jogo contra o Belgrano com a camisa "embarrada". 

Tal ação, aprovada em poucos minutos pela diretoria e a fornecedora dos uniformes, emitiu ao mundo um recado institucional sobre a enchente no Rio Grande do Sul reforçando o drama da tragédia.

Foram duas camisas para cada jogador, com os detalhes acrescentados aos calções e meias, sendo que nenhuma possui o mesmo desenho da outra. 

A campanha levará a leilão 23 camisas autografadas. 

Belíssima sacada. 


 

CORPUS CHRISTI - O CORPO DE CRISTO


 

tapete de serragem


Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo) é uma festa que celebra a presença real e substancial de Cristo na Eucaristia.

É realizada na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. É uma festa de 'preceito', isto é, para os católicos é de comparecimento obrigatório participar da Missa neste dia, na forma estabelecida pela Conferência Episcopal do país respectivo.

A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito canônico (cân. 944) que determina ao Bispo diocesano que a providencie, onde for possível, "para testemunhar publicamente a veneração para com a santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo." É recomendado que nestas datas, a não ser por causa grave e urgente, o bispo não se ausente da diocese (cân. 395).

No Rio Grande do Sul, principalmente na região serrana, de colonização italiana, como Flores da Cunha, a comunidade se une na confecção de tapetes de serragem por onde passará, em procissão, o sacerdote conduzindo o Santíssimo Sacramento. 

Em virtude das tragédias no Rio Grande do Sul muitas procissões foram canceladas.



quarta-feira, 29 de maio de 2024


PREMIADOS DA 30ª SAPECADA DA CANÇÃO NATIVA 

Premiados em 1º Lugar  


Nos dias 26, 27 e 28 deste mês, junto a Festa do Pinhão da cidade de Lages, SC, aconteceu a 30ª edição do Festival Sapecada da Canção Nativa. Os premiados foram os seguintes: 

Fonte: Blog Ronda dos Festivais - Jairo Reis
 

Primeiro Lugar: VERSO DE BARRO

Ritmo: Chamarra

Letra: Rafael Ferreira/Marcelo Mendes

Melodia: Mauro Silva

Interpretação: Lucas Gross e Mauro Silva


Segundo Lugar: AMARO, NORICO E LÉCO

Ritmo: Chamarra

Letra: Francisco Brasil

Melodia: André Teixeira

Interpretação: André Teixeira


Terceiro Lugar: AROMAS DE SAUDADE

Ritmo: Milonga

Letra: Arthur Almeida/Dudi Marafigo

Melodia: Ingrid Dors

Interpretação: Ricardo Bergha


Melhor Intérprete: JOCA MARTINS

Música: O Não  Dentro do Sim


Melhor Instrumentista: RICARDO COMASSETO

Música: Cordeonita

Instrumento: Gaita Botoneira


Melhor Letra: O VERSO DE BARRO

Autores: Rafael Ferreira/Marcelo Mendes


Melhor Melodia: AROMAS DE SAUDADE

Autora: Ingrid Dors


Melhor Conjunto Vocal:  ARAUCÁRIA 

Trio Rédea Solta


Melhor Tema Campeiro:  AMARO, NORICO E LÉCO

Ritmo: Chamarra

Letra: Francisco Brasil

Melodia: André Teixeira

Interpretação: André Teixeira


Melhor Tema Sobre a Região Serrana: ARAUCÁRIA

Ritmo: Milonga

Letra: Rafael Puerta/Arthur Boscato/José Luiz Amorim

Melodia: Rafael Puerta/Arthur Boscato

Interpretação: Trio Rédea Solta


Música Mais Popular:  TROPILHA DE CORREDOR

Ritmo: Milonga

Letra: José Maurício Rigon

Melodia: Lucas Gross

Interpretação: Mauro Silva e Lucas Gross

Recitado: José Maurício Rigon



terça-feira, 28 de maio de 2024

 

SE A MATA MORRE



Letra:Vaine Darde. Música: Tuny Brun. 
Interp. Vinícius Brun


Por vezes fico pensando o quanto nós, seres humanos, somos irresponsáveis em relação a natureza e o quanto esse desleixo tem influência no cenário atual em nosso Estado. O desmatamento, o envenenamento das lavouras, a poluição dos rios, os gazes industriais, o lixo que jogamos no chão... É claro que as chuvas foram além do normal causando desmoronamentos em lugares aonde haviam matas mas tivéssemos mais cuidado com nosso meio ambiente com certeza os estragos seriam menores.

Em certas ocasiões fico indignado com a radicalização de alguns ecologistas mas parece que a terra dá seus sinais de cansaço. 

Sobre o tema, mais atual do que nunca, apresento aos leitores esta bela composição que saiu-se vencedora do 28º Reponte, de São Lourenço do Sul, em 2012, com letra do poeta Vaine Darde e música de Tuny Brun.