"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA

terça-feira, 30 de novembro de 2021

ROTA TURÍSTICA DOS JESUÍTAS NO RS

 

De acordo com o Ministério do Turismo, o roteiro recebe 250 mil turistas todos os anos, conduzindo-os pela história da Companhia dos Jesuítas, que catequizou os índios Guarani no Sul do Brasil. A rota completa cruza Brasil, Paraguai, Uruguai, a Argentina e a Bolívia e a ideia é que o trajeto seja feito a pé – como o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha – e percorrido totalmente em um mês.

No Brasil, o roteiro é composto por 26 municípios do Rio Grande do Sul, englobando as ruínas de São Miguel das Missões, que foram declaradas Patrimônio Mundial Cultural pela Unesco em 1983. A Aldeia Guarani, o Museu das Missões, a Cruz Missioneira, a Fazenda da Laje, a Fonte Missioneira, o Ponto de Memória Missioneira e o Pórtico com escrita em guarani – CO YVY OGUERECO YARA, que significa "esta terra tem dono", completam a parte da rota brasileira.


Ruinas de São Miguel das Missões

Com um cenário cinematográfico, as Ruínas de São Miguel das Missões (RS) surpreendem pela suntuosidade que garantiu o título de conjunto arqueológico mais importante do Brasil e também de patrimônio cultural da humanidade, concedido pela Unesco. O conjunto, remanescente dos Sete Povos das Missões Jesuíticas na América, conta um pouco da história da Companhia de Jesus.


Sítio Arqueológico de São João Batista / Entre-Ijuís 

O viajante pode aproveitar para conhecer outros atrativos da região como a Catedral Angelopolitana, de Santo Ângelo, e os Sítios Arqueológicos de São João Batista, São Lourenço e São Nicolau.

O Ministério do Turismo vem implementando programas de incentivo para a elaboração e o fortalecimento dos equipamentos turísticos da região. A expectativa da pasta é triplicar o número de visitantes da região em dois anos, passando dos atuais 100 mil [somente na parte do Brasil] anuais para 300 mil.

Lançado em parceria entre os governos de todos os países que possuem partes da trilha e pelo Banco Internacional de Desenvolvimento (BID), o Smart Challenge tem como objetivo fazer empresas criarem soluções e produtos para desenvolver a capacidade turística do Caminho dos Jesuítas.

Ao todo, são 7 desafios propostos: logístico/administrativos, de desenho da oferta turística, de marketing, de gestão turística, de captação de investimentos público-privados, de coordenação intersetorial e empresarial e de reativação turística pós-pandemia. O projeto faz parte de um acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, que destinou US$ 500 mil para a estruturação turística do roteiro multidestino.

 

Catedral Angelipolitana, na cidade de Santo Angelo (RS)


Sobre a importância da rota neste momento de retorno pós pandemia e o desafio lançado, o ministro do turismo destaca que ela é uma opção que pode ser conhecida em família e pequenos grupos, formato que é apontado como grande tendência para a retomada segura o turismo.

“Sabemos que o turismo iniciará sua recuperação pelo  turismo doméstico e, também, pelo turismo regional  e essa iniciativa realizada em parceria com os ministérios de países vizinhos e com o BID certamente será imprescindível para que o turismo volte a crescer e gerar emprego e renda em nosso país”, afirmou Gilson Machado Neto.