"TEU PRESTÍGIO É PROPORCIONAL A TUA CONDUTA"

Léo Ribeiro


RETRATO DA SEMANA

RETRATO DA SEMANA
AQUI ESTOU SENHOR INVERNO - Negrinho do Pastoreio em noite de neve - São Francisco de Paula Autor do monumento: Vasco Prado / Autor da foto: desconhecido

quinta-feira, 10 de junho de 2021

COXILHA NATIVISTA SERÁ VIRTUAL

 

Foto: Divulgação

Na edição de 2020, o cantor Nando Soares realizou uma homenagem ao músico Jorge Freitas, que morreu vítima da Covid-19 no ano passado.

Entre 28 e 31 de julho, Cruz Alta será celebrada no palco da 41ª edição da Coxilha Nativista. A cidade, que está completando 200 anos, terá um destaque especial no festival: metade das 20 canções escolhidas para a competição será de músicos residentes do município, valorizando os talentos locais.

Abraçando por mais um ano o formato virtual, os organizadores do festival chegaram a cogitar a presença de público ao anunciarem a nova edição, mas, com a pandemia de covid-19 ainda sendo uma preocupação no Estado, a possibilidade está quase descartada.

— Levando em conta a situação de hoje, digo que o evento será totalmente online. Mudanças podem ocorrer, mas só se melhorar muito. Atualmente, é quase impossível termos a Coxilha deste ano com público — destaca a coordenadora de Cultura de Cruz Alta, Shana Reis, responsável pelo evento.

De volta à essência

Com o tema A Coxilha Nativista Canta os 200 Anos de Cruz Alta, o evento trará de volta a competição, que havia ficado de fora da edição passada, que também foi virtual. Na ocasião, o festival, que é considerado um dos mais antigos do Estado sem sofrer interrupções, focou em exibir depoimentos de artistas que passaram pelo local.

Porém, para viabilizar a competição novamente, com os artistas presentes no palco do festival, uma força-tarefa precisou ser elaborada. Assim, todos os intérpretes das 20 canções selecionadas, bem como os profissionais envolvidos, serão testados para covid-19, graças a verbas destinadas pela Prefeitura de Cruz Alta. Eles também seguirão protocolos de segurança para garantir a saúde de todos, evitando aglomeração e exposição.

Diretamente do palco do Clube Arranca, as músicas serão interpretadas em duas eliminatórias. Das 20, 10 irão para a grande final, a qual será filmada e transformada no DVD oficial do evento. Além da escolha dos jurados para a trinca que ocupará o pódio, o público que acompanhar o festival, pela primeira vez, poderá ter o seu vencedor, votando virtualmente na categoria Música Mais Popular.

— A votação popular é uma forma de aproximar o público, já que o festival será virtual. Tenho certeza de que o pessoal vai aprovar a ideia, e a Coxilha Nativista deste ano será um sucesso. Já podemos sentir a expectativa dos cruz-altenses e, também, de todo o Estado — reforça Shana.

A Coxilha vai além

Em paralelo à competição, será realizada a 4ª edição da Coxilha Instrumental, dando espaço  para nomes consagrados do gênero e, também, para os novos talentos. Renato Borghetti, Lucio Yanel, Marcello Caminha, Leonel Gomez e João Vicente, do grupo Nenhum de Nós, serão alguns dos artistas que farão parte da mostra, que terá transmissão online.

O projeto Coxilha Vai às Ruas também volta neste ano. Desta vez, ele terá oficinas destinadas para a comunidade, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Assim como na primeira edição, realizada em 2020, haverá um caminhão, com palco, que circulará por ruas e bairros de Cruz Alta buscando descentralizar o acesso à cultura. Haverá palestra sobre os principais ritmos gaúchos, workshop sobre construção de instrumentos com a utilização de material reciclável, teatro musical, entre outras atividades.

Prefeita de Cruz Alta, Paula Librelotto afirma que o evento é motivo de orgulho e garante que a estrutura para recebê-lo está sendo cuidadosamente planejada, visando celebrar os 200 anos da cidade da melhor maneira possível.

— A Coxilha Nativista é um dos maiores festivais do Rio Grande do Sul. Pelos nossos palcos, ilustres gaúchos já passaram e cantaram a história do nosso povo e do Estado. Todos os anos, a cidade se prepara para receber o público e os artistas e, desta vez, devido à pandemia, um novo formato será apresentado, com um grande espetáculo online e interativo — diz.

Programação

A revelação das músicas selecionadas para a 41ª edição da Coxilha Nativista ocorre no próximo sábado (12), em live transmitida pelas redes sociais do evento.

No dia 28 de julho, será realizada a Coxilha Nativista Instrumental, com a participação de músicos e instrumentistas do Projeto Coxilha Instrumental.

A 1ª eliminatória da 41ª Coxilha Nativista será realizada em 29 de julho. A abertura será com o projeto Coxilha Instrumental.

No dia seguinte, 30 de julho, ocorrerá a 2ª eliminatória da 41ª Coxilha Nativista. Novamente, a abertura será com o projeto Coxilha Instrumental.

A grande final será em 31 de julho, também com participação dos músicos que compõem o projeto Coxilha Instrumental.